Implantes dentários: tire suas dúvidas sobre o procedimento que restabelece o sorriso do paciente

Os implantes dentários são uma excelente opção para quem precisa repor um ou mais dentes na boca. Além de restabelecer a estética do sorriso, o tratamento ainda devolve a capacidade de mastigação e a autoestima do paciente.

O tratamento está cada vez mais acessível e por isso, o implante é um dos procedimentos mais procurados dentro dos consultórios. No entanto, há muitas dúvidas em relação ao tratamento, gerando informações equivocadas em relação ao procedimento. Neste post, citaremos os principais mitos em relação ao implante dentário. Confira!

Os implantes dentários são mais indicados apenas para idosos?

Qualquer adulto pode se submeter ao tratamento com implantes dentários, desde que estejam com a saúde bucal em dia. Na realidade, o procedimento é indicado para pessoas que já tenham o crescimento ósseo completo.

Os implantes podem ser rejeitados pelo organismo?

Os implantes são confeccionados em titânio, que é um material biocompatível com o corpo humano, por isso, integra-se facilmente ao osso. Casos de insucesso são bastante raros e acontecem devido a problemas na cirurgia, no pós-operatório, na qualidade do osso do paciente ou a falhas mecânicas relacionadas à prótese — dente artificial.

Quem tem implante dentária não precisa se preocupar muito com a higiene bucal?

Esse talvez seja um dos maiores mitos relacionados aos implantes dentários. Mesmo pacientes que tenham implantado todos os dentes precisam ter os mesmos cuidados com a higiene que tinham com os dentes naturais.

Isso porque o acúmulo de resíduos alimentares causa inflamações nas gengivas, que podem prejudicar o osso. Lembrando que o osso serve de suporte para o implante e, se houver desgaste dele, o implante fica comprometido.

Quem faz implante dentário pode fumar, normalmente?

 

Quem faz implante dentário pode fumar, normalmente?

Quando o paciente é um fumante assíduo, as chances de insucesso no implante são maiores, pois isso, o tabaco prejudica o processo de cicatrização. Nesse caso, o paciente é orientado a parar de fumar para que o sucesso do procedimento não seja afetado. Se o paciente insistir no hábito, ele pode perder os implantes.

Qualquer dentista pode colocar o implante

Apesar de ser um tratamento seguro, o implante dentário é um procedimento cirúrgico, que exige conhecimentos técnicos específicos. Por isso, ele só pode ser realizado por profissionais devidamente qualificados, com cursos de especialização na área.

Dentistas mal preparados ou não capacitados para realizar o implante, podem causar danos à saúde bucal do paciente.

É possível fazer implante sem nenhum corte na gengiva

Os implantes dentários sem corte, tão divulgados pelos dentistas, são uma técnica menos invasiva do que o procedimento tradicional. Na realidade, nesse tipo de tratamento, todo o planejamento é feito por computador. Então, não há necessidade de o profissional cortar toda a extensão da gengiva para examinar o osso.

Mas para colocar os implantes dentários é necessário fazer uma perfuração na gengiva. Essa incisão é pequena, pois deve ter apenas o tamanho suficiente para inserir o pino de titânio.

Sedação consciente evita desconforto, medo ou ansiedade no tratamento odontológico

A sedação consciente com o óxido nitroso é uma prática comum e consolidada pelos dentistas especialistas  na Vasconcelos Odontologia. Esse procedimento traz inúmeras vantagens para a melhor execução de diversos tratamentos odontológicos. A sua aplicação é simples, beneficia o tratamento odontológico e proporciona maior conforto aos pacientes. E, para falar um pouco mais sobre esse recurso,  nossos especialistas responderam as perguntas mais frequentes que nossos pacientes fazem.

Sedação consciente evita desconforto, medo ou ansiedade no tratamento odontológico

1- O que é a sedação com óxido nitroso?

Para entender o que é a sedação com o óxido nitroso, precisamos saber primeiro o que é o óxido nitroso. Trata-se um gás que, quando misturado com oxigênio e inalado, tem ação sobre o sistema nervoso central controlando a ansiedade e levando ao relaxamento. É usado para a sedação dos pacientes, porém, sem que eles percam a consciência e, justamente por essa característica, o procedimento é conhecido também como Sedação Consciente. Portanto, a sedação com óxido nitroso é um procedimento simples, não invasivo e de ação analgésica e ansiolítica para o paciente.

O que é a sedação com óxido nitroso

2- Como é feita?

Por ser um gás, a sedação consciente é feita por meio da inalação da mistura do óxido nitroso com o oxigênio na proporção de, no máximo, 70% de óxido. A sua ação é imediata, controlada pelo dentista, mas sem privar o paciente da reação a estímulos, mesmo sedado.

 3- Qualquer dentista pode realizar a sedação consciente?

Mesmo que a aplicação seja simples e permitida pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO) desde 2004, o profissional que ministrará a sedação deve ser capacitado e habilitado para o procedimento por meio de curso teórico e prático.

Qualquer dentista pode realizar a sedação consciente?

4- Quais são as suas vantagens?

