Qual a diferença entre faceta em porcelana e lente de contato dental?

Nos dias atuais é cada vez mais comum as pessoas procurarem tratamento estético para os seus dentes da frente. E a procura é pela faceta em porcelana ou lente de contato vem crescendo a cada dia

 Qual a diferença entre faceta em porcelana e lente de contato?

É simples, a faceta precisa desgastar o dente e a lente o desgaste é muito pouco ou nada.

 Para que serve a lente?

 A lente é para pequenas correções, como fechamento de espaços, aumento do comprimento, largura, arredondamento de ângulos. É tão fina que parece transparente, pois isso ganhou o nome de lente de contato dental.

 Nos casos em que há comprometimento de cor, ou manchamentos, ou dente girado, ou desalinhado, há necessidade de desgaste do esmalte.

Por exemplo, em um dente que escureceu pelo tratamento de canal, é preciso desgastar o esmalte para dar espessura para a porcelana esconder a cor escura. Nesse caso a lente de contato não funcionaria.

Nos casos de dentes desalinhados é possível corrigir o desalinhamento, colando uma lâmina cerâmica sobre ele. E estética é inigualável.

LEIA TAMBÉM COMO MELHORAR A APARÊNCIA DO SEU SORRISO

 Como fica a estética do sorriso com a faceta ou lente?

E a durabilidade como fica, já que são materiais com pouca espessura?

Vamos por uma analogia. Imagine como é fixado o laminado em porcelanato no piso, na construção civil. A lâmina do porcelanato é bem fina se comparado com o contra-piso não é? Mas se o contra-piso estiver totalmente regular e sólido e a lâmina ficar totalmente apoiada sobre ele, não existe a chance de quebrar. A não ser que sofra algum impacto altamente forte.

A lâmina de porcelana funciona assim também. Porém, é claro, que nas áreas incisais é necessário um cuidado com hábitos nocivos, como morder tampa de caneta, prego, parafuso, tampa de garrafa, milho de pipoca, etc.

Outra questão bem importante é saber como podem ficar naturais e bonitas as facetas ou lentes de contato?

O planejamento aqui é fundamental. E para isso contamos com uma nova técnica para não errar na escolha do tamanho e forma dos novos dentes. 

Haveria vantagens para os dentes que recebem a faceta ou lente de contato dental, além da estética?

Sim, há outra vantagem. É mais do que simplesmente ter um sorriso bonito e harmônico. Os dentes que recebem a faceta laminada tem uma resistência maior contra fraturas e trincas. Inclusive quando temos uma situação de dente com restauração, pode-se trocar essa restauração e facetar esse elemento para impedir que o mesmo frature.

Dentes com trincas também são fortes candidatos para as facetas.

As trincas são situações desconfortáveis, pois são visíveis em alguns tipos de ambientes. E também podem receber o tratamento com facetas.

Ainda com dúvidas? Marque uma consulta de avaliação e podemos discutir melhor as opções.

