Mitos sobre clareamento dental

Você certamente conhece pessoas que já tenham feito clareamento dental e deve ter ouvido diversas informações diferentes sobre contra indicações e recomendações que fizeram você adiar a sua realização. Clarear os dentes é ideal para quem procura um sorriso mais bonito, de forma prática, e deseja exibir dentes ainda mais saudáveis de um jeito mais rápido. Confira os 7 maiores mitos sobre como ter dentes mais brancos com o clareamento.

1 – A sessão é muito demorada

O clareamento dental pode ser feito com gel, em casa, ou no consultório. A praticidade da maneira caseira, no entanto, acaba sendo uma desvantagem em relação ao tratamento em consultório, onde o profissional domina a técnica e a realiza de forma mais rápida e eficaz.

2 – Os dentes ficam enfraquecidos depois do clareamento?

Não é causado nenhum dano ao esmalte ou dentina com o clareamento dental, já que ele não é abrasivo e nem vai mexer na estrutura dos dentes. Pode haver um pequeno aumento de sensibilidade durante o tratamento, mas é passageiro.

3 – Quem faz clareamento precisa mudar radicalmente a dieta

Isso só é verdade se sua dieta for baseada somente em bebidas como café, suco de uva, vinho tinto, refrigerantes escuros e alimentos com forte coloração e pigmentação. Hábitos como o cigarro também devem ser evitados, mas a alimentação em geral não será radicalmente afetada.

 

4 – O clareamento dental não é para qualquer pessoa

Podem haver restrições a serem discutidas com o dentista, como gestantes e lactantes, mas em geral o tratamento para ter dentes mais brancos pode ser realizado em qualquer pessoa.

5 – O tratamento pode comprometer o implante

Quem tem implante não precisa se preocupar porque ele não sofre qualquer alteração por conta do clareamento e você poderá exibir seus dentes mais brancos com toda segurança.

6 – Os dentes precisam estar muito escuros ou manchados

Na verdade o clareamento dental é recomendado para quem quiser ter dentes mais brancos, portanto, não depende do grau das manchas, basta que você esteja insatisfeito com a cor atual deles.

7 – Clareamento dental causa câncer?

Não existem evidências ou casos em que o tratamento para deixar os dentes mais brancos tenha qualquer relação com desenvolvimento de câncer.

Próteses dentárias: quais são os tipos e como funcionam

As próteses dentárias são soluções feitas nas medidas para aquelas pessoas que tiveram algum problema e precisam repor algum dente que foi extraído, que não tenha nascido ou até tenha se quebrado. Para isso, existem diferentes tipos de prótese dentária que se adaptam às necessidades específicas de cada paciente.

Próteses dentárias: quais são os tipos e como funcionam

Próteses dentárias: quais são os tipos e como funcionam

A prótese dentária total removível

Conhecida popularmente como dentadura, a prótese total removível é recomendada para casos em que houve perda de todos os dentes. Ela é feita a partir de moldagens que reproduzem a anatomia da arcada superior (maxilar) e da arcada inferior (mandíbula) do paciente. A solução tem estrutura removível e dentes de resina mais resistentes e ganhou tecnologia com o passar dos anos. Hoje é cada vez mais elaborada, buscando inclusive reproduzir cor, formato e tamanho dos dentes naturais como também a cor da gengiva.

Depois de pronta, a prótese fica apoiada sobre a mucosa, ou seja, na gengiva, o que facilita a colocação e a retirada da boca. Contudo, algumas pessoas ficam inseguras com a possibilidade de má fixação, problema que pode ser contornado com o uso de bons cremes fixadores. A higienização das próteses também demanda cuidados. Há inclusive pastas de dente específicas e a complementação da limpeza pode ser feita com produtos efervescentes disponíveis no mercado.

Próteses dentárias em são Paulo

A prótese dentária parcial removível

Esse tipo de prótese dentária pode ser utilizado por indivíduos que possuem um número razoável de dentes remanescentes. Não há necessidade de extrair ou desgastar os dentes que ainda estão na boca. No entanto, a saúde desses dentes precisa ser levada em conta, pois eles servirão de apoio para a estrutura metálica da prótese, que, na maioria das vezes, será confeccionada com ligas de cobalto e cromo.

A manutenção não é complexa, já que a prótese é retirada com facilidade da boca. Mas vale ressaltar que é preciso realizar a limpeza após todas as refeições.

