Conheça alguns dos maiores problemas que afetam a saúde bucal

Os maiores problemas que afetam a saúde bucal, ou os mais comuns são ocasionados por diversos fatores, entre eles os mais simples que são a má ou a falta de higiene bucal, bem como a negligência em ir periodicamente ao dentista.

A grande questão é que há quem imagine que ter uma saúde bucal em dia requer grandes esforços, quado na verdade é mais simples do que se pensa. São cuidados diários e “simples” que ajuda a manter a saúde bucal em ordem. Higienização diária e adequada após cada refeição; o que inclui a escovação dos dentes, língua e gengiva com creme dental, especialmente com flúor; uso do fio dental e e enxaguante (este último quando recomendado pelo dentista). Associe a isto uma alimentação saudável, evitar ingerir substâncias prejudiciais como o cigarro e o álcool e manter uma rotina periódica de visita ao dentista.

Falta ou a má higiene bucal aliada a longos períodos sem visitar o dentista são alguns dos problemas que afetam a saúde bucal 

Porém, quando não se toma estes devidos cuidados preventivos, há a necessidade de se realizar tratamentos devido aos problemas que essa negligência com a saúde bucal pode causar.

cárie é um dos problemas que afetam a saúde bucal 

Cárie
Essa encontra-se entre as doenças dentárias mais comuns do mundo. Ela surge quando as bactérias da boca passam a transformar os restos de alimentos (que se acumulam por conta de uma higienização falha) em ácidos que corroem o dente. Embora comum e fácil de tratar, é bom ter muito cuidado com essa doença, pois ela é transmissível e infecciosa e pode se agravar para problemas mais sérios se não tratada logo.

Alguns dos problemas que afetam a saúde bucal 

A Gengivite também é um dos maiores problemas que afetam a saúde bucal das pessoas
Um inflamação na gengiva, uma doença também bastante comum, acometendo nove entre dez pessoas. A principal causa dessa doença é má escovação e higiene bucal. É importante ficar atento aos sintomas que são: gengiva vermelha escura, moles e inchadas, sangramento ao escovar os dentes e dor local. Quando não tratada pode se transformar em úlcera e a piora do quadro inflamatório, conhecido como periodontite, pode causar a perda do dente.

Mau Hálito
A halitose atinge cerca de 40% da população. Sua causa é a mais variada possível, podendo ser devido a má higiene bucal, gengivite, estresse, ansiedade, alimentação errada, baixo consumo de água e/ou por doenças sistêmicas. É preciso identificar o real problema para que o tratamento correto seja passado.

 

Vasconcelos Odontologia 30 anos em implantodontia e reabilitação oral
AGENDE SUA CONSULTA SÃO PAULO 011 3059-9999 //SANTOS 013 3235-1642

Aftas são alguns dos problemas que afetam a saúde bucal 
Essas úlceras (feridas), esbranquiçada, são chatinhas e bem comuns e costumam ser dolorosas. Podem surgir por algum trauma na região ou mesmo devido a baixa imunidade, estresse emocional, deficiência vitamínica, mudança hormonal, por causa de alguma doença específica ou por uso de algumas medicações. Fique atento para o caso de feridas que não sicatrizam em até 15 dias. É importante procurar um médico.

Herpes
O herpes labial é uma doença infectocontagiosa causada por um vírus (HSV). São pequenas vesículas que quando se romperem formam úlceras doloridas. A baixa imunidade, contato íntimo e compartilhar objetos com uma pessoa que estão co a doença são maneiras de contrair herpes.

Boca seca / xerostomia
Também conhecida como boca seca, a xerostomia pode acontecer pela diminuição do fluxo salivar ou pela alteração da composição da saliva. Porém outros problemas como a AIDS e lúpus, desordens hormonais (diabetes e disfunção da tireoide), desordens neuronais (parkinson e paralisia cerebral), depressão, consumo de alguns remédios também podem desencadear o problema.

Como manter a imunidade mental e criar resiliência emocional

A imunidade mental é a base para a resiliência emocional. Da mesma forma que uma gripe pode piorar a saúde de alguém que já está debilitado, um simples contratempo ou pensamento negativo pode fazer o mesmo para quem não está “mentalmente imune”. A imunidade mental é o que acontece quando condicionamos nossas mentes a não só esperar os pensamentos relacionados ao medo ou aos desafios externos, mas a tolerá-los quando surgirem. É mudar o objetivo de evitar a dor para criar significados na vida, reconhecendo que o sofrimento fará, inevitavelmente, parte da jornada.

munidade mental é não ter a capacidade de resistir ou recusar pensamentos negativos, é estar apto a observá-los sem agir ou, automaticamente, acreditar que eles representam a realidade.

Quando temos esse tipo de imunidade, conseguimos nos tornar observadores dos nossos próprios pensamentos e sentimentos. Podemos identificar o que precisamos, o que não queremos e o que realmente importa. Ao longo do processo de reintegração, ou de não-resistência, nos tornamos mais capazes de tolerar as ideias que assustam. Quanto menos reagimos a elas, mais aprendemos.