CUIDADOS A CARDIOPATAS – Prevenção de doenças odontológicas em cardiopatas

Como prevenir doenças odontológicas em cardiopatas 2017

Proposta de prevenção de doenças odontológicas em cardiopatas

A saúde começa literalmente pela boca. O homem utiliza sua cavidade bucal para falar, mastigar e deglutir, o que garante seu bem estar e sua sobrevivência em pessoas saudáveis. Entretanto, a cavidade bucal é também um ambiente ácido e potencialmente corrosivo, capaz de conter mais de 200 espécies de bactérias, nocivas ou não. Os restos de nossas refeições são usados como alimento por estas bactérias, que se multiplicam continuamente. Este cenário só pode ser quebrado pela manutenção de uma eficiente higiene oral.
Em casos de má higienização, podemos nos deparar com cáries e doenças periodontais. A cárie destrói a estrutura dental e a doença periodontal, por sua vez, destrói os tecidos de suporte dos dentes, podendo levar à sua perda.
Nos últimos anos, a associação entre as doenças bucais e as condições sistêmicas de saúde recebeu maior atenção. Sabe-se que bactérias encontradas na boca, principalmente aquelas envolvidas na doença periodontal, podem cair na corrente sanguínea e provocar processos patológicos graves.
Estudos científicos ligaram estas bactérias à formação de placas de ateroma, relacionadas à ocorrência do acidente vascular cerebral isquêmico e ao infarto do miocárdio. A American Heart Association indica que pacientes cardiopatas com alto risco de doença aterosclerótica devem se submeter a um exame periodontal completo.
Prevenção de doenças odontológicas em cardiopatas 2017
O tratamento de pacientes com doença periodontal e doença aterosclerótica pré-existente não-fatal e aterosclerose em geral deve envolver um trabalho multiprofissional, de modo a prover os cuidados adequados que considerem todas as especificidades do paciente, desde sua condição bucal até a medicação utilizada. Além disso, os pacientes devem ser conscientizados da relação entre saúde bucal e saúde geral, com constante motivação por parte dos profissionais das áreas médicas e odontológicas.
Outra preocupação importante é a endocardite bacteriana, que pode ser causada por bactérias da cavidade oral que entram na circulação sanguínea após procedimentos odontológicos invasivos. Pacientes com histórico de cirurgias cardíacas e válvulas protéticas devem ser avaliados cuidadosamente para eliminar quaisquer focos de infecção no ambiente oral, bem como administrar antibióticoterapia profilática quando necessário.Tendo estes fatos em mente, vemos que é fundamental estabelecer um protocolo de diagnóstico, intervenção e eliminação dos riscos para pacientes nos ambientes hospitalares e sua continuidade fora deles, com atenção especial àqueles pacientes que se submeterão a intervenções cardiológicas. Na Vasconcelos Odontologia, coordenada pelo Dr. Laércio Vasconcelos, encontramos o cuidado integrado e toda a infraestrutura que os pacientes necessitam.
A clínica odontológica, com trajetória de mais de trinta anos, é referência mundial no desenvolvimento científico e conta com uma equipe de mestres e doutores altamente capacitados e constantemente atualizados, que possibilitam uma abordagem multidisciplinar que permeia as áreas de odontologia – funcional e estética – medicina e enfermagem.
Somado a isso, a estrutura da Vasconcelos Odontologia dispõe de dois centros cirúrgicos equipados com recursos para monitoramento dos pacientes com supervisão médica da clínica ou pessoal e sedação consciente quando necessário.
A clínica odontológica ainda possui dois quartos hospitalares para pré e pós-operatório.
Pacientes de maior risco podem ser operados em hospital com acompanhamento de seu médico particular.
Estes diferenciais garantem o conforto e a segurança no atendimento aos pacientes que necessitam de cuidados contínuos e integrados, colaborando para a promoção da saúde bucal e geral.
Dr. Laércio Vasconcelos - Especialista em Implante dentário
Dr. Laércio Vasconcelos | CRO 16.259
• Formado em Odontologia pela Faculdade de Odontologia da USP Universidade de São Paulo/Bauru;
• Especialista em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro/RJ;
• Doutor em Implantodontia pela Universidade do Estado de São Paulo – Araçatuba/SP.

NO DIA MUNDIAL DO LIVRO NADA MELHOR QUE ALGUMAS DICAS DE LEITURA

Você é aquele leitor que faz uma lista de desejo para ter muitos livros para ler nos próximos meses? A gente entende, pois também gostamos muito de estar com um clássico livro nas mãos. Ou descobrir novos escritores e curtir as suas obras. Confira as dicas que preparamos para você

O Homem Mais Inteligente da História

Augusto Cury entre os melhores, mais uma vez!

Mais um livro de Augusto Cury entre os melhores de 2017! Nele, o psicólogo e pesquisador Marco Polo fez um estudo sobre mente e gestão da emoção. Depois de passar por uma perda pessoal, ele viaja a Jerusalém, e lá surge a pergunta: Jesus gerenciava sua própria mente? Marco, ateu, responde que religião e ciência não se misturam. Mas, curioso, decide estudar a inteligência de Cristo em relação às ciências humanas. Esse estudo foi bastante surpreendente, e suas próprias crenças passaram a ser questionadas.

