Faceta dentária: recupere dentes escurecidos pós tratamento de canal.

Dentes escurecidos pós tratamento de canal podem ser recuperados através da faceta dentária laminada, nas técnicas com lente de contato dental ou faceta em porcelana ou resina.

Faceta dentária: recupere dentes escurecidos pós tratamento de canal.

O tratamento dos dentes escurecidos após tratamento de canal.

O escurecimento de dentes após tratamento de canal é um pesadelo estético para a maioria dos indivíduos acometidos pelo problema. Aparecendo alguns anos após falhas durante o procedimento endodôntico, o problema atinge em cheio a harmonia do sorriso e a autoestima. Mas como é que isto ocorre?

O aparecimento de dentes escuros e acinzentados após tratamento de canal tem como causas principais a permanência de restos sanguíneos ou substâncias químicas não removidos após a finalização dos procedimentos endodônticos. Causas secundárias, discutidas na própria sessão, também são comuns e podem resultar em superfícies dentárias escurecidas.

Faceta dentária: recupere dentes escurecidos pós tratamento de canal.

Dentes escuros e acinzentados podem ter outras causas.

Dentes escuros e acinzentados podem ter causas que vão além de falhas durante os procedimentos para tratamento endodôntico (canal). Entre elas está a reabsorção dentária interna ou externa, um condição em que o próprio organismo vai, aos poucos, removendo partes das raízes e coroa do dente até que a porção vital interna esteja comprometida. Nestes casos, o dente “morre” e seus restos necróticos terminando por escurecer o substrato dentário.

O que leva ao aparecimento da reabsorção interna e externa ainda não está bem esclarecido. Até agora, sabe-se que movimentações dentárias com aparelho ortodôntico e traumas por tombos e quedas apresentam associação elevada com o problema. E, para estes casos, o aparecimento de dentes com coloração escura, negra, cinza ou até mesmo marrom é a primeira forma para detectar a condição estética indesejada.

Para entender um pouco mais sobre o escurecimento dental que pode ser resolvido por técnicas com facetas dentárias laminadas ou ou clareamento dental, veja uma lista com as principais causas para dentes escurecidos e acinzentados:

✓ tratamento ortodôntico;

✓ traumas por tombos, quedas e choques diretos;

✓ restauração dentária próxima à polpa dentária;

✓ infecção periodontal;

✓ morte pulpar inespecífica.

Clareamento dental interno reverte o escurecimento dental

O clareamento dental interno é um procedimento bastante utilizado para reverter o escurecimento dental pós tratamento endodôntico. A técnica consiste em colocar um agente clareador na parte interna da coroa dentária e aguardar o seu efeito, que pode perdurar por alguns dias. O número de sessões para trocas desta substância depende dos resultados apresentados, já que os dentes respondem de forma diferente até mesmo entre dentes de um mesmo paciente.

Faceta dentária: recupere dentes escurecidos pós tratamento de canal.

O clareamento dental interno, apesar da eficácia iniciar para clarear dentes escurecidos pós tratamento de canal, recidiva (o dente volta a escurecer) na maioria das vezes -algumas pesquisas falam em até 70% dos casos, passados 5 anos. Além deste problema, está técnica clareadora pode trazer riscos atém mesmo para perdas dentárias quando ocorre extravasamento do agente clareador para as estruturas periodontais (osso e ligamento periodontal) que circundam as raízes dentárias.

Faceta dentária laminada: recuperando dentes escurecidos.

A faceta dentária laminada representa um grupo de técnicas para revestimento completo da superfície estética visível dos dentes. As mais utilizadas são as lentes de contato dental, facetas de porcelana ou faceta de resina, com indicações que vão desde pequenas correções de cor e forma a transformações marcantes do sorriso.

A faceta dentária é uma alternativa às recidivas do clareamento dental interno utilizado para recuperar dentes escuros e acinzentados, independente da causa. Ao mesmo tempo que bloqueia o fundo dental escurecido, as lâminas estéticas reconstroem a anatomia dental externa e também podem ser combinadas com próteses dentárias fixas em porcelana ou mesmo restaurações dentárias simples.

A partir de qual idade deve ser feito o chek-up odontológico

Talvez você considere que somente se preocupar em escovar os dentes após as refeições e antes de dormir seja suficiente para se ver longe de problemas bucais. Esses cuidados são fundamentais, porém, para que a prevenção aconteça de fato, é imprescindível visitar o dentista regularmente.

Mas você pode pensar: “Está tudo bem com os meus dentes, não vi nada diferente na minha boca nem sinto dor nenhuma”. E o objetivo é esse — o check-up odontológico é preventivo, ou seja, vai evitar que uma cárie superficial, por exemplo, tome conta de todo o seu dente. Esqueça a ideia de procurar o dentista somente quando a dor aparece!

qual idade deve ser feito o chek- up odontológico

A partir de qual idade deve ser feito o chek- up odontológico

A resposta para essa pergunta é: desde sempre. Pode parecer exagero, mas quando nasce o primeiro dentinho, os pais já podem levar o bebê ao odontopediatra para fazer o acompanhamento regular. Ele vai analisar se o desenvolvimento orofacial está correto e também dará orientações sobre limpeza bucal e alimentação.

Mesmo que você não tenha levado seu filho ainda bebê, leve-o o quanto antes. Quando as crianças se acostumam a ir ao dentista, perdem o medo de realizar os tratamentos e se conscientizam quanto aos bons hábitos de prevenção bucal. No futuro, serão adultos com a boca mais saudável.

