Chupeta: quais os perigos para a dentição de bebês e crianças.

 

Não há dúvidas de que a chupeta é um santo remédio para acalmar os pequenos. Além de satisfazer à necessidade natural de sucção dos recém-nascidos, ajuda nos desconfortos com as cólicas e até a dormirem melhor. Porém, em longo prazo, ela pode interferir na dentição de bebês.

Então, o que fazer? Os especialistas em odontopediatria da Vasconcelos Odontologia prepararam esse artigo que mostra os danos que a chupeta pode causar, quais os cuidados necessários para que os dentinhos do bebê não sejam prejudicados, a idade ideal para sua retirada e quando é necessário procurar o dentista.

bebês sorriem para ver maes sorrirem

QUAIS OS PERIGOS DA CHUPETA PARA A DENTIÇÃO DE BEBÊS?

A chupeta traz um conforto emocional para os pequenos, por isso não há problema em oferecer o objeto. Os danos podem acontecer se o seu uso for prolongado e constante, principalmente quando começam a aparecer os primeiros dentes, por volta dos 6 meses.

A chupeta pode acarretar alguns prejuízos, como projeção dos dentinhos para a frente, mordida aberta (quando os dentes superiores e inferiores não se encostam), desequilíbrio entre as arcadas dentárias, além de alterações na posição dos dentes e até do céu da boca.

Além do mais, tudo isso pode comprometer a fala, a respiração e até a alimentação, sem contar a estética.

QUAIS OS CUIDADOS QUE OS PAIS DEVEM TOMAR PARA EVITAR PROBLEMAS?

Após nascerem os dentinhos, o ideal é que os pais tentem diminuir o uso da chupeta, principalmente durante o dia, pois, além de prejudicar a dentição dos bebês, ela pode ficar suja, trazendo um perigo para a saúde dos pequenos.

Por isso, também é muito importante supervisionar ao máximo o seu uso. Assim, ao cair no chão, você já consegue esterilizá-la imediatamente.

 

QUAL A IDADE IDEAL PARA RETIRAR A CHUPETA DA CRIANÇA?

O quanto antes o objeto for retirado da vida da criança, melhor! Contudo, sabemos que não é tão fácil assim. Então, tente limitar o uso até os 2 aninhos, para que não haja danos na dentição ou, se houver, as chances de correção sejam maiores.

A negociação não será fácil, mas, nessa idade, a criança já tem outros interesses, não sente tanta necessidade de sucção e consegue compreender mais as coisas. Logo, você pode trocá-la por um presente, falar para a criança deixá-la para o Papai Noel ou inventar outras situações lúdicas.

É essencial também que os pais sejam firmes! Depois de retirarem a chupeta, não podem oferecer novamente.

 

CHUPETA ORTODÔNTICA

Dê preferência a chupetas de silicone e ortodônticas, que têm o formato mais achatado e anatômico e, por essa razão, causam menos prejuízos na dentição de bebês. Inclusive, é importante que a chupeta seja trocada de acordo com a faixa etária da criança.

Ademais, não coloque cordões ou outros acessórios pendurados na chupeta, pois acarretam um peso maior no objeto, comprometendo ainda mais a dentição, sem contar o risco de ficarem enrolados no pescoço.

QUANDO É PRECISO LEVAR A CRIANÇA QUE USA CHUPETA AO DENTISTA?

Quando surgem os primeiros dentinhos, os pais já podem levar a criança ao odontopediatra, que dará as orientações de higiene bucal e fará um acompanhamento dos dentes. Assim, caso haja necessidade, o profissional a indicará ao ortodontista. Porém, se já apresenta algum problema na posição dos dentes ou da arcada, leve-a logo ao especialista e verifique a necessidade do tratamento.

LEIA MAIS : SAÚDE BUCAL INFANTIL: CONHEÇA ALGUNS OS CUIDADOS NESSA FASE

É importante se preocupar com o desenvolvimento da dentição de bebês e retirar a chupeta no tempo certo para evitar danos maiores. Portanto, leve a criança periodicamente ao dentista e, se necessário, ao ortodontista para verificar se está tudo bem com a saúde bucal, o desenvolvimento ósseo e o posicionamento dos dentes.