Orgulho e Preconceito

Muito além de uma história de amor

A história de amor entre Elizabeth Bennet e Fitzwilliam Darcy torna-se muito mais envolvente graças à criatividade (e inteligência) da autora Jane Austen. Nesse livro, encontramos diálogos ágeis e, diversas vezes, até irônicos. Vale destacar que a obra faz uma divertida crítica aos costumes sociais da época. Não por acaso, é considerado um dos melhores livros até os dias de hoje.

Cem Anos de Solidão

Há muitos anos sendo um dos melhores livros

Finalizamos a nossa lista de melhores livros com uma das obras mais importantes da Literatura Latino-americana. Nesse livro, do escritor colombiano Gabriel Garcia Márquez, conhecemos a família Buendía, e seus momentos de fracasso ou sucesso. Acontece que essas pessoas têm algo em comum: a solidão, mesmo vivendo em grupo. É um livro com muitos personagens, então vale ficar atento a cada um deles – e aproveitar a riqueza da obra!

A Garota Exemplar

Um livro de suspense que vai te prender do início ao fim

No quinto aniversário de casamento de Amy e Nick Dunne, algo estranho acontece. Amy desaparece da casa que fica à margem do rio Mississipi e, ao que tudo indica, seu marido é o principal suspeito do que aparenta ser um assassinato. Ao mesmo tempo que afirma inocência, Nick começa a desvendar mentiras e comportamentos estranhos que o rodeia. Afinal, se não foi Nick e não tinha mais ninguém com eles…. Onde está Amy?

PRÓTESE DENTÁRIA: MÓVEL OU FIXA? QUAL É A MAIS INDICADA?

Na perda de um ou mais dentes, ou até mesmo todos eles, a Odontologia oferece a opção de utilizar uma prótese dentária como forma de resgatar o sorriso. Mas entre a fixa e a móvel, qual escolher?Todo planejamento de prótese dentária depende do desejo da paciente, do que o caso necessita, e do que se pode alcançar de acordo com a disponibilidade financeira.

PROTÉSE DENTÁRIA FIXA X MÓVEL

A primeira diferença entre os dois modelos está na possibilidade de remoção ou não. No caso da móvel, ela pode ser parcial ou total. A parcial pode ser adaptada aos elementos dentários impedindo que se solte nos sentidos cérvico-oclusal e mesio-distal através de grampos, ou mesmo por retenção (lábio/saliva). Já a prótese fixa depende de algo que a adapte, como o cimento, no elemento dentário ou que una a ele, no caso, as pontes fixas.

QUAL DAS DUAS É A MAIS INDICADA?

Existem alguns pontos a se pensar na hora de decidir qual prótese usar. Em primeiro lugar, o que determina a escolha de uma ou outra é o histórico clínico e médico do próprio paciente. Depois, há em ambas opções requisitos mecânicos, estéticos e biológicos específicos, e por isso vai depender de cada caso. Se você prefere estética e conforto, a mais indicada seriam as fixas, pois as parcias perdem nesse quesito. Já se o desejo é reduzir custos, deve-se optar pelas removíveis. Agora, se quer uma maior preservação da estrutura dentária, as fixas serão melhores.

LEIA TAMBÉM CONHEÇA OS TIPOS DE PRÓTESES DENTÁRIAS

CUIDADOS COM A ALIMENTAÇÃO

O maior cuidado que o paciente precisa ter quando você faz uso de uma prótese é com a alimentação. Nas próteses removíveis devem ser evitadas as substâncias pegajosas, além daquelas que sejam muito duras. Enquanto que nas fixas também devem ser evitados esses alimentos para não precisar quebrar algo no dente artificial.

COMO HIGIENIZAR A MINHA PRÓTESE?

Caso a sua nova parceira bucal seja removível, é importante escovar não só os dentes remanescentes. Deve-se também escovar a prótese com uma escova dura e com sabão neutro ou então um creme dental não abraviso. Já no caso das fixas, quando em caso de pontes fixas, deve-se utilizar as escovas interdentais e os passa-fios para melhor uso do fio dental. E se for o caso de peças únicas, escova normal ou interdental resolvem esse problema. E claro, não esquecer do fio dental!