O que é feito no check-up odontológico?

Se você é daqueles que evitam passar perto do consultório odontológico por medo, saiba que não há motivo para se preocupar. É importante salientar que as técnicas e materiais na odontologia estão em constante evolução, objetivando sempre tratamentos mais eficazes, rápidos e confortáveis para o paciente.

Como dissemos, o dentista vai avaliar a sua boca. Com a ajuda de um pequeno espelho, vai analisar todos os seus dentes e mucosas bucais (língua, gengivas e bochechas), verificando se existe alguma mancha, ferida, inflamação ou outro problema.

check-up odontológico

Em alguns casos, após a verificação, o profissional poderá realizar dois procedimentos preventivos:

  • profilaxia: é aquela limpeza mais completa, em que é utilizado bicarbonato de sódio para retirar a sujeira aderida ao dente e também para fazer um polimento. Você sente, além dos dentes mais limpos, que eles estão mais lisinhos;
  • aplicação de flúor: com a ajuda de uma moldeira de silicone, o dentista faz a aplicação de flúor e pede para que o paciente fique em contato com a substância por um período determinado. O flúor é um mineral que vai deixar os dentes mais fortes e protegidos contra as bactérias que causam a cárie.

Caso você tenha tártaro, que é quando a placa bacteriana se calcificou e aderiu aos dentes, o dentista pode fazer a raspagem no check-up odontológico. Você sai com um sorriso mais limpo e longe do mau hálito.

check-up odontológico

Devo me preocupar com a radiografia?

Em muitas situações, o dentista pode realizar a radiografia para complementar a avaliação do check-up odontológico. O exame consegue detectar a extensão de uma cárie ou quando ela está escondida entre os dentes, o que não é possível de ver a olho nu. Esse diagnóstico mais preciso direciona o plano de tratamento.

Seja qual for o motivo, você pode ficar tranquilo. O exame é seguro, rápido e indolor. Para proteção, é colocado um colete de chumbo no paciente.

check-up odontológico

De quanto em quanto tempo ele deve ser feito?

Não existe um intervalo padrão para a realização do check-up odontológico. Geralmente, a indicação é que ele seja feito a cada seis meses, mas isso depende das condições de saúde bucal, histórico e estilo de vida de cada paciente.

Quem sofre com doença periodontal crônica ou dentes sensíveis, por exemplo, deve visitar o dentista a cada quatro meses. Pacientes que colocaram implante dentário ou usam aparelho ortodôntico também precisam fazer esse acompanhamento com mais frequência. Já pessoas que fumam devem realizar essas consultas em intervalos menores.

LEIA TAMBÉM: Sinais que indicam a necessidade de visitar o seu dentista

Viu só como é importante fazer o check-up odontológico? Manter os dentes saudáveis vai deixar o seu sorriso mais bonito e trará qualidade de vida. Coloque esse compromisso na agenda e fique longe de qualquer problema bucal.

 

5 doenças bucais mais comuns na melhor idade

O processo de envelhecimento traz grandes mudanças no corpo, na mente e claro, o sorriso. Sim, os dentes também envelhecem e como o restante do corpo, eles  precisam de cuidados redobrados com o avançar da idade. Caso contrário, além de exibir um sorriso feio, o idoso ainda corre o risco de perder alguns ou todos os dentes na boca.

doenças bucais mais comuns em pessoas idosas

 

 

Conheças as cinco doenças bucais mais comuns em pessoas idosas

Aliás, a perda dentária é muitas vezes, associada ao avanço da idade. Mas, as coisas não são bem assim, pois é perfeitamente possível chegar à velhice com todos os dentes na boca. Basta tomar os cuidados necessários.

  1. Lesões da mucosa bucal

Com o avanço da idade, é mais comum que apareçam lesões na boca. Isso acontece devido ao uso de próteses mal adaptadas. O consumo de álcool e o hábito de fumar também contribuem com o problema. Para verificar a presença de alguma lesão, olhe-se no espelho e procure por feridas nas gengivas, bochechas e palato.

Caso identifique alguma anormalidade, procure o dentista imediatamente. O autoexame deve ser feito todo mês.

  1. Cáries

Com o avanço da idade, a higienização bucal também se torna mais complicada. Além disso, as pessoas tendem a se descuidarem quando vão ficando mais velhas. Por isso, o surgimento de cáries em pessoas idosas também é muito comum.

As cáries provocam dores, amarelamento nos dentes e mau hálito.

doenças bucais mais comuns em pessoas idosas

  1. Xerostomia

Conhecida também como “boca seca”, a xerostomia é outro problema de saúde bucal comum em pessoas idosas. O problema consiste na redução de saliva, que pode ser causada por uso de alguns medicamentos ou por tratamentos como radioterapia, por exemplo.

Apesar de não ser bem uma doença, a xerostomia contribui com o aparecimento de outras patologias na boca. Isso porque a produção de saliva é importante para manter a boca livre de bactérias que causam mau hálito, cáries e doenças na gengiva.

cinco doenças bucais mais comuns em pessoas idosas

  1. Periodontite

A periodontite é uma doença muito comum em idosos. Ela é o agravamento da gengivite — que é caracterizada por inchaço e sangramento nas gengivas ao escovar os dentes. Quando a periodontite não é tratada, ela pode evoluir e causar a destruição do ossos e tecidos, provocando a perda dentária.