A saúde bucal das crianças merece toda a atenção, desde bem cedinho

Uma das melhores formas de prevenir cárie é cuidar da saúde bucal das crianças e encorajá-los a ter uma boa higiene dental todos os dias. Com certeza a escovação não é uma das atividades favoritas das crianças; no entanto, para ajudar a aceitar mais essa tarefa (e até fazê-la mais divertida), nossos especialistas em odontopediatria prepararam  6 dicas de saúde bucal   para você incentiva-los desde cedo

A saúde bucal das crianças merece toda a atenção

1 A escovação não é castigo! Muitos adultos tiveram experiências ruins ou têm medo de ir ao dentista, então acabam passando esses sentimentos negativos pra criança. Dizer para as crianças que, se não se comportarem, terão de escovar os dentes mais cedo, por exemplo, torna o momento da higiene mais estressante e cansativo.
2 Faça brincadeiras! Dar uma escova só pra eles passarem nas bonecas ou nos bichinhos de pelúcia  é uma estratégia que ajuda muito no incentivo a cuidar da saúde bucal
3 Cárie em criança não é normal. Ela pode e deve ser evitada! Para isso, escove os dentes assim que o pequeno acordar e depois das refeições. Quando for maiorzinho e puder fazer a higiene sozinho, esteja sempre por perto pra supervisionar. Além disso, controle a alimentação.
ODONTOPEDIATRIA É UMA DAS ESPECIALIDADES QUE VOCÊ ENCONTRA NA VASCONCELOS ODONTOLOGIA. AGENDE SUA CONSULTA

Engana-se quem acha que canal é coisa só de adulto

4  Se a cárie for profunda, a ponto de afetar a polpa do dente, ou se a criança cai e fratura essa região, é possível que precise se submeter a um canal. A diferença está nos materiais utilizados nos dentes de leite e nos permanentes.
5 Existe a hora certa para cogitar o uso de aparelho. Por mais que os dentes sejam tortos, antes dos 6 anos não vale a pena pensar em corrigi-los. Eles ainda não têm maturidade para usar um aparelho móvel (tipo mais indicado quando os dentes são de leite). Afinal, o acessório exige responsabilidade: mantê-lo na boca, não perder por aí, limpar direitinho…
6 Você oferece leite para seu filho e ele adormece tão profundamente… Isso é um perigo! O hábito é um dos que mais contribuem para o aparecimento de cáries na infância. Nada de ter pena de acordá-lo para escovar os dentes!

Procurar um especialista para tratar o dente é muito importante

Um grande erro na rotina de muitas pessoas é pensar que o tratamento dentário não é um hábito. Ele deve ser sim um hábito e melhor ainda: deve ser tratado com um especialista. A boca também é uma parte do corpo que necessita de cuidados e necessita de estar com uma saúde em dia. Pense bem: se você está com um problema na perna e não consegue andar direito, certamente irá procurar por um especialista para um tratamento, não é mesmo? A mesma atitude deve ser tomada quando se refere aos dentes, gengivas e qualquer problema que venha a acontecer na boca. Um especialista deve ser acionado para cuidar da sua saúde bucal.

CONSULTA UMA CLINICA ODONTOLÓGICA QUE MANTENHA VÁRIAS ESPECIALIDADES

Agora, como saber qual é o tipo de especialista ideal para o seu problema? Procure se informar sobre cada especialidade que cada um trata. O protesista, por exemplo, é quem cuida de próteses fixas e móveis, dentaduras e confecção de coroas. Já o odontopediatra cuida dos dentinhos das crianças. O patologista bucal é responsável por diagnosticar problemas usando procedimentos de laboratório, e o endodontista faz todo o tratamento da polpa dentária e de canais.

O especialista em endodontia cuida muito bem de quaisquer lesões que eventualmente aparecem na boca do paciente, assim como os incômodos no nervo e na raiz do dente. Esse tratamento consiste na retirada da polpa mole encontrada na parte interna do dente – canal -, sendo que esta pode estar viva, sadia, inflamada, infectada ou necrosada. Após essa remoção, o dentista esteriliza o canal e o preenche com obturação em material específico.

Seja qual for a especialidade que você esteja precisando, certifique-se de passar primeiro em um dentista geral para que ele possa te examinar e te encaminhar para o especialista devidamente recomendado. Nós, as Arquitetas do Sorriso, podemos te proporcionar o melhor tratamento dentário, com atendimentos especializados e personalizados. Conte conosco para manter sua saúde bucal em dia e ser feliz sorrindo com dentes lindos.