1) Adote uma atitude de progresso em vez de perfeição

Focar em 1% de aperfeiçoamento do seu comportamento ou mecanismos de enfrentamento diariamente é mais efetivo do que tentar revolucionar sua vida radicalmente. E isso acontece por uma única razão: só a primeira das duas alternativas é realmente possível.

2) Cuidado para não se identificar com aquilo que está enfrentando

Muitas pessoas que passaram suas vidas sofrendo com ansiedade começam a assumir que o traço faz parte da personalidade delas. “Eu sou ansioso” ou frases similares são comuns, mas não necessariamente verdadeiras. Adotar uma ideia pessoal na sua identidade significa que você acredita que é assim essencialmente, o que torna a mudança muito mais difícil.

3) Pare de tentar erradicar o medo

Espere ter pensamentos relacionados ao medo, mas reconheça que eles nem sempre são reais.

4) Esteja disposto a enxergar a mudança

Quando as pessoas lutam com algo por longos períodos, é possível que haja resistência para enxergar alguma mudança.Isso ocorre simplesmente por causa da quantidade de tempo em que essas situação vem ocorrendo. O desejo de ver algo mudar, na verdade, inicia a mudança. Se você não pode fazer mais nada em um dia, diga em voz alta: “Estou disposto a ver essa mudança”.

Mude o visual do seu sorriso com facetas em porcelana

 

Está pensando em mudar o visual do seu sorriso com facetas em porcelana? Nossos dentistas especializados em odontologia estética preparam  3 dicas com  dúvidas sobre facetas em porcelana para que seus dentes fiquem do jeito que você precisa.

1. Um sorriso natural com facetas em porcelana pode conseguir resultados incríveis .

Muita gente não sabe, mas os tratamentos odontológicos mais radicais que transformam a cor e a forma do sorriso, na maioria das situações, utilizam-se de lâminas e facetas em porcelana  . Os resultados são tão marcantes que dá a impressão de que todos os dentes foram laminados, justificando o que afirmam diversas pesquisas em odontologia estética com laminados: 90 % da percepção estética do sorriso encontram-se exatamente nesses seis dentes superiores anteriores.

sorriso perfeito com facetas em porcelana

2 Quais são as técnicas mais modernas com porcelanas que não desgastam os dentes.

Diminuições na superfície externa dos dentes envolvidos em tratamentos com facetas em porcelanas são irreversíveis. Alguns pacientes podem ficar frustrados com esses desgastes – principalmente quando os dentes laminados não possuem nem mesmo restaurações dentárias. É por isso que as melhores indicações para o tratamento com facetas em porcelana são as reconstruções do sorriso em indivíduos com múltiplas restaurações em resina, alterações na cor de dentes muito intensas ou desgastes dentários severos causados pelo bruxismo.

Mude o visual do seu sorriso com facetas em porcelana. Agende uma consulta com um de nossos dentistas especialistas em odontologia estética.

3) Existem diferenças na qualidade das facetas de porcelana que afetam a qualidade do tratamento?

Sim, existem. Se você está pulando de dentista em dentista em busca do melhor orçamento para tratamentos com laminados dentários, muito cuidado! Facetas em porcelana não são todas iguais. Isso porque existem diversos fabricantes no mercado de porcelanas (cerâmicas) dentárias, e as diferenças na qualidade desses produtos são gritantes. E, obviamente, algumas cerâmicas reproduzem melhor as características naturais dos dentes como a transparência, luminescência e brilho, do que outras.

Rolls-Royce antecipa novidades do Geneva Motor Show 2018

A 88ª edição do Geneva Motor Show trouxe várias novidades. No evento deste ano, a Rolls-Royce decidiu se adiantar e revelou vídeos das novidades que devem ganhar as ruas em breve: três versões exclusivas do Phantom e um novo Dawn Aero Cowling.

Já o The Whispered Muse tem o painel feito pela artista Helen Amy Murray, com uso de seda pura. A icônica The Spirit of Ecstasy (símbolo da Rolls-Royce, presente na extremidade do capô de todos os seus carros desde 1911) recebeu acabamento inédito em ouro rosa.
O novo Dawn Aero Cowling apresenta um grande diferencial: é possível transformar o conversível, que originalmente tem quatro lugares, em um veículo de apenas dois lugares. O carro desenvolve até 570 cavalos de potência. Os bancos na cor laranja, uma marca registrada da RR, garantem o toque esportivo característico do modelo.

Dúvidas sobre implante dentário? Nossos especialistas respondem

O sorriso é nosso melhor cartão de visitas em todos os lugares. Por isso, quando sorrir se torna incomodo ao paciente,  é preciso utilizar recursos do implante dentário para recuperar a autoestima. Hoje nossos especialistas irão tirar algumas dúvidas sobre implante dentário

Entenda melhor como um implante dentário ajuda a recuperar o sorriso e a autoestima

Quero fazer um Implante dentário mas tenho medo, o que fazer?