As doenças nas gengivas podem ser causadas por má higiene bucal, tabagismo, problemas sistêmicos como diabetes e câncer ou ainda pode ocasionada por problemas genéticos.

  1. Câncer de boca

O câncer bucal está entre as doenças bucais mais comuns em idosos. A doença pode atingir os lábios, gengiva, língua, ossos maxilares e outras estruturas dentro da cavidade oral. Suas causas estão relacionadas ao tabagismo, ao consumo excessivo de bebidas alcoólicas, à predisposição genética e à exposição ao sol, especialmente em casos de câncer nos lábios.

O câncer bucal tem cura, mas é essencial que o diagnóstico seja realizado precocemente.

cinco doenças bucais mais comuns em pessoas idosas

Como manter uma boa saúde bucal na terceira idade?

Cuidar de sua saúde bucal não só preserva a beleza de seu sorriso até a velhice, mas também, deixa sua boca livre de doenças. Então, mantenha uma boa higiene e escove os dentes no mínimo duas vezes ao dia e não se esqueça do fio dental. Abandonar hábitos nocivos como fumar e consumir bebidas alcoólicas em excesso.

E o mais importante de tudo: visite seu dentista regularmente. O acompanhamento profissional é essencial para a prevenção de doenças e diagnóstico precoce de doenças.

Por que fazer um check-up odontológico preventivo antes de viajar?

“Prevenir é melhor do que remediar”. Esse é um ditado antigo, mas bastante válido, principalmente em relação aos cuidados com nossa saúde bucal. Um simples check up odontológico antes de viajar nas férias pode diagnosticar doenças bucais logo no início, evitando problemas maiores e mais gastos com tratamento, além de prevenir outros problemas orais.

Durante o check up odontológico, o dentista avalia bochechas, língua, garganta, gengivas e ainda verifica se o paciente tem cáries, imperfeições nas restaurações antigas, tártaro e ainda faz uma avaliação da mordida, tudo isso em uma única sessão, que dura menos de uma hora.

Vantagens de se fazer um check-up odontológico preventivo

Vantagens de se fazer um check-up odontológico preventivo antes de viajar

Você terá sempre um sorriso bonito

Além de uma boa higiene bucal diária, as visitas periódicas ao dentista são fortes aliadas na manutenção do sorriso bonito. E se você gosta de sorrir, precisa estar sempre com os dentes impecáveis.

Ao fazer o chek up bucal regularmente, o dentista vai indicar os tratamentos essenciais para você manter seus dentes, como: clareamento dentário, por exemplo, além de orientar a cuidar melhor de sua higiene bucal.

O check up odontológico previne e trata problemas de saúde bucal de forma precoce

O check up odontológico previne e trata problemas de saúde bucal de forma precoce

Problemas de saúde bucal como gengivite (infecção nas gengivas) e doenças periodontais, se tratados logo no início, causam menos transtornos para o paciente, pois, o diagnóstico precoce desses males evita que eles se agravem, afetando a saúde geral de nosso corpo.

Afinal, todos sabemos que uma saúde bucal precária pode ocasionar doenças cardíacas. Isso porque a gengivite e problemas periodontais em estágio avançado disseminam bactérias, que podem cair na corrente sanguínea e chegar ao coração, afetando seu bom funcionamento.

Além do tratamento precoce, o check up odontológico também previne doenças na gengiva, pois, mesmo que o paciente não tenha nenhum problema, o dentista fará uma limpeza dentária, chamada de profilaxia. Nesse procedimento, o profissional retira todo acúmulo de placa bacteriana e tártaro dos dentes, evitando outras patologias.

 

O check up bucal faz bem para a saúde de seu bolso também

O check up odontológico faz bem para a saúde de seu bolso também

O que fica mais barato para você: fazer um check up odontológico geral de sua boca ou fazer um implante dentário? Os problemas citados acima, se não tratados a tempo, podem ocasionar outros tratamentos como canal ou em último caso, a perda dentária. E, quando você perde um dente você tem duas alternativas: colocar dentadura ou fazer implante.

E, independente do procedimento a ser escolhido, a prevenção sempre será a melhor escolha, tanto para a saúde de seu bolso quanto para sua boca. Prevenir custa menos e ainda garante que você mantenha seus dentes por muito mais tempo.

Quantas vezes por ano fazer o check up dentário?

O ideal é fazer o check up odontológico a cada 6 meses, mas essa frequência somente o dentista poderá te dizer, pois isso vai depender dos seus cuidados diários e da saúde de sua boca, dentes e gengivas.

Há pessoas que cuidam melhor de sua higiene bucal, já outras nem tanto e ainda, há aquelas que sofrem de problemas crônicos que afetam a saúde da boca. Portanto, você deve seguir as orientações de seu dentista e comparecer para fazer o check up com a periodicidade que ele te indicar.

Por que a prevenção é importante?

Escovar os dentes, passar o fio dental e usar um enxaguante bucal são procedimentos muito importantes. Entretanto, eles não descartam a necessidade de fazer visitas regulares ao dentista. Pois só o profissional especializado sabe identificar as reais necessidades bucais do paciente e evitar grandes complicações.

É essa cultura de prevenção e diagnóstico que a odontologia moderna está tentando, aos poucos, estabelecer. Realizar intervenções no início do problema, evitando dores futuras ou tratamentos invasivos, como o canal ou até mesmo a extração.