A prótese parcial fixa

Popularmente conhecida como “ponte” ou “coroa”, a prótese parcial fixa é indicada normalmente para pessoas que perderam um número pequeno de dentes naturais e que apresentam pelo menos dois elementos dentários que possam ser utilizados como suporte (um posterior e um anterior) ao local em que a prótese será instalada. Nesse caso, os dentes naturais precisam ser desgastados, processo que pode comprometer sua estrutura.

Tradicionalmente confeccionadas em metal com porcelana, tiveram uma grande evolução tecnológica. Com a descoberta de novos materiais estéticos, em alguns casos, é possível confeccioná-las com estruturas não metálicas, caso da zircônia. Sua durabilidade está ligada diretamente à técnica correta de confecção, mas depende de maneira significativa dos hábitos de higiene. A limpeza deve ser criteriosa e precisa alcançar a estrutura do suporte de maneira efetiva, para que restos de alimentos não se acumulem ali.

prótese dentária flexível

A prótese flexível

São reconhecidas principalmente como alternativas às próteses parciais removíveis e produzidas em resina flexível, o que tira a necessidade da utilização de grampos e estruturas presentes nas próteses tradicionais. A tendência é que o resultado tenha aparência mais natural.

A utilização dessa modalidade é mais comum em idosos, como prótese provisória em casos de reabilitação ou mantenedores de espaço entre os dentes naturais.

prótese dentária sobre implantes

A prótese dentária sobre implantes

Instalados diretamente sobre o osso da maxila ou da mandíbula, os implantes osseointegrados funcionam como substitutos das raízes naturais dos dentes e servem como suporte para a prótese, que pode ser parafusada ou encaixada em cima deles. A colocação é feita em duas fases.

A primeira é a cirurgia, quando os implantes de titânio na forma de parafusos são fixados no osso do paciente. Na segunda fase, chamada de etapa protética, poderá ser instalada uma prótese fixa, parafusada nos implantes ou cimentada sobre uma estrutura metálica parafusada nos implantes, ou uma prótese removível, que deve se encaixar sobre retentores parafusados aos implantes.

Apesar de ser a alternativa que mais se assemelha aos dentes naturais e oferece mais segurança aos pacientes, quem sofre de doenças sistêmicas deve ter cuidado redobrado durante o tratamento. Males como a diabetes, o HIV, a osteoporose e a hipertensão podem prejudicar processos de coagulação e de cicatrização e deixam o corpo mais exposto a infecções.

Cada um é cada um

Lembre-se: qualquer tipo de tratamento para a colocação de uma prótese dentária deve ser feito sob orientação de um cirurgião-dentista. A avaliação do profissional conseguirá definir qual prótese deverá ser adotada, para que tanto os resultados estéticos quanto os ganhos na saúde bucal sejam efetivos.

Gengivas vermelhas e inchadas: os problemas podem estar relacionados à gengivite

Sintomas de gengivite

Estar atento à saúde bucal e visitar periodicamente o dentista vai muito além de garantir o benefício de ter um sorriso mais bonito. É a melhor maneira de prevenir complicações, entre elas a gengivite ou doença periodontal, que atinge severamente os tecidos de suporte e sustentação dos dentes.

Segundo o Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo, a doença periodontal é uma das complicações orais mais prevalentes no mundo, e estima-se que em torno de 25% da população adulta seja afetada. Ficou curioso para saber quais são as causas? Acompanhe as informações que separamos!

Causas

Tudo começa com o acúmulo de placa bacteriana nos dentes. Quanto mais tempo a placa permanecer na boca, mais prejudicial é para a saúde dos dentes. As bactérias geram inflamação nas gengivas, deixando-as vermelhas, inchadas, podendo sangrar facilmente. Essa complicação é chamada de gengivite. 

A gengivite não gera perda de osso e tecido e pode ser revertida com escovação adequada, uso de fio dental diário e limpeza feita por um dentista. No entanto, quando a gengivite não é tratada, ela pode evoluir para a periodontite, caracterizada pela retração da gengiva, deixando a raiz dos dentes mais aparente. Sem o tratamento adequado, os ossos, as gengivas e o tecido que suporta os dentes ficam comprometidos.

gengivite ou doença periodontal,

Sintomas

Qualquer um dos sintomas abaixo pode sinalizar uma complicação séria, por isso é essencial conversar com o seu dentista para identificar se o problema está relacionado à gengivite ou outro fator:

  • mau hálito frequente;
  • gengivas vermelhas e inchadas;
  • sangramento das gengivas;
  • mastigação dolorosa;
  • dentes soltos;
  • dentes sensíveis;
  • retração gengival.

Tratamento de gengivite em Santos

Tratamento

O objetivo principal do tratamento é controlar a infecção e tratar as causas subjacentes, e pode variar de acordo com a extensão da doença periodontal.