A instalação de um implante dentário é um procedimento muito simples. Em caso de um implante unitário, não deve levar mais do que 30 minutos. Em geral há apenas um desconforto leve após a colocação de um implante e você poderá trabalhar no dia seguinte. A colocação do implante no osso impressiona os pacientes, porém é importante dizer que no osso há pouca inervação para dor, sendo apenas a gengiva que traz a sensibilidade, que é facilmente controlada por meio de medicamentos. A sedação consciente pode ser usada para diminuir a ansiedade.

clinica especializada em implantes dentários

O que são implantes osseointegrados?

São uma nova geração de implantes, introduzidos a partir da década de 60, mas que só agora atingem um grau de aceitabilidade universal. São normalmente parafusos de titânio colocados em áreas desdentadas e que apresentam capacidade de exercer as funções mastigatórias e funcionais de maneira semelhante aos dentes naturais. Normalmente é colocado em duas etapas: uma para a inserção do implante de titânio propriamente dito – cirurgia mais extensa – e outra, alguns meses após, para a colocação de dispositivos que suportarão as próteses. Estas podem ser confeccionadas em curto período após a esta segunda etapa.

São superiores às próteses convencionais?

Certamente são melhores que dentaduras e próteses removíveis (“pontes móveis”). Têm capacidade funcional semelhante às próteses fixas em casos de espaços desdentados relativamente pequenos, mas a opção por um ou outro tratamento deve ser cuidadosamente analisada pelo profissional e em acordo com a solicitação do paciente, pois as situações são muito diversas e impedem a discussão com regras fixas. Nos casos de desdentados totais ou de áreas posteriores a solução com implantes é normalmente melhor do ponto de vista funcional.

QUER TIRAR DÚVIDAS SOBRE IMPLANTE DENTÁRIO. AGENDE UMA CONSULTA COM UM DOS NOSSOS DENTISTAS ESPECIALISTAS EM IMPLANTODONTIA. ATENDEMOS EM SANTOS E SÃO PAULO

 

Qual a chance de um implante dentário dar certo?

Estudos de longa duração demonstraram que certos tipos de implantes apresentam taxas de sucesso acima de 90% nos implantes colocados e taxas superiores a 97% de sucesso das próteses (porque a perda de um implante não significa necessariamente a perda da prótese, pois está apoiada em outros implantes). Este índice de sucesso porém, é médio, e não vale igualmente para todas as regiões da boca. Os índices de falha em desdentados totais inferiores é próximo a 0% (zero por cento) e na região posterior da maxila, com osso pouco denso e após a colocação de implantes curtos (devido aos seios maxilares), a taxa pode chegar a 33%.

O que existe de mágico no implante dentário titânio?

Nada. É um material utilizado em ortopedia há muitas décadas. Simplesmente o titânio não sofre corrosão quando inserido no corpo humano e não apresenta fenômenos de rejeição imunológica, assim como outros metais da mesma família, como o nióbio por exemplo. O sucesso da técnica é devido a um bom conjunto de fatores e estas características do titânio sem dúvida são positivas, mas por si não garantiriam o sucesso do procedimento. O sucesso depende, em suma, do planejamento da técnica cirúrgica (que evita o super-aquecimento do osso), um período de cicatrização sem a colocação das próteses, e uma prótese adequada. Este protocolo para realização dos implantes possui minúcias que não podem ser desprezadas, e um profissional competente e bem treinado na técnica pode alcançar excelentes resultados.

Existe garantia de sucesso?

A princípio a alta taxa de sucesso é uma boa garantia, mas sempre existe, nos processos biológicos uma certa dose de imponderabilidade. Não há a possibilidade de certeza de absoluto sucesso, mas devido às taxas anteriormente citadas, o desconforto da cirurgia é muito inferior ao benefício de possuir uma prótese fixa, e mesmo nos casos onde ocorre a falha, o procedimento poderá ser refeito.

boca seca

Quanto tempo dura um implante? Qual sua vida útil?

Pode-se afirmar que em 95% dos casos, se os implantes não foram perdidos nos dois primeiros anos de uso, durarão por grande parte da vida do paciente.

Esteticamente é bom?

Depende muito do sistema utilizado e das condições locais. A estética melhorou muito nos últimos anos. Lembre-se: por melhor que seja o implante e o profissional, o primeiro continua sendo uma prótese, ou seja, a substituição de dentes naturais por artificiais. Expectativa demasiada em relação à implantes é comum mas normalmente é sucedida de uma certa parcela de frustração. Em muitos casos a solução estética é apenas aceitável. O melhor raciocínio é funcional: o implante é muito superior a outros procedimentos de prótese e na ausência dos dentes é o que pode ser realizado de melhor.

Devo voltar ao dentista depois de colocar os dentes?