Usar chupeta ou chupar o dedo são problemas para os dentes das crianças

problemas causados por chupeta nos dentes

Na fase dos dentes de leite, uma das preocupações dos odontopediatras e dos pais é o hábito de usar chupeta ou chupar o dedo. Esses hábitos correspondem a um instinto natural dos bebês, o da sucção, e, principalmente para os que não mamam no peito, são uma espécie de mal necessário – o bebê precisa mesmo sugar e não se deve privá-lo disso.

LEIA TAMBÉM: A importância da ortodontia preventiva na infância

Porém, os movimentos de sucção realizados para chupar o dedo ou a chupeta estão longe de ser os ideais para a dentição do bebê. Diferentemente dos movimentos para sugar o peito, não favorecem de forma correta o desenvolvimento da musculatura e dos ossos faciais, prejudicando assim a deglutição, a mastigação e a fala. A freqüência, a intensidade e a duração desses hábitos podem determinar problemas ortodônticos nos dentes permanentes.

chupar chupeta pode causar problemas na saúde bucal das crianças

É mais fácil controlar esses três fatores (freqüência, intensidade e duração) com a chupeta do que com o dedo. A primeira pode ser retirada em momentos estratégicos (assim que o bebê adormece, por exemplo) e o dedo está, literalmente, “sempre à mão”. É mais fácil, também, tirar a chupeta na época necessária – sendo o ideal até os 2 anos, segundo os dentistas. Mas eles também acreditam que, se o hábito for removido até os 3 ou 4 anos, eventuais problemas ortodônticos podem ser revertidos.

CLÍNICA ESPECIALIZADA EM ODONTOPEDIATRIA EM SÃO PAULO. VASCONCELOS ODONTOLOGIA. AGENDE UMA CONSULTA

Chupar chupeta ou chupar o dedo: O que o hábito pode causar

– Deixar a arcada muito estreita ou muito aberta.
– Favorecer a mordida cruzada.
– Empurrar os incisivos superiores para frente.
– Prejudicar o formato do palato (céu da boca).

Como minimizar esses efeitos

– Use chupetas ortodônticas.
– Não ofereça a chupeta a todo momento nem ao menor sinal de choro do bebê.
– Não deixe a chupeta pendurada na roupa ou em correntinhas, sempre à disposição.
– Assim que a criança adormecer, retire a chupeta.
– Se o bebê chupa o dedo, tente substituir pela chupeta ortodôntica.
– Quando a criança estiver com o dedo na boca, atraia sua atenção para atividades que ocupem as mãozinhas.

Implante dentário pode causar dor?

implante dentário dói?

O que muitos pacientes perguntam é: fazer implante dentário pode causar dor? O que dizer então quando um tratamento envolve uma cirurgia? Porém, ao contrário do que muitos pensam, alguns procedimentos cirúrgicos são extremamente simples e a dor é praticamente inexistente. É o caso do implante dentário, um tipo de procedimento que costuma assustar muitos pacientes, que pensam: implante dói, não vale a pena passar por isso, mas que na prática, acaba sendo bem menos dolorido do que se imagina e costuma apresentar excelentes resultados. Mas afinal implante dentário pode causar dor? Se você precisa realizar um implante dental, continue lendo nosso post para saber mais!

AFINAL, IMPLANTE DENTÁRIO PODE CAUSAR DOR?

Antes de mais nada a dor é uma sensação subjetiva, não é possível mensurar o nível de dor. O que para um dói muito para você, pode não doer tanto para outro.

Dito isso, devemos ter em mente que a instalação de um implante é um procedimento cirúrgico. Por consequência criamos um “trauma” na região para podermos posteriormente melhorar algo que antes não estava bom. Que no nosso caso é devolver a correta mastigação para o paciente.

LEIA TAMBÉM Você está pensando em fazer um implante dentário? Conheça os benefícios.

Portanto durante o pós operatório, pode ocorrer alguma sensação de desconforto. E a dor pode, obviamente, variar dependendo do tipo e tamanho da cirurgia. Entretanto, isso vai ser controlado com medicação e um correto roteiro pós operatório explicado previamente a cirurgia.