Mas por que a prevenção é o melhor tratamento? Existem três fatores básicos que facilitam esse entendimento:

  • É mais barato
  • O tratamento é bem menor
  • Causa menos desconforto

Quando o paciente realiza consultas periódicas de manutenção ou revisão o dentista consegue detectar possíveis problemas bucais logo no início. Ou seja, ao invés de pegar o paciente já com uma cárie grande, necessitando fazer um tratamento de canal, o profissional vai cuidar daquela cárie pequena ou até insipiente. Evitando complicações mais sérias.

 

 

 

 

Odontologia Estética aumenta a autoestima

A autoestima é o sentimento que cada um carrega sobre si mesmo. Coloca-se na balança uma série de fatores que envolve a própria vida, como as realizações pessoais, a maneira de vencer obstáculos e também a saúde e a aparência física. A  odontologia estética ajuda a aumentar a sua autoestima

Procedimentos da odontologia Estética que podem aumentar a sua autoestima

Procedimentos da odontologia Estética que podem aumentar a sua autoestima 

1) Profilaxia

É a limpeza de praxe feita por um dentista na maioria das consultas. Mesmo sendo comum, muitas pessoas acabam adiando a visita ao consultório e deixam de fazê-la. O tratamento, que deve ser feito no mínimo de 6 em 6 meses, tem a finalidade de retirar toda a placa bacteriana que se acumula nos dentes e pode gerar cáries além de amarelar o sorriso.

2) Clareamento

Para quem está descontente com a coloração do sorriso, o clareamento é o tratamento mais usual para deixar os dentes mais brancos. É um tratamento nada invasivo gerenciado pelos dentistas, através de um gel aplicado sobre uma moldeira feita especialmente para a sua arcada. Em algumas semanas de tratamento, é possível ter um sorriso mais brilhante!

Facetas laminadas e lentes de contato

3) Facetas laminadas e lentes de contato

Dentes escurecidos, desalinhados ou com restaurações antigas podem ser corrigidos com facetas laminadas e lentes de contato dentais. O tratamento é eficaz e ágil, pois na maioria dos casos duas sessões são suficientes para transformar completamente o sorriso.

As facetas e lentes são muito resistentes quando cimentadas e não são suscetíveis a manchas, o que torna seus resultados seguros e duradouros.

4) Encurtamento ou alongamento da gengiva

Sorrisos gengivosos, com a gengiva muito aparente, ou a falta de gengiva são motivos de desconforto em algumas pessoas. Graças aos avanços da odontologia, esses casos podem ser corrigidos. Para aqueles que aparentam uma gengiva muito maior do que a altura dos dentes é possível realizar uma plástica gengival, que irá remover o tecido em excesso, alongando os dentes e redesenhando a linha da gengiva. O procedimento é único para cada paciente, que deve ser avaliado por um especialista.

Já quem sofre com a falta de gengiva, que deixa os dentes expostos, pode ser realizado um procedimento de enxerto com um tecido similar ao da gengiva. O resultado é espetacular.

Correção de dentes tortos e mal posicionados

5) Correção de dentes tortos e mal posicionados

Outro aspecto comum no sorriso são os dentes saltados, em especial, aqueles da frente e/ou os caninos. A ortodontia avançada é o tratamento mais indicado para esses casos. É uma das formais mais atuais e rápidas para tratar de sorrisos desalinhados.

Além do aparelho fixo, que hoje em dia é muito mais discreto em comparação aos modelos tradicionais, é possível realizar o mesmo tratamento com o aparelho  invisível, um molde transparente que se encaixa perfeitamente na sua arcada. Muitas pessoas não chegam a notar que estão fazendo um tratamento ortodôntico!

6) Correção de falhas na estrutura óssea do rosto

A falta de queixo também é um problema comum em grande parte da população que pode causar a baixa autoestima. Felizmente, a cirurgia ortognática pode corrigir esse problema. Trata-se de um procedimento que reposiciona os ossos do rosto.

Dependendo do caso, a falta de queixo pode ser tratada através da ortodontia. Isso vai depender da análise feita pelo dentista especializado.


7) Alargamento do sorriso e espaço para os dentes

Esse procedimento faz parte da ortodontia e é recomendado para pacientes onde as arcadas não se encaixam. As consequências são a mordida cruzada, que pode afetar a fala e a respiração e, principalmente, a falta de espaço para os dentes se posicionarem. Pessoas que apresentam dentes sobrepostos aos outros provavelmente sofrem com uma arcada superior fechada demais. A solução é fixar um expansor para ganhar espaço e descartar a possibilidade de extrair alguns dentes. O formato do rosto também muda positivamente.

8) Troca de restauração escura pela clara

Antigamente, o material mais comum utilizado entre os dentistas para restaurações de cáries era a amálgma, uma liga de aspecto escuro. Com o passar dos anos, esse material foi deixado de lado e hoje em dia o mais utilizado é a resina. Porém, muitas pessoas ainda carregam as restaurações antigas, que ficam expostas quando sorriem.

A troca de restaurações é um processo rápido e indolor. Em uma consulta, você pode sair do consultório com restaurações claras e discretas, na mesma tonalidade dos seus dentes.

9) Implantes e próteses de um ou mais dentes

 

A falta de dentes é um problema que afeta muitos brasileiros, que acabam não optando por implantes e próteses sobre implantes por medo ou desconhecimento do tratamento. Hoje é possível realizar implantes em até 72 horas e sair do consultório mordendo. Há alguns tipos de implantes e todos eles muito eficazes.