É necessário no mínimo um controle clínico radiográfico a cada ano. É também uma obrigação do paciente comparecer a estes controles.

Não é um exagero o dentista pedir tomografia computadorizada para análise do osso?

Não, especialmente no arco superior. Um estudo detalhado com o uso de tomografia computadorizada evita surpresas, especialmente aquelas da pergunta anterior.

Em relação à capacidade de mastigação, vai melhorar após a colocação de implantes?

Os implantes apresentam resultados funcionais muito superiores aos obtidos por dentaduras e próteses removíveis. Os pacientes que usam dentadura há muito tempo e colocam implante sentem a diferença muito significativa.

Se não existir osso suficiente, existem maneiras de aumentar a quantidade de osso disponível?

Sim, Na área da maxila podem ser feitas cirurgias para aumento de rebordo e/ou levantamento do seio maxilar, retirando-se osso do mento (queixo), do ramo da mandíbula ou da crista ilíaca. Na mandíbula o desvio do nervo alveolar inferior também pode ser realizados, mas as seqüelas pós-operatórias deste último diminui sua grandemente sua indicação.

Pelo fato de ser um material estranho existem riscos de rejeição ou de contaminação com vírus por exemplo? Como um implante é esterilizado?

Não ocorre rejeição, pois o titânio é um material imunologicamente inerte. Quanto à contaminação, quando ocorre normalmente ‘por via cirúrgica e não por falhas do processo de fabricação. Qualquer dos métodos normalmente utilizados para esterilização do implante – radiação gama ou gás – oferecem total segurança.

Gostaria de saber se quem tem pré-disposição para placa bacteriana pode fazer implante.

Sim, quem tem predisposição para placa bacteriana e doença periodontal pode sim fazer implantes, desde que o processo esteja controlado.

Plástica gengival melhora o sorriso e a autoestima

AUTOESTIMA: A PLÁSTICA GENGIVAL MELHORA O SORRISO

 A  plástica gengival é uma opção para as pessoas que não estão satisfeitas com seu sorriso e também com o formato e o tamanho de suas gengivas, que influenciam a harmonia de toda a boca e melhoram o sorriso. A realização desse  procedimento melhoram o sorriso e a autoestima do paciente através de suas relações com os dentes, cor e espessura das gengivas.

POR QUE REALIZAR A PLÁSTICA GENGIVAL?

Com a cirurgia de plástica gengival é possível corrigir as deformações gengivais com a remoção de excessos e a reconstrução de áreas que possuem pouca gengiva utilizando enxertos de gengiva. A cirurgia é simples feita com anestesia local e pode ser realizada no consultório do dentista. Após o procedimento é preciso utilizar alguns medicamentos como antibióticos, anti-inflamatório e analgésicos. O período de cicatrização depende de cada caso, mas a reabilitação total interno da gengiva acontece a partir de seis meses.
Alguns pacientes recorrem a  cirurgia de plástica gengival devido à desarmonia da gengiva, que pode estar relacionada com o excesso ou a falta de gengiva. O crescimento pode ser causado pelo uso de medicamentos como anti-hipertensivos, à base de alodipina, anticonvulsivantes, à base de hidantoína, e aparelhos fixos associados com uma má escovação.

QUER MELHORAR SEU SORRISO? AGENDE UMA CONSULTA COM UM DE NOSSOS DENTISTAS ESPECIALISTAS EM PLÁSTICA GENGIVAL EM SANTOS

A diminuição da gengiva é a mudança da posição com o aparecimento da raiz do dente, que se torna mais longo e sensível. Isso pode acontecer por causa de uma escovação  forte, má-oclusão ( quando a mordida é sobrecarregada no dente com recessão), bruxismo e doença periodontal. Para este tipo de correção, o enxerto utilizado é retirado do ceú da boca (palato).
cirurgia de plástica gengival é contra-indicada para pacientes que possuam problemas cardiovasculares sem tratamento, doença periodontal ativa, problemas sangüineos e câncer de boca.

Uso do botox na odontologia estética : mitos e verdades sobre o seu uso

O uso do botox na odontologia estética tem se tornado mais comum por cirurgiões-dentistas. Sua aplicação na odontologia ainda gera muitas dúvidas entre pacientes, que se sentem inseguros. No entanto, a procura por esse procedimento estético nos consultórios odontológicos vem crescendo gradativamente.

E não é para menos, pois o uso do botox na odontologia  pode ser usada tanto para fins estéticos quanto terapêuticos. Em alguns tratamentos, o uso do botox é uma alternativa para pacientes que não querem se submeter a um procedimento cirúrgico.

Mas, mesmo que a administração da toxina seja um procedimento seguro e eficaz, ainda existem muitas dúvidas relacionadas ao seu uso.

Nossos dentistas especialistas em odontologia estética responderam algumas perguntas sobre o que são mitos e verdades sobre o uso do botox na odontologia. Confira!