Limpeza profunda

Neste procedimento a placa bacteriana é removida por meio de um método chamado de aplainamento de raiz e dimensionamento de profundidade, o qual permite eliminar focos difíceis de tártaro na raiz dos dentes.

Medicamentos

Eles podem ser recomendados para reduzir a inflamação das gengivas e do tecido circundante.

Tratamento de gengivite

Enxertos de ossos e tecidos

Estas cirurgias podem ser necessárias caso a inflamação e as bolsas profundas permanecerem mesmo após o tratamento com limpeza e medicamentos. No caso do enxerto de osso, o osso natural ou sintético é colocado na área da perda óssea para ajudar a promover o crescimento ósseo. Nas áreas em que o tecido gengival se perdeu, pode ser necessário um enxerto de tecido mole.

Os resultados de cada um dos tratamentos para doença periodontal podem variar, pois dependem de muitos fatores, entre eles o estágio em que a doença se encontra e o quão bem o paciente continuou o tratamento bucal em casa. Somente o periodontista é capaz de avaliar qual dos tratamentos pode apresentar um resultado mais eficaz, de acordo com cada caso.

Atitudes preventivas, como a correta higienização bucal, são fatores primordiais para minimizar os riscos de desenvolver a doença periodontal.

Clareamento dental: saiba quais são os principais benefícios

Os benefícios do clareamento dental já são percebidos por muitas pessoas, contudo, é preciso a avaliação de um profissional. É ele quem vai indicar o tratamento mais adequado para os diferentes problemas do sistema estomatognático, que inclui a boca e estruturas associadas.

Os dentes são de grande importância para a aparência, autoestima e saúde. Quando eles não estão bonitos e saudáveis, isso se reflete no humor e na vida social. Por essa razão, o seu clareamento é tão indispensável. Acompanhe seus benefícios e entenda como ele é feito.

Por que os dentes perdem a cor branca?

Os dentes são formados por várias camadas, uma sobreposta a outra, e a mais superficial é chamada de esmalte. Essa camada é, naturalmente, porosa. No decorrer do tempo, restos de comida podem acumular nas microfissuras, alojando-se na camada abaixo do esmalte, a dentina. Esse material também é uma das causas do escurecimento do dente.

Além disso, o esmalte sofre um desgaste natural, fazendo com que a dentina fique mais espessa pela formação de camadas reparadoras. O resultado são dentes mais escuros. O consumo em excesso de alguns alimentos, como café, refrigerante, vinho, catchup, bebidas fermentadas e beterraba, também pode causar o escurecimento precoce.

Quais os benefícios do clareamento dental?

Entre os principais benefícios do clareamento dental podemos listar:

Ajuda na autoestima

Muita gente tem vergonha dos dentes amarelados, escuros ou acinzentados. Como mencionado, é um processo natural, mas, mesmo assim, não é bem visto por algumas pessoas.

Isso pode interferir nas relações sociais, tendo em vista que a baixa autoestima é uma barreira para se relacionar com os outros. Essas pessoas se sentem desanimadas para sair, conversar e fazer novas amizades. O clareamento dentário devolve essa autoestima e dá a segurança para que elas possam sorrir novamente.

Clareamento dental proporciona mais confiança

Dentes brancos e saudáveis são o desejo de muitas pessoas e os procedimentos odontológicos são capazes de proporcionar isso. O clareamento realizado nos consultórios proporciona mais confiança ao paciente. Ele passa a sorrir sem medo do que os outros possam dizer.

Ajuda a buscar hábitos saudáveis

O clareamento dental não só devolve a autoestima de quem tem dentes amarelados. Trata-se de um procedimento que oferece mais saúde e estimula a pessoa a buscar hábitos mais saudáveis, uma vez que ela apresenta uma nova aparência e quer mantê-la. E isso é algo que pode ser obtido com hábitos saudáveis como uma alimentação livre de substâncias que escurecem o esmalte dos dentes.

Auxilia na identificação de outros problemas

Como vimos, a aparência não é o único benefício da técnica. O procedimento é indicado pelos dentistas após a avaliação de diferentes condições. Muitas vezes, os casos estão associados a traumas ou tratamentos endodônticos (conhecidos popularmente como tratamento de canal). Eles podem causar a variação de cor nos dentes, como colorações amarela ou cinza.

Isso mostra que tais dentes sofreram trauma ou passaram por procedimento. Além disso, ao realizar o clareamento, o dentista pode identificar outros problemas como erosão do esmalte do dente.