Atenção: bactérias na boca podem causar infecção cerebral

bacterias da boca podem atingir o cerebro

Diversas bactérias vivem na nossa boca e isso é natural. Elas são importantes, participam do começo do processo de digestão dos alimentos, mas se estivermos vulneráveis elas podem causar infecções. Se não for corretamente tratada, uma infecção no dente ou gengiva pode virar um problema mais grave, se espalhar para outros órgãos, como pulmão, coração e cérebro e até mesmo levar à morte.

No começo do mês a modelo Renata Banhara foi internada no Hospital Albert Einstein com uma infecção bacteriana no cérebro e precisou passar por algumas cirurgias. Segundo um relato da própria modelo, uma bactéria que se alojou em um de seus dentes após um tratamento de canal  e se espalhou para os seios da face chegando até o cérebro. Ela não teria sentido dores nem outros sintomas de inflamação no dente ou sinusite.

A cavidade bucal possui uma quantidade enorme de micro-organismos, uma flora extremamente rica e diferenciada. Entretanto, quando surge uma inflamação ou ferida na boca, essas bactérias podem se proliferar neste local vulnerável e formar um foco infeccioso.

O tratamento de canal não é a única situação que pode causar uma infecção mais séria, mas uma gengiva inflamada, um problema periodontal. Quando isso ocorre, nosso organismo emite sinais de alerta: dor, pus e febre. A dor é o sinal para você procurar um dentista. Ou um otorrino, se for problema de amídala ou ouvido.

Infecção pode ser silenciosa

Uma infecção na boca pode, sim, ser silenciosa. Isso acontece principalmente quando fazemos algum tratamento que acaba com a dor, mas não elimina o foco infeccioso.

O tratamento de canal é um exemplo disso. Quando a necessidade é cuidar de problemas na polpa dentária. Uma cárie profunda ou uma fratura pode necrosar esse tecido com nervos e vasos sanguíneos, o que abre espaço para bactérias que causam infecção. Retirar o tecido elimina a dor. Mas se o local não for bem desinfetado, as bactérias permanecem ali e podem causar problemas maiores.

Os microorganismos que ficam vão se proliferando, se infiltrando em tecidos mais frágeis, não apenas pelo osso. Assim, a infecção pode até se espalhar para a mandíbula (arcada inferior) ou maxilar (arcada superior) da boca, e dali para outras partes, como órgãos do tórax, face e região intracraniana. Pode acabar causando uma septicemia [infecção generalizada], quadra grave de infecção.

Bactérias se espalham pelo corpo

As bactérias podem se espalhar tanto por proximidade como através da corrente sanguínea. Um problema comum de infecções graves na cavidade bucal é a colonização por bactérias de válvulas cardíacas e outras partes do coração – chamado de endocardite bacteriana.

As bactérias que provocam infecções na boca também são combatidas pelo próprio organismo, que pode evitar que elas se espalhem. Dependendo do grau de replicação e da agressividade da bactéria, ou se os anticorpos não a reconhecerem como invasor, pode ocorrer complicação.

Além disso, pessoas que possuem as defesas naturais do organismo mais frágeis, como crianças pequenas e idosos, ou que tenham imunidade reduzida por causa de doenças, como pacientes com câncer, estão mais propensas a sofrerem consequências graves de infecções.

É quando os microorganismos quebram a resistência do corpo. Pode ocorrer por falta de alimentação, falta de cuidado com os dentes, falta de sinais clínicos. Quanto à endocardite bacteriana, corre mais riscos quem possui histórico de doenças cardíacas ou aparelhos na região do coração.

Quando infecção vira sinusite

As bactérias da boca podem, por exemplo, colonizar os seios da face, provocando uma sinusite. É uma infecção do seio da face. Quando não for tratada, pode evoluir com complicações.

A causa mais comum de sinusite é gripal, causada por vírus ou bactérias externas. A proliferação das bactérias nos seios da face causa inflamação, um quadro típico da sinusite aguda. Porém, dentro das outras causas da sinusite estão a má conservação dentária, tumores e doenças benignas, como pólipo — tumor benigno indolor.