Já as prótese fixa é feita apoiando-a nos dentes laterais, sem necessidade de implante. Vai depender da saúde da sua gengiva e do seu periodonto (todo tecido em volta dos dentes).

10) Tratamento para o mau hálito

 

A halitose é um dos principais problemas que afetam a autoestima, interferindo no trabalho e nas relações íntimas. O mau hálito pode ser proveniente de diversas causas: intestinal, bucal ou periodontal (gengiva). O caso mais recorrente é de ordem bucal – e tem solução!

A limpeza em consultório pode amenizar o problema. Mas, antes, é preciso fazer uma avaliação com o dentista para averiguar qual a ordem do problema.

Dentes desalinhados podem causar problemas graves

Muitas pessoas acabam adiando ou nem fazendo o tratamento ortodôntico porque não se incomodam esteticamente com os dentes desalinhados e acabam procurando um dentista quando a situação é emergencial ou quando estão sentindo muita dor.

O que muitas pessoas não sabem é que os dentes tortos é apenas a ponta do iceberg. Na realidade o tratamento ortodôntico além da estrutura dos dentes, trabalha também com a parte óssea, prevenindo e corrigindo as alterações no osso da face. As consequências de adiar o tratamento ortodôntico podem ser grandes e o problema que, no começo foi aparentemente estético, pode levar a doenças graves e trazer muita dor.

Conheça 5 problemas graves que os dentes desalinhados podem causar:

tratamento dentes desalinhados

1- Dores em toda região do rosto, cabeça e ouvidos:

 

Dentes mal posicionados, encaixados de forma incorreta – o que popularmente é chamado de mordida cruzada – com o tempo podem levar a uma séria disfunção na articulação têmporo-madibular (ATM). Ela é responsável por ligar o maxilar ao osso temporal do crânio, localizado em frente às orelhas.

Quando a ATM não está na sua posição correta, ela pode ser responsável por dores de cabeça, enxaquecas, estalos, dores e cansaço no rosto após as refeições ou depois de falar muito. Além disso, a disfunção causa dores nos olhos e nos ouvidos. Muitas vezes o fato dos dentes não estarem encaixados corretamente também é motivo para zumbidos constantes.

A ortodontia é a especialidade que poderá corrigir a posição dos dentes e dos ossos maxilares.

2- Mau hálito, doenças respiratórias e ronco

Dentes tortos, saltados ou desalinhados, além de uma estrutura óssea anormal (falta de queixo) podem estar causando uma respiração bucal. A respiração feita pela boca não é natural e pode trazer uma série de complicações e doenças respiratórias. Isso porque o nariz funciona como uma espécie de filtro que impede a passagem de microorganismos. A respiração bucal facilita a entrada de vírus e bactérias no organismo e, assim, a contração de doenças mas facilmente.

 

Além disso, a respiração bucal, especialmente durante a noite, faz com que a boca fique seca e sem a lubrificação da saliva. A saliva funciona como um “limpador” natural dos dentes e a falta dela facilita o acúmulo de placa bacteriana e cáries, além do mau hálito e de favorecer o ronco (apnéia).

É importante observar a respiração desde cedo, quando criança, para garantir mais qualidade de vida no futuro adolescente e adulto. Note se a sua respiração ou de seu filho está sendo feita de modo incorreto. Nestes casos, é indicado realizar uma consulta com um dentista para avaliar se é necessário um tratamento ortodôntico ou se o caso é deve ser tratado com um otorrino.

Dentes desalinhados tratamento

3- Dentes desalinhados podem causar dores na coluna

 

Assim como quando você carrega uma sacola pesada na mão esquerda, todo o seu corpo passa a compensar aquele peso do lado direito, os dentes tortos fazem com que o posicionamento da cabeça mude e isso acaba interferindo também na postura. Todas as musculaturas estão interligadas e as primeiras ligações são as que sofrem as consequências primeiro. Se o problema bucal não for tratado, as chances de dores afetarem outras partes do corpo, como joelhos e até nos pés, são grande.

Segundo a OMS, as dores nas costas atingem cerca da 80% da população, problema que pode estar ligado ao mau posicionamento dos dentes. Portanto, não adie sua avaliação com um dentista!

Tatamento destes desalinhados

4- Problemas de digestão

O processo de digestão começa pela boca e é fundamental que tudo esteja de acordo para que a comida seja processada da maneira certa. Além de levar a complicações para os outros órgãos do aparelho digestivo, a mordida cruzada – efeito do desalinhamento dos dentes – ou problemas ósseos fazem com que as forças da mastigação tenham um maior impacto sobre as raízes de certos dentes e podem causar gengivas sensíveis e inchadas.

5- Dificuldades de higienização

Dentes desalinhados costumam invadir o espaço de outros dentes e estreitam o espaço entre eles. A escova de dentes não dá conta de retirar o resto de comida preso entre os dentes e, muitas vezes, o fio dental não consegue fazer seu trabalho de forma correta. A consequência da higienização precária é o acúmulo de placa bacteriana que por sua vez leva às cáries, gengivite e periodontite.

Tratamento dentes desalinhados em Santos

Além disso, por estarem muito grudados, o dignóstico de que algo não vai bem pode não ocorrer no tempo certo. Se houver uma cárie por ali que não foi identificada, as chances de lesão na gengiva e raiz do dente é muito maior.