Como ele é feito no consultório?

O clareamento dental no consultório é um procedimento simples, mas que requer atenção e cuidado. Ele é feito a partir da aplicação de gel concentrado na superfície dentária, que vai agir por alguns minutos.

O cirurgião-dentista começa o trabalho com uma pequena limpeza na superfície dos dentes. É utilizada um utensílio chamado de cureta para limpar o tártaro e retirar a placa bacteriana, aumentando a eficácia do tratamento.

Também é utilizada uma proteção na gengiva ao redor dos dentes. Isso porque o gel possui uma composição forte e pode queimá-la, por isso ela é coberta com um líquido protetor.

O gel, composto de peróxido de carbamina ou peróxido de hidrogênio (a popular água oxigenada), é aplicado nos dentes com uma seringa. Ambos agentes químicos oxidam e quebram moléculas orgânicas, a exemplo dos restos de alimentos.

LEIA TAMBÉM: OS RISCOS DO CLAREAMENTO DENTÁRIO CASEIRO

Então, penetra nas fissuras do esmalte e dentina e reage com as substâncias orgânicas. Essa reação permite que as moléculas das manchas sejam decompostas em pedaços menores, que se soltam e são expulsos do dente. É um processo lento que requer mais de uma sessão, contudo, os resultados são visíveis já nas primeiras delas.

Em alguns casos, o processo é acelerado por meio de uma fonte potente de luz que tem o intuito de estimular a reação do peróxido com as manchas. Assim, é produzido mais oxigênio, que é o agente que realiza a limpeza.

Cada sessão no consultório tem uma duração média de 30 minutos. Para a retirada do produto e limpeza dos dentes, o cirurgião-dentista esguicha água, eliminando as sobras da reação química.

Quais são os cuidados necessários após o procedimento?

Existem alguns cuidados que devem ser tomados após o clareamento. O principal deles é o retorno para realizar o acompanhamento com o profissional. Serão necessárias limpezas periódicas, além de cuidados com a escovação diária e o uso do fio dental após as refeições.

Nos primeiros dias, evite bebidas escuras e fermentadas listadas no início deste post ou as consuma com canudo para evitar o contato com os dentes.

Conheça alguns dos melhores super iates do ano

Não são muitas as pessoas que têm a sorte de passar grande parte do tempo em super iates ao redor do mundo, seja casualmente para cruzar o Mediterrâneo durante os meses de verão, seja para beber champanhe ancorado ao longo da Riviera Francesa. Mas é especialmente divertida a enorme exibição de riqueza durante o Festival de Cannes, quando os bilionários desfilam os mais impressionantes modelos do mundo.

É interessante observar muitos dos super iates indicados ao prêmio World Superyacht, da “Boat International Media”, este ano. Entre os vencedores, estão de algumas das embarcações mais complexas e desafiadoras já construídas até magníficos iates de exploração.

Os premiados foram selecionados nesta semana em uma cerimônia no Palazzo Vecchio, em Florença, na Itália. Dois dos 22 jurados são atuais ou antigos proprietários de iates, que trazem com eles anos de experiência em gerenciamento de modelos muito sofisticados. Os prêmios homenagearam o talento por trás dos projetos das embarcações mais inspiradores dos principais estúdios de design de iates do mundo.

melhores super iates do ano

Categoria “Iate a Motor do Ano”: FAITH (97 metros / Feadship)

Propriedade do magnata da moda e bilionário Lawrence Stroll, o design impressionante e a construção, bem como vários recursos em vidro – como a cúpula de 3 metros de altura da clarabóia na cabine principal e o fundo curvo do vidro da piscina de 9 metros – são os itens que mais impressionaram os jurados. Eles concederam a este iate dois troféus, incluindo o da categoria “Best Displacement Motor Yacht 2,000GT e Above”.

melhores super iates do ano

Categoria “Iate à Vela do Ano”: PINK GIN (54 metros/ Baltics Yachts)

A embarcação conseguiu dois prêmios depois de impressionar os juízes. Maior iate de fibra de carbono do mundo, de alta performance, a versão de cruzeiro global venceu por seus avanços tecnológicos, que incluem um sistema de direção com realimentação de força. Ele também ganhou como melhor iate à vela com mais de 50 metros.

melhores super iates do ano

Categoria “Melhor Iate de Motor Assistido por Vela”: SAILING YACHT A (143 metros/ Nobiskrug)

Seu interior e exterior foram criados pelo designer francês Philippe Starck. O empreendedor e bilionário industrial self-made, Andrey Melnichenko, queria que este fosse um dos super iates mais avançados na água. Suas inovações pensadas para as questões ambientais ​​são o que mais impressionou os jurados na nova categoria deste ano.

melhores super iates do ano

Categoria “Iate a Motor de Deslocamento Abaixo de 500GT, até 40 metros”: DELTA ONE (35 metros/ Mulder Shipyard)

Com um design espaçoso, este iate inclui amplas áreas de deque que comportam uma grande piscina de hidromassagem, duas áreas para refeições à sombra e uma garagem enorme.