A sedação com óxido nitroso é uma prática amplamente difundida nos Estados Unidos e na Europa, e agora vai se expandindo pelo Brasil. Realmente são muitas as vantagens que ela oferece para o paciente, para a execução do tratamento e, consequentemente, para a obtenção de um bom resultado, entre elas:

– Ação rápida, não invasiva e segura

– Efeito anestésico, aumentando a tolerância à dor

– Alívio do estresse e ansiedade

– Não é metabolizado pelo organismo (só faz efeito enquanto é inalado)

– Recuperação rápida

5- Tem efeitos colaterais?

São raros, mas podem ocorrer: sudorese excessiva, alguma tosse devido à formação de secreções nas vias aéreas superiores. Tremores: embora não muito comuns, alguns tremores podem ocorrer no final da sedação causando algum desconforto. Náusea e Vômito: são os efeitos colaterais mais comuns a esse procedimento, embora sua frequência de aparecimento seja extremamente baixa.

6- Existe contraindicação para esse tipo de sedação?

Em linhas gerais, não existe contraindicação ou limite de idade para o uso da sedação com óxido nitroso. É muito usada, por exemplo, na Odontopediatria para aliviar a tensão infantil pelo medo ou para amenizar a agitação natural das crianças. Apesar de não haver contraindicações, existem condições que podem dificultar a sedação, como pacientes com problemas críticos de rinite ou sinusite, pois ter as vias nasais abertas é indispensável para a inalação e efeito do gás.

 7- A sedação com óxido nitroso substitui a anestesia local?

A ação anestésica da sedação consciente com óxido nitroso aumenta a tolerância à dor, fazendo com que haja a diminuição do uso da anestesia local, mas não a sua substituição dependendo da complexidade do tratamento.

Implantes dentários: nossos especialistas respondem perguntas frequentes

Não usar dentaduras, poder sorrir novamente e ter dentes bonitos são o sonho de muita gente, e o Implante Dentário pode trazer tudo isso de volta. Porém surgem vários questionamentos e receios a respeitos do procedimento.

Nossos especialistas respondem perguntas  sobre dúvidas que nossos pacientes tem sobre implantes dentários

Implantes dentários: nossos especialistas respondem perguntas frequentes

1- De que são feitos os implantes dentários?

Os implantes são feitos de uma liga metálica de titânio. Ele é um dos materiais mais utilizados na odontologia e medicina porque não sofre corrosão quando inserido no corpo humano, é extremamente resistente e não sofre a rejeição imunológica, fazendo dele um material biologicamente compatível.

2 – Eu vou ficar sem dentes durante o tratamento de implantes dentários?

Na maioria dos casos durante o tratamento com implantes dentários o paciente já sai com os implantes permanentes! Porém em raras situações não é possível, nestes casos o dentista coloca uma prótese provisória, que será usada durante o período de cicatrização dos implantes dentários.

tratamento de implantes dentários?

3 – Quais os riscos de uma cirurgia de implantes dentários?

Quando a cirurgia é executada com a técnica correta os riscos são mínimos. Na maioria dos casos a cirurgia é feita com anestesia local e é considerada mais simples que outros procedimentos cirúrgicos odontológicos. O pós-operatório é simples e a maioria dos pacientes não relata qualquer incômodo maior.

4 – Instalar implantes dentários causa alguma dor?

Não! Mas por se tratar de um procedimento cirúrgico pode ocorrer um pouco de inchaço, especialmente nos primeiros dias de pós-operatório. O inchaço é proporcional ao porte da cirurgia. Cirurgias com enxerto ósseo costumam deixar o paciente com a área operada mais inchada, mas existem medicações para o controle da inflamação pós-operatória, assim como antibióticos e analgésicos, que o cirurgião poderá prescrever, caso seja necessário.

Instalar implantes dentários causa alguma dor?

5 – Devo ter cuidados especiais com os implantes dentários?

Os implantes dentários requerem os mesmos cuidados básicos que temos com os dentes naturais, ou seja: saúde do paciente, escovação adequada e uso diário de fio dental, bochechos com solução antisséptica diária, cumprir rigorosamente as instruções do dentista específicas ao caso do paciente e visitas periódicas ao dentista duas ou três vezes por ano.

6 – Existe perigo de rejeição do implante dentário?

A taxa de sucesso dos implantes dentários osseointegráveis é alta, havendo diversos estudos científicos comprovando sua eficácia, mesmo após décadas em função mastigatória. Existe, porém, uma possibilidade pequena de perda do implante dentário (ocorrência da não osseointegração), em torno de 2 a 3% dos casos, normalmente logo após o período de instalação do implante dentário. Nesses casos, o implante dentário é removido facilmente, podendo um novo implante dentário ser recolocado no local.

Perda óssea dentária. Afinal como evitar e tratar

Você sabia que a falta de cuidados com a higienização bucal pode ocasionar a perda óssea dentária? Isso mesmo, apesar de escondido pelo tecido gengival, o osso alveolar — que protege a raiz dos dentes — pode ser afetado por bactérias.

É um problema que acomete mais os idosos, por conta do desgaste ósseo característico da idade avançada. Porém, pessoas mais jovens precisam ficar atentas à limpeza bucal regular e adequada para evitar essa situação.