1. Dentistas só podem aplicar a substância para fins terapêuticos?

Mito. Quando o uso do botox na odontologia foi autorizado pelo Conselho Federal de Odontologia, sua função era voltada somente para fins terapêuticos. Porém em 2016, o Conselho autorizou o cirurgião-dentista a aplicar o botox também com a finalidade estética.

Sendo assim, hoje o dentista já pode utilizar o produto em toda a face. Mas atenção: ele deve estar devidamente habilitado a fim de realizar o procedimento.

2. O sorriso gengival é corrigido pelo uso do botox?

Verdade. O uso do botox na odontologia estética é para reparar essa questão (caracterizada pelo excesso de gengiva que aparece quando a pessoa sorri) pode incluir a aplicação da toxina botulínica. O procedimento é rápido e prático, e age impedindo que o lábio superior se levante muito, exibindo demais a mucosa.

O botox nesse caso é uma excelente opção para as pessoas que não querem se submeter a uma cirurgia, pois não há pós-operatório nem necessidade de se afastar de suas atividades diárias (como o trabalho e os estudos, por exemplo).

3. A aplicação é indicada para tratar pacientes com bruxismo?

Verdade. Pacientes com problemas de bruxismo sofrem muito com dores de cabeça e nas articulações, desgaste e amolecimento dos dentes, entre outros problemas. Além disso, usar a placa protetora ao dormir talvez cause desconforto.

Mas, felizmente, com a evolução do uso da toxina botulínica na odontologia, esses problemas podem ser amenizados. Para tanto, o dentista aplica a substância nos músculos responsáveis pela contração que causa o ranger dos dentes, gerando paralisia e impedindo que eles se contraiam.

MELHORE SEU SORRISO . AGENDE SUA CONSULTA COM UM DE NOSSOS DENTISTAS ESPECIALIZADOS EM ODONTOLOGIA ESTÉTICA

4. Os efeitos são imediatos e definitivos?

Mito. Os efeitos do botox começam a aparecer nas primeiras 48 horas e vão aumentando progressivamente até se estabilizarem — o que ocorre entre 15 e 20 dias após sua utilização.

A durabilidade do tratamento é de 3 a 6 meses, dependendo da área em que a substância foi empregada e do tratamento realizado. Após esse período, é necessária outra aplicação.

5. Assimetria facial pode ser corrigida com o botox?

Verdade. O uso do botox também é capaz de resolver problemas de assimetria facial. Nesse caso, a utilização da substância também é muito eficaz e uma excelente opção para quem não quer fazer cirurgia.

A aplicação da toxina botulínica possibilita o equilíbrio muscular facial, restabelecendo a harmonia e deixando o rosto esteticamente mais proporcional.

6. Pode ser usado durante o tratamento de implante dentário?

Verdade. Quando utilizado antes da cirurgia de implante, o botox facilita a integração da peça na maxila ou na mandíbula. Isso acontece porque o efeito da toxina causa relaxamento da musculatura, diminuindo a força do fechamento da boca durante o período de osseointegração.

Além disso, o “afrouxamento” do músculo auxilia na adaptação ao uso de próteses dentárias.

7. Dentistas podem aplicar o botox para melhorar a aparência dos lábios?

Verdade. A principal finalidade do uso da toxina botulínica na odontologia é deixar o paciente com um sorriso bonito e harmônico. E, para isso, é preciso que o rosto em geral esteja bem cuidado. Os lábios são um exemplo disso, pois costumam perder o contorno e o volume com o passar dos anos, tornando-se menos bem-proporcionados.

O uso do botox ao redor da boca reduz as rugas, deixando os lábios com aparência de serem mais volumosos. Além disso, o uso de preenchedores combinados com a substância pode devolver o volume e o contorno que foram perdidos com a idade.

LEIA TAMBÉM: Como as facetas de porcelana podem transformar a aparência estética de seu sorriso

8. Não há contraindicações para o uso da toxina botulínica na odontologia?

Mito. Há algumas situações nas quais o uso do botox não é indicado e o profissional deve orientar o paciente em relação a elas. Pessoas com alergia à substância não devem se submeter ao procedimento (isso é muito raro, mas pode acontecer).

Mulheres grávidas devem evitar o procedimento, pois a toxina botulínica pode causar parto prematuro, malformação e até morte do feto. A aplicação também não é indicada àquelas que estejam em fase de amamentação, já que o botox, como qualquer outro elemento químico, é capaz de afetar a qualidade do leite.

 

Confira 7 super dicas para evitar o mau hálito

Infelizmente, o mau hálito acomete várias pessoas e pelos mais diversos motivos, sendo que muitas vezes os próprios indivíduos não estão cientes de que possuem halitose, já que se acostumam com o próprio odor. A halitose é caracterizada pela exalação de odores desagradáveis vindas da cavidade bucal, e existem aproximadamente inúmeras causas que podem causar o chamado bafo, como jejum prolongado, dietas inadequadas, bolinhas que aparecem nas amígdalas, stress, entre outros.