Sangramento na gengiva pode ser a causa de problemas que vão além de uma simples gengivite

O sangramento na gengiva pode ser a causa de problemas que vão muito além da simples gengivite e requerem tratamentos urgentes e especializados.

São várias as doenças, distúrbios e síndromes que têm o sangramento gengival como manifestação oral do problema. E em algumas delas, como é o caso da leucemia, a deficiência da higiene oral é até mesmo um fator secundário para o problema de hemorragia nas gengivas e mucosas. Mas 5 delas, pelos riscos elevados para perdas dentárias rápidas ou aparecimento de sequelas como a retração gengival, exigem a procura imediata por ser serviço odontológico especializado – e que estão apresentadas, abaixo, de forma resumida e didática.

5 situações onde o sangramento na gengiva exigem tratamentos urgentíssimos.

Das doenças que acontecem na cavidade oral e provocam o sangramento na gengiva, as mais comuns são a gengivite e periodontite, infecções crônicas causadas pela higiene oral deficiente (remoção de placa bacteriana) e que, apesar da simplicidade da terapia, estão, junto a cárie dental, entre as maiores responsáveis por perdas dentárias. Entretanto, algumas situações nem tão comuns – mas nem tão raras assim – exigem consultas odontológica urgentíssimas dado o risco elevado para perdas dentárias e ou agravamento da saúde geral.

sangramentos nas gengivas que exigem tratamentos urgentíssimos

1. Leucemia

A leucemia é uma desordem hematológica maligna que, com alguma fequência, apresenta manifestações bucais – principalmente quando a doença apresenta-se na sua forma mais aguda. Gengivas inchadas e que crescem sobrem os dentes de maneira rápida e indolor são sinais clínicos comuns associados ao sangramento gengival característico. A dor oral é outro achado clínico frequente.

O tratamento das manifestações orais da doença consiste na remoção sistemática, assistida pelo dentista, da placa bacteriana como fonte de bacteremia – inclusive durante o período de quimioterapia. Antibióticos e agentes químicos para controle da placa bacteriana são auxiliares terapêuticos frequentes. A hemorragia crônica das gengivas, assim como o inchaço, tendem a desaparecer em semanas, necessitando, muitas vezes, de cirurgias gengivais para reconstrução estética e funcional da arquitetura gengival. Perdas dentárias, por outro lado, são pouco frequentes nesses indivíduos.

 

2. Periodontite agressiva

Um tipo de periodontite rara e que na maioria das vezes manifesta-se em indivíduos muito jovens traz elevados riscos para perdas dentárias e recessões gengivais se não for rapidamente tratada. É a periodontite agressiva, uma doença periodontal de ação intensa e rápida cuja destruição do osso que suporta raízes e gengivas aparece de forma súbita e requer tratamento odontológico imediato.

 

É frequente a confusão entre doenças periodontais crônicas e a periodontite agressiva, situação que pode causar muita ansiedade e medo para perdas dentárias. Felizmente, a periodontite de progressão é rara, acometendo pacientes abaixo dos 20 anos ou acima dos 60 anos. O tratamento envolve controle severo de placa bacteriana e uso de antibióticos e produtos químicos para controle de placa e sangramento gengival.

 

sangramentos nas gengivas que exigem tratamentos urgentíssimos

3. Doenças gengivais necrosantes

Debilitante e de rápida progressão, as doenças gengivais necrosantes que acomentem os tecidos periodontais apresentam os mesmos sinais clínicos comuns às doenças crônicas da gengiva – gengivite e periodontite – como o inchaço, vermelhidão e hemorragia das gengivas. Nas condições necrosantes, entretanto, o sangramento na gengiva aparece de forma espontânea e intensa, e o risco para reabsorções ósseas e retrações da gengiva são mais elevadas.

 

A causa para o problema é o acúmulo de placa bacteriana, mas com manifestações clínicas exageradas e influenciadas por doenças sistêmicas como a infecção pelo HIV e desnutrição – além de outros fatores que interferem na resposta normal do processo de destruição das gengivas e ossos, como o estresse psicológico, sono inadequado ou uso de tabáco e álcool.