 

Não adie sua consulta ao dentista ou ortodontista

Além de proporcionar uma melhoria estética, a ortodontia pode corrigir problemas de mastigação, deglutição, respiração, fala e sono. Só um dentista poderá fazer a avaliação se você precisa ou não de aparelho ortodôntico. Muitas vezes a necessidade de uso já é prevista assim que nascem os dentes permanentes na criança. Medidas preventivas são essenciais para garantir melhor qualidade de vida na adolescência e na fase adulta. Não deixe as dores ocasionadas por disfunções serem maiores na maturidade!

Descuidar da saúde bucal pode causar problemas cardíacos

A relação entre esses dois fatores se dá quando as bactérias que estão na boca passam para a corrente sanguínea, podendo atingir o coração. Então, elas se aderem a alguma área lesionada e começam a causar inflamações na região podendo até matar.

Como resultado, diversas complicações podem surgir. Uma delas é que o quadro inflamatório tende a aumentar a produção da proteína C-reativa, que é muito associada aos acidentes cardiovasculares por estimular a formação de placas de gordura nos vasos sanguíneos.

Descuidar da saúde bucal pode causar problemas cardíacos

Descuidar da saúde bucal pode causar problemas cardíacos

Outra que costuma aparecer é a endocardite, uma infecção no tecido de revestimento interno do coração — o endocárdio. Para completar, temos a arteriosclerose(doença degenerativa da artéria), o infarto e os AVCs (acidentes vasculares cerebrais)  — que apesar muito negligenciado pelo paciente, é muito perigoso.

Enfim, o sistema cardíaco em geral pode ser obstruído pela ação dessas bactérias, provocando prejuízos às artérias e comprometendo toda a circulação sanguínea.

Aliás, quando o caso não é devidamente tratado, há a possibilidade de ocorrer um quadro de insuficiência cardíaca grave que acabe sendo fatal — ou seja, é preciso ter muita cautela.

Quais são os principais sinais de perigo?

Identificar os grupos de risco é um passo fundamental para tratar os problemas antes que eles evoluam e causem outras complicações. Sendo assim, é importante ficar de olho em sinais como:

  • gengivas muito vermelhas, inchadas e sensíveis;
  • sangramentos da gengiva em situações cotidianas, como ao escovar os dentes ou usar o fio dental;
  • pontos de infecção nas gengivas e em volta dos dentes, com a presença de pus;
  • mau hálito ou a sensação recorrente de estar com um gosto ruim na boca;
  • dentes se afastando ou ficando moles.

Descuidar da saúde bucal pode causar problemas cardíacos

Esses sintomas indicam que há algo de errado com a saúde bucal e você precisa procurar por um cirurgião-dentista. Mas vale lembrar que o ideal é não esperar que isso aconteça.

Um dos maiores riscos nesse caso é quando o paciente apresenta algum tipo de problema sem ter a menor consciência, já que não tem o hábito de visitar o dentista e ainda não tem a devida atenção no seu dia a dia. Assim, é como deixar as portas abertas para as doenças, incluindo as do coração.

Como evitar esse tipo de problema?

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), mais de 17,5 milhões de pessoas morrem todos os anos por conta de problemas cardiovasculares, sendo que grande parte delas mantinha hábitos que não eram saudáveis.

É claro que as doenças cardíacas também possuem outras causas, contudo é melhor evitar que a saúde bucal precária seja uma das suas motivações, não é mesmo?

Portanto, é preciso ficar muito atento aos cuidados que mantemos diariamente com a nossa boca. Nesse sentido, as duas principais regras são fazer uma boa higienização todos os dias após as refeições e visitar o dentista regularmente.

Além disso, é bom seguir algumas dicas práticas para reduzir as chances de prejudicar a sua saúde e qualidade de vida:

Descuidar da saúde bucal pode causar problemas cardíacos

  • não esquecer-se de passar o fio dental para ajudar a retirar os resíduos de alimentos, causadores da placa bacteriana;
  • manter uma alimentação nutritiva e equilibrada, procurando reduzir principalmente a quantidade de açúcar ingerido;
  • evitar o hábito de fumar, já que o tabaco é capaz de destruir a saúde da gengiva;
  • fazer limpezas mais profundas e preventivas com o dentista a cada seis meses.

Entendeu como funciona a relação entre saúde bucal e  doenças do coração? Se você gostou dessas dicas, aproveite para cuidar da sua saúde bucal e visitar o dentista periodicamente

Facetas dentais na conquista do sorriso perfeito

Você vê a foto de uma celebridade e fica admirada com o sorriso perfeito. Mas isso já é possível graças as facetas dentais, procedimento considerado mais avançado da odontologia estética. Essa técnica devolve dentes mais brancos e alinhados de maneira rápida, podendo chegar perto da perfeição.

As facetas laminadas são personalizadas, ou seja, feitas sobre medida para se encaixar perfeitamente nos dentes. O trabalho do dentista é artesanal e com muita precisão para dar ao dente um aspecto mais natural possível. É indicado para corrigir dentes manchados, desalinhados, desgastados, trincados, irregulares ou anormalmente espaçados.

Facetas dentais na conquista do sorriso perfeito

O resultado é satisfatório e com o novo sorriso, os pacientes recuperam a autoestima e a confiança, pois o sorriso fica bem natural e bonito. Os pacientes quando terminam o tratamento ficam bem emocionados porque em muitos casos, é a realização de um sonho. Tem gente que fica com receio de mostrar o sorriso e após o tratamento, voltam a sorrir com uma facilidade incrível e mudam até o comportamento sobre a satisfação dos pacientes após a realização do procedimento. O importante é conversar bastante com o dentista e acreditar no trabalho do profissional e juntos, fazer um planejamento para ver o tamanho e o formato do novo dente.