Apesar de as pessoas fazerem o uso de balas, chicletes ou produtos específicos que mascarem o mau hálito, existem atitudes mais definitivas que efetivamente fazem com que ele pare por completo ou seja ao menos controlado.

Por isso, confira algumas dicas de como evitar o mau hálito, desde as mais básicas até as mais drásticas

1 – O básico: escova de dente e fio dental

A boca contém milhões de bactérias, com centenas de tipos que vivem na região. Para termos noção, os cientistas estudaram menos da metade das bactérias que vivem em nossas bocas. Existem dois métodos bem comuns de como eliminar esses germes (e que todos nós conhecemos bem): escovar os dentes no mínimo duas vezes e passar o fio dental diariamente.

Sim, o fio dental é extremamente importante na eliminação dos pequenos blocos de comida. Os alimentos que nós comemos são os alimentos que as bactérias também comem (ao menos os resquícios que sobram), por isso, quanto menos rastros houver em nossas bocas, será mais difícil para as bactérias se proliferarem. Os enxaguantes bucais são importantes também, porém eles não substituem a escovação e o fio dental – lembre-se disso.

Limpar a lingua evita o mau hálito

2 – Limpeza da língua e das amígdalas evitam o mau hálito

A língua também contém diversos tipos de bactérias, sendo que muitas pessoas frequentemente se esquecem de limpar essa região que é tão essencial. Com os limpadores de língua (ou com as costas de determinadas escovas de dente), é possível cuidar dessa área de modo muito mais específico e evitar o mau hálito

A saburra lingual, originária da combinação de células, saliva e bactérias, é uma das principais causas de halitose e, portanto, deve ser combatida com a manutenção diária da limpeza na língua. Além da saburra lingual, é importante ficar atento aos cáseos, que são pequenos blocos brancos que se formam e ficam presos nas amígdalas, ocasionando um odor muito desagradável. Normalmente, eles são expelidos através da tosse ou de espirros, porém você pode tirá-los manualmente também.

beber água a evita o mau hálito

3 – Beber bastante água evita mau hálito

Quando acordamos, é muito provável que o chamado hálito matinal se manifeste. Você acha que possui um hálito mais forte pela manhã? Isso ocorre devido à menor produção de saliva no período noturno, sendo que a saliva contém o oxigênio capaz de diminuir a produção das bactérias.

Contudo, esse chamado mau hálito matinal pode ocorrer em outros períodos do dia, seja de manhã, de tarde ou de noite. A sua boca pode ficar bastante seca no decorrer do dia também, o que resulta em menor produção de saliva. Consequentemente, o hálito pode ficar muito mais forte. A recomendação  para evitar o mau hálito mais simples é beber muito líquido para manter a região constantemente úmida e hidratada.

SE VOCÊ POSSUI MAU HÁLITO, AGENDE UMA CONSULTA COM UM DOS NOSSOS DENTISTAS ESPECIALISTAS EM SANTOS OU SÃO PAULO

4 – Não utilize só as pastilhas

Existem muitas pastilhas e balas de menta que podem mascarar os odores do mau hálito, porém elas não devem ser utilizadas para efetivamente combater a halitose. Em alguns casos, o efeito pode não ser bom. É como se você estivesse todo suado e passasse um desodorante. O resultado final não é muito o esperado, correto? Além disso, se a bala em questão possuir boas quantidades de açúcar, ela será só mais um alimento para as bactérias se proliferarem.

bons hábitos alimentares evita o mau hálito

5 – Hábitos alimentares

Existem algumas comidas que podem causar mau hálito, enquanto outras ajudam a manter um equilíbrio. Alimentos como carne vermelha, curry, cebola, pimenta e alho são exemplos claros que causam o cheiro ruim. A carne, por exemplo, pode ter pequenas partes que ficam entre os dentes e que servem como verdadeiro alimento para proliferação de bactérias. O jeito é escovar os dentes e passar o fio dental sempre que esses alimentos forem ingeridos.

Além disso, o que você bebe também pode causar um hálito extremamente forte. Exemplos conhecidos são o café, as bebidas alcoólicas e até alguns refrigerantes. Se você não quer ficar sem aquele café forte antes de ir ao trabalho, beber um copo de água logo depois já pode ajudar bastante. Por outro lado, existem bebidas que ajudam a manter um hálito saudável, pois possuem componentes antibacterianos – como é o caso do chá verde.

parar de fumar evita mau hálito

6 – Deixe de fumar

Isso não é nenhum segredo: fumar é um grande causador do mau hálito. Além de os cigarros liberarem diversas substâncias químicas que prejudicam o organismo, eles podem trazer problemas sérios aos dentes e à gengiva. Os fumantes são mais suscetíveis à formação de placas, que também ajudam na proliferação da halitose.