O tratamento requer controle severo de placa bacteriana, sendo o uso de antibióticos e agentes de controle químico da placa bacteriana. A velocidade na procura por atendimento é fundamental para evitar sequelas clínicas permanentes como retrações gengivais ou perdas dentárias. Os achados clínicos comuns são gengivas excessivamente inchadas, avermelhadas e sangrantes, com desaparecimento das papilas (gengivas localizadas entre dentes).

CUIDADO COM MO SANGRAMENTO NA GENGIVA. AGENDE UMA CONSULTA COM UM DE NOSSOS DENTISTAS ESPECIALIZADOS EM GENGIVITE

 

4. AIDS

As manifestações gengivais em pacientes infectados pelo HIV são semelhantes às encontradas em indivíduos soronegativos. A diferença é que, nos soropositivos, o sangramento na gengiva e perdas ósseas mais severas são desproporcionais (maiores) ao acúmulo de placa bacteriana. A suspeita para infecção por HIV recai sobre pacientes que não respondem de forma adequada ao tratamento convencional para doenças gengivais crônicas (gengivite e periodontite).

 

O tratamento para paciente infectados pelo HIV inclui o acompanhamento sistêmico da qualidade de remoção da placa bacteriana (higiene oral) e saúde das gengivas. Antibióticos e agentes químicos de controle da placa bacteriana são frequentemente administrados para estes indivíduos.

sangramentos nas gengivas que exigem tratamentos urgentíssimos

 

5. Diabetes

Diabetes mellitus é uma doença complexa do metabolismo da glicose e com grau variável de complicações bucais. Indivíduos com diabetes mal controlada apresentam sintomas como diminuição do fluxo salivar, queimação da língua ou boca. Entretanto, é a sua alteração no metabolismo ósseo a maior preocupação, já que perdas mais severas do osso que sustenta as raízes do dentes são frequentementes associadas nesses pacientes. Nesses indivíduos, o sangramento gengival frequente pode mascarar danos severos e irreversíveis às estruturas periodontais.

 

As manifestações clínicas mais comuns em pacientes diabéticos não controlados são o sangramento na gengiva e abcessos, que aparecem como áreas inchadas e avermelhadas e próximas às gengivas. Por ser assintomático e apresentar períodos de melhora aparente na maioria das situações, a diabetes pode protelar a procura por atendimento especializado – o que, na maioria das vezes, é causa para a recessão gengival severa e perda óssea preocupante.

 

 

A Fonoaudiologia em benefício à saúde bucal

Seja para ajudar em funções relacionadas à audição, equilíbrio da fala, da voz e da respiração, a Fonoaudiologia é a ciência que cuida do aparelho fonador. Mas o que ela tem a ver com a saúde bucal? Tudo.
Em alguns casos, a Odontologia precisa desta área parceira para atuar em tratamentos ortodônticos, protéticos e buco-maxilar. A Fonoaudióloga Alessandra Amaral parceira da Clínica Vasconcelos Odontologia explica de que forma este trabalho multifuncional ajuda a ter um sorriso mais saudável.

A IMPORTÂNCIA DA FONOAUDIOLOGIA EM PARCERIA COM TRATAMENTOS ODONTOLÓGICOS

A saúde bucal não se limita à apenas possuir dentes brancos, mas, também, manter o bem-estar das pessoas. A fonoaudiologia ajuda na busca deste equilíbrio. Alessandra Amaral diz que nos cuidados em saúde é comum a necessidade de um tratamento interdisciplinar. “Profissionais de diferentes áreas partilham seu conhecimento específico em relação ao quadro clínico do paciente, ampliando as possibilidades de tratamento ao caso”. Quem usa aparelho ortodôntico móvel, por exemplo, pode ter problemas na adaptação ou se sentir incomodado com o acessório no início. O fonoaudiólogo pode ajudar.

ÁREAS DA ODONTOLOGIA QUE TRABALHAM EM PARCERIA COM A FONOAUDIOLOGIA

Fonoaudiologia em benefício à saúde bucal
Odontopediatria: A fonoaudiologia é uma área que acompanha a vida do paciente desde recém-nascido até a terceira idade . Na primeira fase, muitos bebês apresentam dificuldade na amamentação devido ao formato do freio lingual. O fonoaudiólogo pode avaliar a sucção, o processo completo do aleitamento materno e definir se o freio lingual está ou não limitando e prejudicando esta função.