Visitas ao dentistas evitam quadro grave

Para evitar infecções, tratamentos dentários precisam seguir todos os procedimentos de assepsia, que impedem entrada de germes. No caso de um tratamento de canal, a restauração do dente deve ser bem finalizada e o paciente deve retornar ao dentista periodicamente para verificar se não há problemas. “Às vezes a pessoa acha que está tudo bem, mas tem problema no estômago, no coração. Na boca não é diferente”, diz Jorge.

A OMS (Organização Mundial da Sáude) recomenda a ida ao dentista ao menos uma vez por ano. Nas consultas, o dentista deve fazer higenização dos dentes, verificar se há fratura, cárie e inflamação na boca, e fazer radiografias em caso de maiores suspeitas. Em um tratamento dentário, o dentista poderá avaliar a necessidade do paciente tomar antibióticos para evitar infecções.

A sinusite demanda os mesmos tipos de atenção aos alertas do corpo. “Quando existe algum sinal de sinusite, a orientação é procurar auxílio médico”, diz Nakandakari. Ele explica ainda que em caso da infecção alcançar a região intracraniana, é necessário internação hospitalar e, eventualmente, cirurgia para remoção de pus e bactérias.

O tratamento de infecções é sempre feito com antibióticos, que podem ser tomados por via oral ou venosa, em quadros graves. De acordo com os especialistas, é possível evitar quadros graves atentando para os sinais de infecção. São eles:

Infecção na boca

  • dor
  • pus
  • sangramento
  • CUIDADO: pode ser silenciosa. Por isso, é importante ir ao dentista uma vez por ano

Infecção nos seios da face

  • congestão nasal
  • saída de secreção do nariz
  • tosse
  • dor de cabeça
  • sensação de peso na cabeça e face
  • diminuição do olfato

Infecção intracraniana

  • febre
  • mal estar
  • agitação (pessoal fica facilmente irritável)
  • dor de cabeça de intensidade maior e latejante
  • confusão mental

 

Fonte: UOL

 

Coriza nasal pode afetar a saúde bucal?

coriza saude bucal

A estação da coriza nasal, de sinusite, dos resfriados e da tosse está chegando. Além de a pessoa não se sentir bem, aquele acúmulo de muco e a coceira no fundo da garganta podem causar problemas dentais ou bucais inesperados?

O mito do mau hálito

O excesso de muco nas vias respiratórias e a tosse não causam mau hálito, entretanto algumas de suas causas, como um resfriado ou uma infecção, podem causar.

Por que precisamos de muco

A tosse, não é algo preocupante. A produção de muco transparente e inodoro é um processo natural para manter a garganta úmida e sadia. Se o corpo produzir muco em excesso, a pessoa vai precisar limpar a garganta ou tossir. Se essa produção exagerada de muco se tornar persistente, poderá indicar algum problemas e deverá ser avaliada pelo médico.

Reduzindo a coriza nasal

Com a orientação de um médico, você pode reduzir significativamente o desconforto da coriza nasal.

  • Dormir com a cabeça levemente elevada para promover a drenagem.
  • Perder peso, se necessário.
  • Evitar alimentos e bebidas antes de ir para a cama.

Nos esforços para reduzir a produção de muco, é útil também limitar o consumo de laticínios. Em vez de dar um copo de leite à criança, troque-o por suco ou água temporariamente, para ver se os sintomas diminuem. Embora a ingestão de sorvetes ou cremes seja agradável para uma garganta irritada, esses produtos à base de leite podem estimular a produção de muco em excesso.

Em geral, o a coriza nasal não exerce efeitos negativos sobre a saúde bucal, entretanto sempre é bom procurar um médico para um correto diagnóstico de sua causa.

Fonte: Minha Vida

Como evitar a erosão dentária causada por alimentos

erosao dentaria alimentos

Além de ser importante para a nutrição e manutenção do peso saudável, a alimentação também é fundamental para a saúde bucal. O que comemos e bebemos impacta na aparência e estado físico dos dentes.

A ingestão de alimentos muito ácidos, por exemplo, pode levar à erosão dentária, nome dado ao processo de desgaste do esmalte. Quando isso ocorre, os dentes ficam expostos e desprotegidos, gerando muita dor e sensibilidade.

