Reabilitação oral complexa envolvendo várias especialidades da Odontologia

Existem casos, em que se torna necessário a realização de um planejamento muito bem elaborado e que envolve várias especialidades da odontologia. O caso a seguir é um exemplo disso. Com um cronograma bem definido do início ao fim do tratamento, foram envolvidos periodontistas, implantodontistas,  protesistas e esteticistas. O paciente passou  cirurgia periodontal, coroas transitórias, restaurações, cirurgia para implantes e por fim as coroas definitivas sobre dentes e sobre implantes. Todas elas individualizadas

Foto inicial
Foto final do caso com coroas individualizadas
Vista oclusal inicial
Vista oclusal final

IN 2011 – Latin American Osseointegration Congress

IN 2011 chega ao fim fazendo história na Odontologia

O IN 2011 – Latin American Osseointegration Congress, entra para a história da Implantodontia como um dos maiores eventos já vistos dedicados a uma especialidade odontológica. Mais abrangente, de sede nova e com uma programação científica de primeira, o evento estabeleceu um novo marco de integração para a comunidade latino-americana: nas dependências do Expo Center Norte, em São Paulo, cerca de 5 mil participantes, de 623 municípios brasileiros e de outros 11 países (Alemanha, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Estados Unidos, México, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela).

Sob a presidência de honra de Per Ingvar Brånemark, o descobridor do princípio da Osseointegração, a base da Implantodontia moderna, o IN 2011 contou com uma mensagem de saudação ao público gravada especialmente por ele para o evento: “Sejam bem-vindos a este congresso singular e pioneiro de Osseointegração da América Latina. De acordo com o programa deste congresso, teremos muitos tópicos excitantes. Por favor, apreciem em compartilhar a experiência de algo que tem sido aplicado há mais de 50 anos, mas que é muito novo”, disse o professor sueco. “Se nos lembrarmos que existem milhões de pacientes esperando pelas reconstruções osseointegradas, isso significa que estamos apenas no estágio inicial de testar novas possibilidades”.
Hugo Nary Filho, presidente do IN 2011, fez um balanço do encontro. “Tivemos um número muito grande de ministradores de alta qualidade do Brasil e do exterior, discutindo os temas mais recentes da Implantodontia de uma forma bastante objetiva e conclusiva. Esses temas vão desde novos sistemas de implante até materiais e substâncias que promovem crescimento ósseo e a reconstrução óssea do complexo maxilofacial”.
Na Solenidade de Abertura Oficial, realizada no dia 2 de julho, grandes autoridades da Odontologia nacional e estrangeira estiveram presentes para prestigiar o evento. O IN 2011 teve como patrono Waldyr Janson, especialista em Prótese, Periodontia e Implantodontia, que foi homenageado de forma emocionante durante a cerimônia.
O primeiro dia do evento foi dedicado ao Corporate Session – Ciclo de Conferências sobre Tecnologia Aplicada, no qual as maiores empresas do segmento puderam apresentar suas tecnologias, produtos e soluções no contexto da reabilitação oral com implantes. “Para elaborar a programação do IN 2011, tivemos o cuidado de limitar muito bem a informação apresentada pelas indústrias no primeiro dia. Dessa forma, o congressista pôde observar de maneira crítica as apresentações de cunho comercial”, disse Laércio Vasconcelos, presidente da comissão científica.

Nos três dias seguintes, realizaram-se os cursos de imersão nacionais e internacionais, as mesas-redondas consensus, as conferências especiais, além de outras atividades, como o plantão de dúvidas e as atividades premium. Os temas que se destacaram na programação científica foram regeneração tecidual estética, enxertos ósseos, regeneração óssea, biomateriais, peri-implantite, tratamento de superfícies de implantes, reabilitação pós-exodontia, reabilitação em maxilas atróficas, implantes curtos e inclinados, cirurgia guiada e planejamento em reabilitação oral.
Entre os ministradores internacionais, estavam Franck Renouard, Joseph Kan, Markus Hüzeler, Massimo Del Fabbro, Moshe Goldstein, Paolo Trisi, Sascha Jovanovic, Stephen Chu, Ulf Wikesjö, Zvi Artzi e dezenas de outros renomados professores estrangeiros. Na equipe brasileira, André Zétola, Antonio Carlos Cardoso, Carlos Eduardo de A. Ferreira, Carlos Eduardo Francischone, César Arita, Eduardo Ayub, Glécio Vaz de Campos, Guaracilei Maciel Vidigal Jr., Jan Peter Ilg, Júlio Cesar Joly, Laura Guimarães P. Paleckis, Luis Antonio Violin, Marco Aurélio Bianchini, Mário Groisman, Oswaldo Scopin, Paulo Fukashi Yamaguti, Ricardo Magini, Ronaldo Hirata, Sidney Kina, entre outros. Ao todo, 190 palestrantes deixaram sua contribuição para tornar o IN 2011 mais imponente.
Mais de 80 expositores estiveram presentes na ExpoIN 2011, trazendo ao grande público o que existe de mais novo no mercado, oferecendo cursos e palestras, concretizando bons negócios e estabelecendo novas parcerias.
Para Haroldo Vieira, coordenador executivo do IN 2011, “o encontro que realizamos no Expo Center Norte acabou no dia 5. No entanto, o conteúdo apresentado no IN 2011 continuará sendo debatido e repercutido por muitos meses nos núcleos acadêmicos de pós-graduação, nos centros de desenvolvimento de produtos das indústrias, nas dezenas de cursos que reproduzem as novidades apresentadas em primeira mão e, principalmente, no ambiente clínico, onde as ideias revolucionárias desses grandes pesquisadores se transformam em soluções efetivas para pacientes”.
O evento máximo da Implantodontia latino-americana chega ao seu fim deixando saudades. Vale a pena reservar espaço na agenda para o IN 2013, que vai acontecer na última semana de setembro.