Evite o mau hálito

7 – Visitar o dentista

Se todas as recomendações listadas aqui já estão presentes nos seus hábitos diários, mas, mesmo assim, você possui um mau hálito insistente, procure um dentista. Existem causas médicas que podem ocasionar a halitose, sendo que mesmo ao seguir as indicações mencionadas você pode desenvolver um odor ruim na boca.

Somente um profissional poderá analisar melhor o seu caso e definir qual é realmente o tratamento indicado. Stress e determinados tipos de medicamentos, como antidepressivos, podem causar mau hálito também, por isso todos esses fatores devem ser levados em consideração.

LEIA TAMBÉM O que comer e beber para evitar o mau hálito

Além disso, consultas regulares aos dentistas (no mínimo, duas vezes ao ano) garantem limpezas que já ajudam muito na manutenção da saúde bucal. Os dentistas frequentemente retiram todo o tártaro e podem identificar prováveis doenças antes que elas adquiram força maior. Prevenção é a palavra-chave.

Dentes moles: um sinal de alerta para a gengivite.

Dentes moles pode ser um dos sinais de que há problemas na gengiva e principalmente em estágio avançado, causa a mobilidade do(s) dente(s). Isso porque a doença periodontal, geralmente causada por acumulo de placa bacteriana próxima à gengiva, deteriora aos poucos os tecidos que sustentam os dentes.

ENTENDA MAIS SOBRE O QUE É A DOENÇA PERIODONTAL

A fase inicial da doença periodontal é a gengivite. Os microrganismos presentes na placa bacteriana atingem a gengiva e causam inflamação. Quando a gengivite não é tratada, a gengiva se torna flácida e pode se afastar dos dentes, abrindo espaço para que as bactérias se proliferem dentro dela e acometam até mesmo o osso. Isso é chamado de bolsa periodontal.

Mesmo para esses casos há soluções, mas se não houver tratamento adequado a tempo, as estruturas de sustentação dos dentes são seriamente comprometidas e eles podem ficar moles e até mesmo cair. Esse estágio se chama periodontite.

Quando há a suspeita de periodontite, o dentista pode fazer o diagnóstico com a colocação de uma sonda exploradora no sulco gengival  para medir a profundidade da bolsa periodontal e solicitar exames de imagem para avaliar a perda óssea em torno do(s) dente(s).

Periodontia
Tratamento de doenças gengivais que garante a saúde das estruturas de suporte dos dentes e, assim, sua manutenção no ambiente bucal por toda a vida. Agende hoje mesmo sua consulta com um de nossos dentistas especializados em gengivite. Atendemos em Santos e São Paulo

LEIA TAMBÉM: Gengivite pode causar doença no coração, diabetes e parto prematuro

Mas isso não ocorre de uma hora para outra. O tempo entre estágio inicial de gengivite e periodontite avançada é demorado e indolor. Portanto, não descuide da saúde da sua boca. As principais medidas que você pode tomar para evitar as doenças periodontais são:

  • Higiene bucal adequada – escove seus dentes, gengivas e língua com movimentos suaves, por um tempo maior. Escove as áreas pouco visíveis (parte interna e posterior) com a mesma dedicação que você escova as áreas mais visíveis. Use fio dental diariamente. Essas são a principal forma de evitar o acúmulo de placa bacteriana e tártaro.
  • Visite regularmente o dentista – o profissional dentista tem olho clinico para identificar a periodontite em fase inicial e assim reestabelecer a saúde da sua boca a tempo. Além disso, ele faz uma limpeza profilática que controla a placa bacteriana.

 

Aparelho invisível garante um sorriso harmonioso

O aparelho invisível, além de garantir um sorriso harmonioso, está cada vez mais sendo procurado por pessoas que se preocupam em manter uma boa aparência física e em ter mais saúde e bem-estar.

Esse tipo de aparelho permite corrigir a posição dos dentes, de maneira discreta e confortável, com a mesma eficácia do aparelho fixo só que sem os incômodos.

Ter um sorriso harmônico, alinhado e bem cuidado é importante, pois, além de contribuir para a autoestima, ainda previne alguns problemas de saúde que os dentes mal posicionados podem trazer, como dores de cabeça e maior propensão às cáries, placas e tártaro.

Para quais casos o aparelho invisível é indicado?

Ele é indicado para todos os tipos de pessoas, desde crianças até aos adultos e idosos que precisam de correção e alinhamento dos dentes tortos.

É primordial procurar um odontologista capacitado e atualizado em técnicas modernas para fazer a melhor avaliação e planejamento do antes e depois do seu caso no mesmo momento da primeira consulta. Mas, infelizmente, alguns dentistas se opõem ao uso do aparelho invisível por não terem domínio e nem experiência com essa técnica. Portanto, busque por um dentista especializado em ortodontia e que transmita confiança!

Quais são os seus benefícios?