Há dois tipos de erosão dentária. A intrínseca é causada pelo ácido gástrico presente no nosso próprio corpo. Indivíduos que apresentam refluxo gástrico ou regurgitação causada por problemas médicos e psicológicos (como distúrbios alimentares) têm mais chances de desenvolver esse tipo de erosão.

Já a extrínseca está relacionada à ingestão de alimentos naturalmente ácidos, como açúcar, vinagre, molho de tomate, refrigerantes e sucos de frutas (principalmente limão, maçã, laranja ou uva) e pode afetar qualquer pessoa.

Mas não é necessário eliminar completamente esses alimentos de sua dieta. A saliva tem um papel fundamental na redução do nível de acidez da boca, além de repor os minerais.

Quando a refeição for composta por produtos muito ácidos, faça um bochecho com bastante água e espere cerca de 30 minutos antes de escovar os dentes. Essa medida ajuda a evitar que as cerdas da escova corroam o esmalte e acelere ainda mais o processo de erosão.

 

Vasconcelos Odontologia

 

O que fazer para resolver o problema?

Ao identificar os sintomas da erosão dentária, é importante consultar seu dentista para saber qual procedimento é mais adequado para o seu caso.

A aplicação de selantes ou agentes adesivos é indicada para conter o avanço da erosão e a aplicação do flúor ajuda a aumentar a resistência dos dentes aos alimentos ácidos. Na consulta, pode ser que alguns dentes precisem ser substituídos por restaurações estéticas e/ou próteses.

Consulte um nutricionista para ajudar a rever sua dieta e reduza a ingestão de alimentos ácidos.

Fonte: Terra/Colgate

Roer as unhas pode causar infecções e desalinhar os dentes

roer unhas

Roer as unhas não é um hábito saudável. Utilizadas ao longo do dia para a maioria das atividades cotidianas, as mãos e, consequentemente, as unhas transportam diversos de tipos de vírus e bactérias até a boca. Esse contato aumenta a possibilidade de contrair infecções que levam a problemas respiratórios e gastrointestinais, como gripes e diarreias.

Mas o que algumas pessoas não imaginam é que essa prática também prejudica os dentes. Quem rói as unhas pode desalinhar a estrutura dentária mesmo depois de muitos anos usando aparelho ortodôntico.

Morder objetos é igualmente nocivo à saúde bucal, podendo, muitas vezes, causar problemas ainda mais graves. Isso se deve à pressão exercida durante o ato, que pode resultar em  retração da gengiva, encurtamento da raiz além de desgastes ou fratura dental. Esses danos causam dor e desconforto e exigirem atendimento adequado por um profissional.

Além disso, para corrigir os dentes que foram entortados, pode ser necessário um novo tratamento.

Vasconcelos Odontologia

 

O que fazer para deixar de roer as unhas?

Para evitar todos esses transtornos, quem tem o hábito de roer as unhas precisa se esforçar ao máximo para abandonar a prática.

Medidas adotadas para diminuir o estresse e a ansiedade são bastante eficazes, já que fatores psicológicos estão frequentemente associados a esse comportamento. A psicoterapia pode ser indicada em alguns casos.

É importante prestar atenção nos momentos que despertam a necessidade de roer as unhas e criar um novo método de distração como substituição.

Existem alguns produtos desenvolvidos especificamente para ajudar a inibir essa vontade, como esmaltes e até protetores bucais. O ideal para quem já tentou muitas vezes, mas ainda não consegue controlar o impulso, é consultar um especialista.

Fonte: Colgate

SP-Arte 2017: Festival Internacional de Arte de São Paulo

pedro-david-blau-projects_sufocamento-34-2017-da-sc3a9rie-madeira-de-lei_cortesia-blau-projects

A SP-Arte entra em sua 13ª edição com novo sobrenome: Festival Internacional de Arte de São Paulo. O evento acontece entre quinta (6) e domingo (9), no Pavilhão da Bienal, com a presença de 159 galerias (134 de arte moderna e contemporânea e 25 de design) de doze países. O negócio que há muito deixou de ser apenas uma plataforma comercial transborda os limites do prédio.