Ortodontia: O tratamento ortodôntico também conta com essa ajuda. A fonoaudióloga diz que existem casos em que a postura ou força da língua podem prejudicar o ciclo ortodôntico Quando a língua está flácida ou sua posição inadequada, tocando (e empurrando) os dentes com frequência, este pode ser a causa da interferência na evolução do tratamento.

Fonoaudiologia em benefício à saúde bucal

Prótese dentária: Colocar uma prótese para repor dentes que foram perdidos é bom demais, mas também requer um período de adaptação deste novo acessório. A mastigação, que antigamente era feita apenas de um lado da boca, precisa ser praticada em ambas as direções. É aí que este especialista entra. “O fonoaudiólogo tem a possibilidade de auxiliar no fortalecimento da musculatura da boca e do rosto, restabelecendo sua força e a simetria, dando condições para o treino e melhoria da mastigação”

Buco-maxilo: No caso de realizar uma cirurgia ortognática, que corrige deformidades esqueléticas na região do rosto, o paciente vai precisar se acostumar com as novas utilidades desta área, que vão desde o modo de falar até a maneira de mastigar. “O tratamento fonoaudiológico é necessário para estimular a musculatura responsável por estas funções, para que consiga reeducar-se e passar a respirar, falar, mastigar e engolir da forma correta”.

UM TRATAMENTO DE MÃO DUPLA
Alessandra Amaral explica que também é comum o fonoaudiólogo buscar a colaboração do dentista em alguns casos. Na hora de suspender o hábito de chupar o dedo ou chupeta, por exemplo, um ortodontista pode auxiliar por meio do preparo de grades e contenções que dificultam o movimento automático de colocar o dedo na boca.

O odontologista também pode atuar na confecção de placas que auxiliam o posicionamento da língua no céu da boca durante o repouso, acelerando assim o aprendizado da sua nova postura. “É enriquecedor o diálogo entre dentista e fonoaudiólogo. São olhares diferentes, buscando o mesmo objetivo: a completa reabilitação e satisfação do paciente”, conclui Alessandra Amaral.

AGENDE UMA CONSULTA COM A NOSSA FONOAUDIÓLOGO

Gastronomia: você precisa conhecer o Aguachile

Você já conhece o ceviche, certo? Mas talvez não conheça um primo próximo dele chamado Aguachile. Origináro do México e com precedentes de épocas anteriores à chegada de Colombo, o prato típico mantém algumas similaridades com o peruano mais famoso, mas explora ainda mais opções quando falamos de sabores e texturas.

UMA BOA DICA PARA O DIA DAS MÃES

Vamos aprender a fazer um aguachile de vieiras com o chef Esteban Mateu. Vale tentar em casa.

AGUACHILE DE VIEIRAS

Ingredientes:

– 6 vieiras da Ilha Grande
– 10 g de cebola branca
– 10 g de pepino
– 6 g de rabanete
– 3 g de pimenta dedo-de-moça
– 10 g de maçã verde
– 10 g de uva verde
– 10 g de funcho
– 20 g de avocado
– flor de sal
– brotos de coentro

Consome

Ingredientes:
– 40 g de pepino pelado e sem sementes
– 10 g de pimenta dedo-de-moça
– 10 g de maçã verde
– 15 g de coentro
– 20 g de uva verde
– 1 pedra de gelo
– água gelada
– sal a gosto
– suco de 3 limões Taiti

Modo de preparo:
Colocar todos os ingredientes ( menos as vieras) no liquidificador e depois filtrar em um chinois fino. Na hora de servir, colocar o suco de limão ao gosto.

Falso caviar

Ingredientes:
– 30 g de sagu
– água
– sal a gosto

Modo de preparo:
Deixar de molho o sagu por 12h, lavar e depois cozinhar até ficar transparente. Esfriar e reservar. Na hora do passe, agregar um pouco de consome, limão e azeite.

Montagem:

Colocar as vieiras nas conchas e finalizar com o falso caviar e os demais ingredientes. Na mesa, servir o consome bem gelado.

A prevenção odontológica é um grande aliado para executivos e empresários

A prevenção odontológica é um grande aliado para executivos e empresários

A prevenção odontológica é um trabalho em equipe que envolve paciente e dentista, visando preservar a dentição natural, evitando o surgimento e progresso de doenças bucais. No caso de executivos e empresários é ainda mais importante. Estar com a saúde bucal em dia é importante, pois evita transtornos como, adiar ou cancelar aquela reunião tão importante por causa de um problema bucal.

A prevenção odontológica é um grande aliado para executivos e empresários

A prevenção odontológica é um grande aliado para executivos e empresários

O processo preventivo começa em casa, com quatro principais ações: dieta balanceada, higiene interdental, com fio ou fita dental, escovação, com escova adequada e pasta dentária com flúor e bochecho, com substância (colutório) que contenha antissépticos que dificultam a multiplicação bacteriana.