Os benefícios do aparelho invisível vão muito além do resultado aliado à estética que ele proporciona. A seguir, vamos mostrar que com ele é possível corrigir os dentes, sem os inconvenientes e desconfortos dos aparelhos convencionais. Veja:

É praticamente invisível

Sendo quase que imperceptível, esse tipo de aparelho é ideal para pessoas que precisam de correção ortodôntica, mas que não querem usar o aparelho metálico ou o de porcelana por conta da aparência, da higiene e das alterações no dia a dia.

O aparelho fixo usa bráquetes e fios e, segundo a maioria dos pacientes, pode sugerir uma impressão infantil e até transmitir menos credibilidade, dependendo da profissão e do cargo que a pessoa ocupa numa empresa, por exemplo. Muitas pessoas preferem ficar com o sorriso imperfeito a usar o aparelho convencional, por esse motivo.

Agora, não existe mais essa desculpa para não ter um sorriso bonito e alinhado, já que o aparelho invisível não tem os fios e pontas que tanto geram vergonha nas pessoas.

QUER TER UM SORRISO HARMONIOSO? CONSULTE UM DOS DENTISTAS ESPECIALIZADOS EM ORTODONTIA. ATENDEMOS EM SANTOS E SÃO PAULO

Aparelho Invisível é removível

Essa vantagem é realmente incrível: imagine que além de ser discreto, você ainda pode removê-lo para se alimentar e fazer a higiene bucal! Dessa maneira, não precisa se preocupar com o tipo de alimento ou bebida que vai ingerir, nem em gastar vários minutos escovando os dentes e passando fio dental.

O aparelho fixo e com fios acumula comida e dificulta a higiene correta da boca, podendo até causar constrangimentos de ter alimentos grudados nele sem que você perceba.

Além disso, restringe a alimentação sob os riscos de manchar os dentes e quebrar os bráquetes, como nos casos dos alimentos duros ou que podem grudar, como pipoca, maçã, caramelo, balas e chicletes, e certos tipos de bebidas como café, chás escuros e refrigerantes à base de cola.

Pode ser retirado, eventualmente, para alguma festa ou ocasião especial que você ache necessário estar sem o aparelho.

Vale ressaltar que apesar dessa vantagem, é importante que não remova o aparelho em casos que não sejam indispensáveis, pois, para ter o mesmo resultado é preciso permanecer com ele na boca por pelo entre 18 a 22 horas por dia.

Não tem fios e nem metais

Os metais dos aparelhos comuns costumam machucar a boca, causando cortes no interior das bochechas e da língua e aumentando o aparecimento de aftas, principalmente nos primeiros dias, quando a pessoa ainda não está acostumada.

Por não ter nenhum desses componentes, o aparelho invisível não causa esse tipo de mal, trazendo mais segurança e comodidade.

Favorece a saúde bucal

Por permitir passar o fio dental e escovar os dentes de maneira mais fácil e adequada, o aparelho invisível previne doenças na boca ocasionadas pela higiene insuficiente, como gengivites, cáries e periodontites, além de evitar o acúmulo de tártaro e placas bacterianas.

É feito sob medida

Ele é personalizado, sendo confeccionado a partir de moldes feitos na boca do paciente, portanto, tem o encaixe perfeito e, assim, oferece menos risco de abrasão dos dentes, trazendo mais conforto.

É confortável

Por todos os motivos citados e explicados acima, esse tipo de aparelho se torna muito confortável em qualquer situação: tanto na parte de limpeza e alimentação, quanto na parte estética. E você não precisa se preocupar com feridas e incômodos na boca.

Como não tem metais, fios, pontas e bráquetes e apenas os dentes tortos são movimentados, diminui a sensação de dor.

Economiza tempo

Por falta de tempo para fazer as manutenções no consultório odontológico, as pessoas vão adiando o uso do aparelho fixo comum, postergando ainda mais a correção dos dentes.

Com o aparelho invisível não é necessária a manutenção mensal, podendo o próprio usuário trocar os alinhadores em casa, sendo ainda mais vantajoso para as pessoas que têm o dia a dia corrido ou que viajam muito.

Afinal, vale a pena o investimento?

Depois de todas as vantagens explicadas neste post, a reposta é: sim!

O tratamento feito com o aparelho invisível alia a correção perfeita dos dentes com o conforto e a discrição de um aparelho praticamente imperceptível e muito eficiente.

Além disso, poder contar com essa tecnologia para ter um sorriso alinhado, bem cuidado e com dentes bonitos, sem ter que se privar na alimentação e sem ter que gastar mais tempo do que o necessário fazendo a higiene bucal vale todo o investimento feito.

Como vimos, as pessoas desejam ter o sorriso mais bonito e saudável, porém, não querem ter os inconvenientes do aparelho convencional, como o sorriso metálico e infantilizado, os cortes e feridas na boca e o constrangimento de alimentos grudados nos dentes.

O aparelho invisível possui inúmeros benefícios que vão desde a estética até o menor risco de desenvolver problemas na saúde bucal, sendo a melhor opção para quem deseja melhorar a sua aparência sem abrir mão do conforto, da praticidade no dia a dia e da discrição.