Características e tipos de facetas dentais

As facetas laminadas são cerâmicas (próteses) finas coladas na frente dos dentes, com alto poder de resistência à descoloração (manchas) e ao desgaste dental. Foi estudada para ter um comportamento físico, químico e estético semelhante aos dentes naturais. Mas para a sua manutenção e durabilidade, exige uma boa higienização bucal e visita ao dentista regularmente.

Vamos explicar a diferença entre a faceta de resina e a de porcelana, os dois tipos de facetas mais conhecidas:

– Faceta de resina no consultório: é feito dente por dente produzida com um bisnaga de resina, como se fosse uma restauração.

– Faceta de resina prensada no laboratório: o corpo inteiro do dente já vem pronto para fazer a cimentação

Ambas quebram e mancham com mais facilidade e uma durabilidade inferior comparada com a faceta de porcelana.

– Faceta de porcelana ou cerâmica: não mancha, tem uma resistência muito semelhante ao esmalte e a durabilidade é muito maior

O procedimento é o mesmo entre os três tipos de facetas, mas a faceta da porcelana é muito melhor pelas qualidades do material que ela possui.

Conheça alguns cuidados com a saúde bucal na terceira idade

Durante toda a vida, é essencial manter os cuidados com os dentes a fim de garantir a saúde bucal e ter um sorriso bonito. No entanto, à medida que a idade avança, é preciso prestar ainda mais atenção nisso, afinal, pessoas que chegaram à terceira idade têm maiores chances de desenvolverem alguns problemas (como a gengivite, a periodontite e cáries de raiz).

Para ajudar a manter os dentes saudáveis e melhorar a qualidade de vida e autoestima das pessoas na melhor idade, preparamos este post com dicas essenciais de cuidados. Continue lendo e descubra como sorrir sem medo!

1. Escolher corretamente a escova de dente

Antigamente, acreditava-se que a escova de dente precisava ser dura e que a escovação deveria incluir força para eliminar os resíduos. No entanto, a odontologia veio mostrar que, na verdade, nossa boca precisa ser limpa com delicadeza.

Por isso, é fundamental escolher uma opção macia ou, preferencialmente, extramacia. Isso porque elas fazem a limpeza sem agredir as gengivas, que podem ficar mais vulneráveis com o tempo. Além disso, para quem tem dentes sensíveis e raízes expostas, as escovas de cerdas suaves realizam uma higiene mais confortável.

2. Usar um bom creme dental

A opção escolhida deve ser rica em flúor — substância fundamental na prevenção às cáries e no fortalecimento dos dentes. Em casos de pessoas que sofram com sensibilidade, o uso de cremes indicados para esse problema ajuda a minimizar o desconforto.

Mas é importante sempre consultar o dentista a fim de que ele possa avaliar alguma necessidade específica e ajudar na escolha do melhor creme dental para cada caso e paciente.

3. Fazer uma higiene bucal adequada diariamente

Todos os cuidados com os dentes são muito importantes, mas, na hora de realizar a higiene bucal, precisamos ter ainda mais atenção. Isso porque é a limpeza inadequada ou insuficiente que provoca a maioria dos problemas e doenças.

É essencial escová-los no mínimo três vezes ao dia, sendo o ideal depois de cada refeição. O uso diário do fio dental também é necessário.

Quando houver dúvidas sobre a forma correta da escovação, é muito válido procurar um dentista para que ele possa esclarecer como realizar os movimentos do jeito certo.

4. Beber bastante água

Na terceira idade é comum fazer uso de medicamentos, e muitos deles podem causar o problema da boca seca (xerostomia) — que também pode ser motivado pela negligência no consumo de água.

A redução na produção de saliva é o que faz a boca ficar seca, e essa secreção é muito importante na prevenção de problemas bucais. Ela mantém os dentes naturalmente higienizados, evita a cárie e o mau hálito.

Por isso, beba bastante água, mesmo em épocas mais frias. O ideal é tomar pequenas quantidades ao longo do dia para que ela seja absorvida de forma satisfatória pelo organismo.

5. Manter uma dieta nutritiva

Os dentes precisam de nutrientes para se conservarem fortes e os tecidos de sustentação também necessitam de vitaminas. Por esse motivo, mantenha uma dieta rica em alimentos nutritivos que possam garantir a saúde orgânica e bucal.

Tenha em seu cardápio ingredientes naturais, sempre frescos. Evite enlatados, embutidos, industrializados e pratos gordurosos.

6. Reduzir o consumo de açúcar

O açúcar é um grande vilão tanto para a saúde quanto para os dentes. Ele é o principal causador de cáries e, como na terceira idade elas podem afetar até a raiz, é muito importante evitá-lo.

Sempre que possível, prefira eliminar essa sustância de seus pratos. Quando for indispensável, busque alternativas como o mel ou adoçantes. Evite também os alimentos muito açucarados (como os refrigerantes e os doces). Mas, caso não possa — ou não consiga — escapar do seu consumo, escove os dentes para eliminar os resíduos da boca.