Neste ano, ao menos 180 eventos paralelos tomam espaços culturais da metrópole, incluindo aberturas de exposições, performances, lançamento de livros, coquetéis, debates e festas. Não à toa, justamente em função da SP-Arte e da Bienal, São Paulo é hoje considerada uma das dez cidades mais influentes do globo quando o assunto é arte.

Confira os destaques da programação e as grandes novidades da edição:

Starry Pumpkin, de Yayoi Kusama, integra o estande da Japan House que apresenta artistas nipônicos (Cortesia de Ota Fine Arts, Tokyo/Yayoi Kusama/Veja SP)
japan-house_yayoi-kusama_courtesy-of-ota-fine-arts-tokyo_singapore

Arte japonesa: Obras de Yayoi Kusama, como Starry Pumpkin, são sempre um chamariz de público. Outros artistas japoneses nem tão conhecidos por aqui também serão representados em peso. Fique de olho no estande da Japan House e das galerias Taka Ishii e White Rainbow.

repertorio_richard-long_lisson-gallery_crc3a9dito-josc3a9-luis-gutic3a9rrez_courtesy-cac-mc3a1laga

Circle for Sally, de Richard Long integra o setor Repertório (José Luiz Gutiérrez/Veja SP)

Referências mundiais: Nomes célebres como o italiano Michelangelo Pistoletto e o britânico Richard Long, fazem parte do novo setor da feira, o Repertório. Formado por dezesseis galerias nacionais e estrangeiras, o núcleo mostra trabalhos de artistas importantes nascidos até os anos 50.

Alexandre Heberte apresenta seu trabalho no estande do projeto Melissa Meio-Fio (Vtao Takayama/Veja SP)
melissa-meio-fio-alezaxandre-heberte

Talentos urbanos: O projeto Melissa Meio-Fio buscou artistas periféricos ao tradicional mercado de arte para apresentar sua produção na feira. Alexandre Heberte, Linn da Quebrada e Tasha e Tracie — que têm a cidade de São Paulo como inspiração — compõem uma mostra num estande especial.

Visitas guiadas gratuitas: nove trajetos de 45 minutos cada (Pétala Lopes/Veja SP)
foto-pc3a9tala-lopes

Visitas guiadas: Chega de ficar perdido pelos três andares do prédio da Bienal e pelas centenas de estandes que cabem ali. Nesta edição, curadores selecionados pela equipe da feira vão guiar grupos de quinze pessoas e indicar obras imperdíveis e artistas destacados. São nove trajetos divididos por temas que têm a duração de 45 minutos cada um. As inscrições gratuitas devem ser feitas pelo e-mail visitas@sp-arte.com.

Pavilhão da Bienal. Parque do Ibirapuera, portão 3. Quinta (6) a sábado (8), 13h às 21h; domingo (9), 11h às 19. R$ 45,00.

Fonte: Veja SP

Diamante é vendido por preço recorde de US$ 71,2 mi em leilão

diamante rosa

Um diamante rosa de 59,60 quilates foi vendido pelo valor recorde de 71,2 milhões de dólares em Hong Kong, nesta terça-feira, para a joalheria local Chow Tai Fook, após uma guerra de lances de cinco minutos pelo telefone entre três participantes.

O “Estrela Rosa”, o maior diamante rosa, vívido e internamente perfeito já classificado pelo Instituto Gemólogico da América, de acordo com a Sotheby’s, determinou “um novo recorde para qualquer diamante ou joia em leilão”, segundo a casa de leilões.

Em um leilão anterior em novembro de 2013, o diamante não conseguiu ser vendido. A pedra preciosa alcançou um lance recorde de 83 milhões de dólares, mas o comprador não conseguiu pagar.

Entretanto, Patti Wong, presidente da Sotheby’s na Ásia, disse que nesta terça-feira os três participantes haviam sido verificados previamente para a venda.

“Todos os três participantes… têm um longo relacionamento com a companhia e nós estávamos muito, muito confiantes de que todos tinham a capacidade financeira e, claro, o comprador definitivamente tinha a capacidade financeira”, disse Wong. “Nós não estamos nem um pouco preocupados”.

Fonte: Exame