Clinica odontológica especializada em implante dentário. São Paulo

Outro ponto que devemos abordar é a dor durante o procedimento de instalação do implante dentário. Independente do tipo de cirurgia, iremos usar anestesia local para evitar o desconforto. Porém, ainda assim, poderemos sentir alguma “pressão” durante o ato cirúrgico. Isso tudo deve ser bem explicado pelo dentista para o paciente, evitando confusão entre a dor de fato ou alguma sensibilidade cirúrgica.

Sedação consciente e cirurgia ambulatorial
Para evitar desconforto, medo ou ansiedade,  a Vasconcelos Odontologia dispõe de sedação, monitorada e acompanhada por um médico anestesista. A cirurgia ambulatorial em implantodontia tornou-se uma prática comum em função do desenvolvimento de equipamentos sofisticados e adequadas técnicas cirúrgicas, além do surgimento de medicamentos de rápida eliminação e com efeitos colaterais mínimos. Agende sua consulta com um dos nossos dentistas especialistas em implantes dentários

Implantes dentário dói?

Porque realizar um implante dentário?

Assim como a maioria dos procedimentos odontológicos, quanto mais o paciente adia o tratamento, mais problemático ele tende a ficar. Com o implante dentário, isso não é diferente. Toda vez que um paciente tem uma perda dentária, o tratamento mais recomendado é o implante. Quando o paciente deixa de substituir o dente perdido, os demais dentes costumam se movimentar, prejudicando a mastigação, a fala e até a abertura e o fechamento da boca.

Outro problema decorrente da não substituição do dente perdido é a reabsorção óssea, que pode dificultar a realização do implante. Por isso, se você perdeu um dente, não deixe de buscar auxílio de um dentista o quanto antes.

implante dentário pode causar dor

Quanto dói a realização de um implante dentário

Para a realização do implante, o paciente passa por uma pequena cirurgia onde é instalado um cilindro de titânio no tecido ósseo, para sustentar, posteriormente, a prótese. A colocação dessa estrutura metálica é feita por uma pequena cirurgia, dentro do consultório mesmo e com o uso da anestesia local.

Para os pacientes mais sensíveis, é possível administrar uma pomada analgésica antes mesmo da aplicação da anestesia, tornando a dor da picada significativamente menor. Mesmo o pós-operatório do implante costuma ser simples e com menos inchaço do que em outros procedimentos.

Quando comparado com a extração de um dente, por exemplo, a realização do implante dentário é muito mais simples e bem menos dolorida.

Boa parte dessa cirurgia de instalação do implante envolve a manipulação do tecido ósseo, que se caracteriza por um número muito pequeno de enervações. Daí a razão do procedimento ser quase indolor.

SAÚDE BUCAL INFANTIL: CONHEÇA ALGUNS OS CUIDADOS NESSA FASE

 

Antes do nascimento do primeiro dente, a saúde bucal do bebê já deve ser acompanhada pelos pais. Em meio ao tema, os hábitos e tratamentos infantis são rodeados por diversos mitos. Assim existem questões tanto de cunho estético, quanto relacionadas à saúde bucal que devem ser tratados na infância a fim de evitar maiores problemas futuros.

CHUPAR O DEDO E CHUPETA ENTORTA OS DENTES

O costume dos pequenos em chupar o dedo ou a chupeta é conhecido como sucção não nutritiva. A dentista explica que a maioria dos bebês possuem a necessidade desse hábito e largam, normalmente, até os quatro anos. É importante que os pais estimulem a criança a interromper a mania a partir dos três anos, como uma maneira de prevenir problemas na formação dos dentes. Além disso, outras causas como genética, respiração bucal e perdas precoces de dentes podem gerar má oclusão. Se os pais percebem a necessidade, o ideal é oferecer a chupeta ortodôntica, mais fácil de ser removida que a sucção de dedo.

APARELHO ORTODÔNTICO SÓ PODE SER USADO EM DENTES PERMANENTES

A colocação do aparelho ortodôntico não depende do crescimento de todos os dentes permanentes. Grande parte dos casos de más oclusões é causada por desequilíbrios no crescimento dos ossos da face, maxila e mandíbula. A atenção dos pais é de suma importância e deve-se levar o pequeno a um profissional após os cinco anos se perceberem alguma dessas desarmonias. O momento da troca dos dentes de leite pelos permanentes demanda uma análise para verificar se há espaço adequado para nascerem. “Por meio da avaliação, o profissional identifica a necessidade do uso de aparelho, além de verificar qual o modelo mais indicado, de acordo com cada caso.