E continua junto à clinica para a realização de: exames periódicos que possibilitem um diagnóstico precoce das doenças bucais (cárie, gengivite, mau hálito, etc.) e realização de procedimentos profiláticos (limpeza, aplicação de flúor, orientação sobre higiene, etc.), essenciais para a manutenção da saúde bucal.

A prevenção odontológica também cuida do seu maior cartão de apresentação: o seu sorriso

Remoção de placa bacteriana e tártaro (cálculo dentário)

Por meio da utilização do aparelho de ultrassom ou da remoção manual (raspagem), pode-se remover substâncias nocivas as dentes e à gengiva.

 

  • Profilaxia

Procedimento realizado por meio de jato de bicarbonato ou de escovas especiais para a remoção de placa bacteriana e manchas de fácil remoção.

 

  • Aplicação tópica de flúor

Quando aplicado perioricamente, o flúor é um agente que ajuda a proteger a saúde dos dentes contra a ação bacteriana.

 

  • Orientação sobre higiene bucal

Por meio de uma correta orientação sobre escovação e utilização de fio dental, buscamos conscientizar nossos pacientes sobre a importância da manutenção de uma boa higiene bucal em casa.

 

  • Polimento e acabamento de restaurações antigas

Restaurações antigas também precisam de manutenção para que não percam suas qualidades.

ANTES DE TUDO, PREVENIR É ESTAR ATENTO

A VO Experience é uma modalidade onde o paciente terá uma experiência em odontologia intensiva, podendo realizar o seu tratamento no menor tempo possível, a partir de um plano de tratamento otimizado e com uma equipe de profissionais trabalhando conjuntamente no seu caso de forma totalmente personalizada. É uma modalidade ideal para aqueles que fazem viagens constantes, são de outras cidades, Estados ou países – o que também é conhecido como turismo odontológico – ou, ainda, para aqueles pacientes que possuem quadros de grave ansiedade em relação aos tratamentos odontológicos.

Vantagens

  • Agilidade.
  • Parceria com laboratórios e técnicos em prótese dentária.
  • Estrutura hospitalar para maior segurança e conforto.
  • Localização próxima ao Ibirapuera, facilitando hospedagem, deslocamento e alimentação.


COMO A PREVENÇÃO ODONTOLÓGICA PODE AJUDAR VOCÊ ECONOMIZAR?

Visitar regularmente o dentista é uma ação econômica, pois previne o surgimento de problemas com soluções mais custosas, além de ser essencial para verificar o estado de tratamentos anteriores e manter sua saúde bucal em dia. A prevenção é a chave para a manutenção da beleza e da saúde de seu sorriso.

VISITAS REGULARES E BENEFÍCIOS MÚLTIPLOS

 

  • Monitoramento e acompanhamento dos tratamentos realizados.
  • Avaliação sobre a eficácia da higiene bucal do paciente.
  • Orientações personalizadas quando necessário.
  • Detecção de possíveis problemas em seus estágios iniciais.
  • Realização de procedimentos preventivos.

 

Escovar os dentes com muita força pode causar retração gengival

Sabe aquela dor insuportável que te faz pensar duas vezes antes de tomar um sorvete? O nome dela é sensibilidade. Esse problema pode acontecer por dois motivos: cárie e retração gengival.

Usar muita pressão durante a escovação pode causar problemas

retração gengival

A primeira é bastante comum e tende a deixar o dente fragilizado. Já a retração gengival tem um nome pouco conhecido para um problema que afeta tantas pessoas. Ela ocorre quando o indivíduo costuma escovar os dentes com muita força, aí a raiz dentária perde a proteção da gengiva e fica com os túbulos dentinários expostos.

O tratamento é planejado de forma totalmente personalizada, de acordo com as necessidades individuais de cada sorriso. De modo geral, o tratamento consiste em consultas iniciais para planejamento, com realização de exames clínicos, radiográficos e moldagens, seguidos pelos tratamentos básicos para adequação do meio bucal, como extrações dentárias, tratamentos endodônticos, restaurações e limpezas. 

 A sensação pode ser amenizada com o uso de creme dental específico para dentes sensíveis aliado a um enxaguante bucal com flúor em sua composição. Casos mais graves exigem uma consulta com o dentista para descobrir a melhor solução.

Praticar a escovação utilizando menos força nas mãos é uma forma de prevenir o problema. Tente se lembrar de pegar mais leve.