Protesistas do Branemark Osseointegration Center que ministraram cursos no Congresso:

Dr. Daniel Hiramatsu
Graduado e mestre em Reabilitação Oral – Faculdade de Odontologia de Bauru, USP; Membro Adjunto – Clínica Brånemark Osseointegration Center, Santos e São Paulo.
Tema: Planejamento cirúrgico e protético para individualizações múltiplas com implantes pós-enxerto e pós extração
Abordagem: a reabilitação de dentes perdidos por coroas individualizadas sobre implantes é uma tendência que exige um cuidadoso planejamento cirúrgico-protético para sua execução. O objetivo da apresentação será conceituar as etapas e procedimentos das fases cirúrgica e protética que possibilitem, ao final do caso, a individualização das coroas sobreimplantes tanto para casos onde é indicada extração com carga imediata, quanto para casos de restabelecimento da anatomia do rebordo ósseo com enxertos previamente à instalação de implantes.


CN-08
Paulo Fukashi Yamaguti
Especialista e mestre em Prótese Dentária – Faculdade de Odontologia de Araçatuba – Unesp; Doutor em Reabilitação Oral – Faculdade de Odontologia de Bauru – USP; Membro adjunto – Clínica Brånemark Osseointegration Center de São Paulo.
Tema: Reabilitação oral complexa: das próteses transitórias à reabilitação com implantes
Abordagem: as próteses transitórias são executadas na fase do preparo inicial de uma reabilitação oral, na qual se cria o modelo para a reabilitação definitiva com estabilidade da dimensão vertical de oclusão e estética melhorada. As próteses transitórias podem servir também para identificar a real condição de suporte de dentes duvidosos, principalmente em pacientes comprometidos periodontalmente. Nestas situações, o mesmo pode ser compensado por implantes osseointegrados que, no planejamento protético, pode beneficiar o paciente com maior estabilidade, prognóstico favorável e conforto.

Para maiores informações visite o site: www.implantnews.com.br/in2011/

Reabilitação Oral com Próteses Convencionais e Sobre Implantes.

Em casos mais complexos, como nas Reabilitações Orais, são restabelecidos vários elementos do sistema que compõem a mastigação. Dentes que apresentam-se fraturados, com grandes restaurações ou perdidos são repostos. A estética e a oclusão também são reestruturados. Nestes casos, os implantes atuam como importantes complementos no planejamento da Reabilitação, possibilitando por exemplo a individualização dos dentes, como no caso a seguir.
Foto Inicial: notar deficiência estética e funcional. Ausência de dentes na região posterior causava dificuldades na mastigação.
Foto Inicial: notar deficiência estética e funcional. Ausência de dentes na região posterior causava dificuldades na mastigação.
Radiografia panorâmica inicial evidenciando a boa condição óssea para colocação de implantes nos espaços edêntulos.
Radiografia panorâmica inicial evidenciando a boa condição óssea para colocação de implantes nos espaços edêntulos.
Caso finalizado: restabelecimento da estética e da função com coroas de porcelana e individualização de todos os dentes graças a utilização dos implantes. Notar a boa condição gengival e a estabilidade da oclusão.
Caso finalizado: restabelecimento da estética e da função com coroas de porcelana e individualização de todos os dentes graças a utilização dos implantes. Notar a boa condição gengival e a estabilidade da oclusão.
Radiografia do caso finalizado, notar a posição dos implantes nos locais correspondentes aos dentes perdidos possibilitando a individualização dos dentes.
Radiografia do caso finalizado, notar a posição dos implantes nos locais correspondentes aos dentes perdidos possibilitando a individualização dos dentes.

Continuar lendo Reabilitação Oral com Próteses Convencionais e Sobre Implantes.

Professor P.I. Branemark recebe prêmio na Europa

No dia 19 de maio, o Professor Dr. P.I. Branemark recebeu mais um prêmio. Desta vez é o prêmio Life Time Achievement Award pelo EPO (European Patent Office). Este prêmio celebra o espírito de invenção com a apresentação da mais alta distinção da Europa para os inventores: o Prêmio de Inventor Europeu de 2011.

O evento aconteceu em Budapeste, Hungria.
Veja todos os detalhes, como filmes e fotos clicando abaixo:

Premio European Inventor Award

Vídeo Professor P.I. Branemark

Como é o pós-operatório?

O pós-operatório é proporcional ao tamanho de cada cirurgia. Em cirurgias pequenas, por exemplo, o paciente pode retornar a suas atividades normais no dia seguinte, evitando exercícios físicos por 3 dias. Se o paciente necessitar de cirurgia de médio a grande porte, o ideal é afastar-se das suas atividades normais por aproximadamente 5 a 7 dias. Além disso, algumas orientações deverão ser seguidas para minimizar os efeitos da cirurgia, como repouso e dieta específica. A dor pós-operatória é bem controlada com antiinflamatórios e analgésicos e assim o paciente não sentirá dores no pós-operatório.