Vasconcelos Odontologia. Agora com atendimento em Odontopediatria na unidade de São Paulo. Agendamento de consultas São Paulo 011 3059-9999 

SE A CRIANÇA QUEBROU O DENTE, É POSSÍVEL FAZER UM REIMPLANTE

Vale lembrar que cada tipo de trauma necessita de um tipo de tratamento. As situações em que a criança sofre com uma remoção do dente permanente, este deve ser guardado com leite ou saliva para ser levado, com urgência, ao consultório. Dessa maneira, o profissional poderá avaliar a possibilidade de reimplante. O sucesso nos resultados desse procedimento vai depender da agilidade para realizar tudo no menor tempo possível após o acidente. Já os casos de crianças com dente de leite, deve ser encaminhado para uma emergência odontopediatra. Assim, o trauma poderá ser avaliado e indicado o melhor tratamento, dependendo de vários fatores, como a idade e o tipo de machucado.

ODONTOLOGIA PARA CRIANÇAS A MAIS NOVA ESPECIALIDADE NA VASCONCELOS ODONTOLOGIA

 

 

Se você tem filhos, certamente já os levou a uma consulta com o odontopediatra para cuidados e prevenções na saúde bucal. Mas será que você conhece tudo sobre essa especialidade? O profissional dessa área não só ajuda a tirar as dúvidas sobre a troca dos dentes de leite e como realizar a escovação correta, mas pode fazer um acompanhamento muito mais profundo, inclusive antes mesmo do nascimento da criança. Você sabia disso?

UMA ESPECIALIDADE QUE AGREGA VÁRIAS IDADES

Engana-se quem pensa que a odontopediatria cuida apenas da saúde bucal infantil. Apesar de ser o foco da área, não podemos esquecer que, antes de se tornar especialista, o dentista estuda todos os campos da odontologia quando se forma cirurgião. Por isso, o profissional consegue atender pacientes de outras idades. Não há necessidade, por exemplo, de um adolescente migrar para outro dentista. Odontopediatras estudam o desenvolvimento bucal desde a barriga da mãe explica Dra. Fávia Odontopediatra da Vasconcelos Odontologia. Os odontopediatras também são capazes de acompanhar as mudanças que acontecem ao longo dos anos, tanto fisiológicas quanto emocionais, sendo o profissional mais capacitado para atender essa faixa etária.

A PRIMEIRA CONSULTA E VISITAS REGULARES

A odontopediatra acredita que todo o tratamento da saúde bucal precisa começar quando a criança ainda está na barriga da mãe. Defendemos muito a importância do pré-natal odontológico em que a gestante vai cuidar da sua saúde bucal, se informar sobre as mudanças que podem acontecer na sua boca e aprender como cuidar da higiene do seu bebê.

Quando não há esse acompanhamento, é importante que a primeira consulta aconteça antes dos seis meses de idade, para que a mãe possa receber toda orientação a tempo de colocá-la em prática. Como a criança está em constante desenvolvimento, a especialista sugere uma revisão a cada 6 meses ou no máximo 1 ano para avaliarmos de perto os problemas pertinentes de cada momento e intervir na hora certa.

ODONTOPEDIATRIA. A MAIS NOVA ESPECIALIDADE DA VASCONCELOS ODONTOLOGIA. AGENDE SUA CONSULTA AQUI

Vasconcelos Odontologia

A ODONTOPEDIATRIA É O FUTURO DO SORRISO

A infância é uma fase muito importante da vida e que precisa de atenção em todos os sentidos, até mesmo na saúde bucal. A odontopediatria tem um grande valor nessa missão. Acompanhamos de perto o crescimento das crianças e podemos ajudá-las a criar e manter bons hábitos , desmistificando a ideia de que o dentista é uma coisa assustadora e contribuindo assim para adultos mais conscientes.

EQUIPE MULTIDISCIPLINAR NO ATENDIMENTO A CRIANÇA

Hoje a Vasconcelos Odontologia possui uma equipe multidisciplinar para o atendimento a crianças e adolescentes. Após o atendimento da equipe de Odontopediatria caso haja necessidade o paciente é encaminhado para um de nossos especialistas como Ortodontista entre outros.