7. Tratar problemas de saúde

Os cuidados com os dentes nem sempre envolvem medidas diretas para a prevenção de doenças, mas também podem estar associados às preocupações gerais com a saúde. Isso porque alguns problemas bucais, comuns da terceira idade, podem estar relacionados a outros distúrbios.

Esse é o caso da diabetes, osteoporose, hipertensão, das doenças imunes, dos problemas cardíacos e do câncer. Por isso, é fundamental se manter atento ao bem-estar para que os dentes também sejam protegidos.

Os desequilíbrios orgânicos precisam estar devidamente controlados e ser tratados segundo a orientação médica para que isso reflita de forma positiva no sorriso.

8. Evitar o hábito de fumar

O cigarro não traz nenhum tipo de benefício para a saúde e os dentes também sofrem com esse costume. Diversas doenças são causadas por essa prática, como:

  • gengivite;
  • periodontite;
  • halitose;
  • GUNA (Gengivite Ulcerativa Necrosante Aguda);
  • boca seca;
  • candidíase (sapinho);
  • manchas e amarelamento;
  • câncer de boca.

Por isso, evite fazer uso do cigarro, porque ele poderá abalar toda a saúde bucal, além da orgânica.

9. Consultar o dentista com frequência

Um dos cuidados com os dentes que nunca devem ser negligenciados são as idas ao dentista, que devem acontecer pelo menos duas vezes ao ano. Essas consultas são fundamentais para acompanhar o bem-estar e prevenir doenças.

Além disso, as visitas regulares são importantes a fim de diagnosticar possíveis problemas logo no começo. Dessa maneira, o tratamento é mais simples e as chances de recuperação são maiores.

O dentista também será capaz de avaliar a necessidade de outras intervenções que possam oferecer mais conforto ao paciente (como a colocação de implantes ou adoção de próteses para quem possui dentes faltosos). Essas opções interferem de forma positiva na qualidade de vida e na autoestima do idoso.

O que é estética bucal e restauradora?

estética bucal em São Paulo

Você sabe o que é estética bucal? Se você respondeu que é ter um sorriso bonito e bem alinhado, acertou, pois quando falamos em estética estamos nos referindo justamente à beleza. E um dos principais fatores ligados à beleza de uma pessoa é o sorriso.

Já a restauração estética consiste em reparar danos causados à estrutura dental de forma que deixe o resultado mais natural possível. Por isso, são usados novos materiais que substituem as restaurações antigas, de metal ou amálgama, que eram muito visíveis e atrapalhavam a beleza do sorriso dos pacientes.

Como funcionam os tratamentos de estética bucal e restauradora?

Hoje amos tratar dos benefícios da estética bucal e como funcionam os tratamentos. Confira!

Como funcionam os tratamentos de estética bucal e restauradora?

Para que você entenda melhor o que é estética bucal, listamos a seguir os tratamentos voltados para fins estéticos. Veja quais são:

  • clareamento dental;
  • troca de restaurações antigas por resina ou porcelana;
  • facetas de porcelana;
  • lentes de contato dental;
  • limpeza dentária profissional;
  • aparelho ortodôntico.

lentes de contato dental em são paulo

Todos esses tratamentos visam não somente manter a saúde bucal do paciente, mas proporcionar um sorriso bonito e harmônico.

Quem pode se submeter aos tratamentos de estética bucal?

Qualquer pessoa que esteja insatisfeita com seu sorriso pode procurar tratamentos odontológicos estéticos. E não é preciso que você esteja com um problema muito grande, pois é possível corrigir pequenas falhas, proporcionando um resultado bastante natural.

Se a sua insatisfação for em relação a um único dente, ele pode ser facilmente resolvido com um tratamento não invasivo e em poucas sessões. Mas, se você quer fazer uma transformação radical no sorriso, também é possível e de forma totalmente indolor.

Quais são os benefícios da estética bucal?

Quais são os benefícios da estética bucal?

Todos sabem como a estética bucal influencia a vida das pessoas, pois o sorriso é nosso cartão de visitas. Um sorriso bonito pode ajudar nas relações de trabalho, com a família, a ter acesso a muitas oportunidades na vida.

Falando assim, parece exagero, mas não é. Afinal de contas, pessoas insatisfeitas com seus dentes tendem a ser retraídas, por vergonha de sorrir, e isso prejudica suas relações.

Além disso, um defeito no corpo ou na pele pode ser facilmente escondido com roupas, acessórios e maquiagem, mas nos dentes não tem como, pois ainda não inventaram nada que disfarce suas imperfeições.

Além disso, dentes saudáveis e bem alinhados impedem problemas de saúde bucal, como cáries, tártaro e problemas na gengiva.

Existe idade para se submeter aos tratamentos de estética bucal?

Existe idade para se submeter aos tratamentos de estética bucal?

Claro que não. Pessoas de qualquer idade podem se submeter a tratamentos de estética bucal, pois nunca é cedo ou tarde demais para cuidar da saúde bucal e ter um sorriso bonito.

Entretanto, apenas o dentista poderá indicar a melhor solução para o seu caso, depois de uma avaliação completa da sua boca.

Agora que você já sabe o que é estética bucal e restauradora, e quer dar um up no sorriso, deve lembrar-se de procurar profissionais especializados.

Se você procura tratamentos odontológicos de qualidade, entre em contato com a Vasconcelos Odontologia e conheça a nossa equipe de profissionais. Temos uma infraestrutura completa e diferenciada para proporcionar conforto aos nossos pacientes durante os tratamentos.