Reunimos nossos especialistas em Implantes dentários para falar sobre a perda óssea dentária, quais os sinais que ela dá, os tratamentos que a Vasconcelos Odontologia oferece e como se prevenir do problema.

Perda óssea dentária. Afinal como evitar e tratar

O que é perda óssea dentária?

Para entender esse quadro, é importante conhecer as estruturas da cavidade oral: o dente é dividido em coroa (a parte branca que você vê) e raiz (menor, de coloração amarelada e que fica protegida pelo tecido ósseo alveolar e pela gengiva).

O tecido ósseo alveolar, portanto, garante a sustentação do dente e sua resistência na hora da mastigação. A perda óssea dentária ocorre quando esse suporte ósseo diminui, situação grave que pode trazer sérios prejuízos, como a perda do dente.

O que é perda óssea dentária?

Quais as principais causas da perda óssea?

Algumas doenças, como osteoporose e diabetes, podem ser fatores de risco para o problema, bem como a idade avançada.

Entretanto, a perda óssea dentária é decorrente da higienização oral incompleta. Quando os restos de alimentos não são eliminados, há a proliferação de bactérias que vão provocar a cárie e inflamação das gengivas (gengivite).

Quando a gengivite avança, atinge a estrutura de sustentação do dente (periodonto) — o que provoca a periodontite, um quadro mais sério que pode resultar na perda óssea dentária.

O problema é que, muitas vezes, o paciente não sente dor e não procura o dentista rapidamente, somente quando a doença está mais avançada, comprometendo o suporte ósseo.

Dentes desalinhados

Outra causa para a perda óssea dentária é o desalinhamento dos dentes: na arcada com dentes tortos fica mais fácil o acúmulo de alimentos, o que dificulta a limpeza, situação que pode provocar cáries e inflamações.

Quais as consequências desse quadro?

Nessa situação, a gengiva se retrai, o que dá a sensação de dentes mais alongados. O paciente também tem sangramento gengival, hipersensibilidade — porque as raízes ficam expostas — e mau hálito. Além disso, o risco de cáries é maior.

Como essa perda compromete o equilíbrio de forças da estrutura dental, os dentes podem se movimentar, trazendo problemas para a estética, mastigação e até fala.

Por fim, quando a perda óssea não é tratada, o paciente pode perder o dente.

Quais são os tratamentos para o problema?

O tratamento odontológico varia de acordo com a severidade da perda óssea. Para casos mais brandos, o dentista realiza a descontaminação da região afetada e verifica se está tudo em ordem com o exame clínico e raio-X.

Em situações mais complexas, é necessário fazer a reconstrução óssea por meio de uma cirurgia — o dentista faz a limpeza da raiz do dente e coloca um material biocompatível que consegue formar um novo osso e os ligamentos da região periodontal.

Como prevenir a perda óssea dentária?

Não tem segredo: é importante realizar a escovação completa sempre após as refeições e antes de dormir. É preciso ter certeza de que todos os resíduos de alimentos foram retirados. Por isso, o uso do fio dental é um grande aliado. E ir até o dentista para checar se está sendo feito corretamente é fundamental pois, muitas vezes o paciente “acha” que está fazendo o certo mas, está apenas limpando parcialmente os dentes e permitindo a evolução da doença.

Para evitar o desgaste dos dentes e danos à gengiva, utilize uma escova com cerdas macias e faça movimentos suaves.

Como prevenir a perda óssea dentária?

Além disso, é essencial visitar o dentista regularmente para fazer a prevenção e manter o sorriso sempre saudável. E, se você tiver dentes desalinhados, não perca tempo e faça o tratamento ortodôntico.

É preciso ficar atento à cavidade bucal em geral porque um problema sério como a perda óssea dentária pode ficar escondido e provocar consequências sérias para sua saúde. A dica é ser extremamente disciplinado com a higienização bucal e visitar o dentista regularmente!

Próteses e implantes dentários: você sabe quais são as diferenças?

Soluções muito conhecidas e utilizadas por quem passa por algum problema dentário, as próteses e implantes dentários são bastantes diferentes.

Neste artigo apontaremos as principais diferenças entre Próteses e implantes dentários

 

Próteses dentárias

É definida como prótese dentária a forma de reconstrução ou substituição de dentes danificados ou perdidos, devolvendo ao paciente as funções mastigatórias, estéticas e fonéticas, além da proteção das funções articulares.

Existem dois principais tipos de prótese dentária:

1) Próteses fixas:
A prótese fixa é utilizada apenas em casos em que o paciente perdeu poucos dentes. É feita uma ponte fixa, onde o dente é colocado apoiando-se em outros dois dentes, um de cada lado.

2) Próteses móveis:

A prótese móvel é indicada nos casos em que há perda de muitos dentes. Nesse caso, não há como utilizar o apoio de outros dentes.

principais tipos de prótese dentária
Implantes dentários.

Os implantes dentários são estruturas de metal (normalmente titânio) que são cirurgicamente inseridas no osso maxilar abaixo das gengivas, atuando como substitutos das raízes dos dentes.

Qualquer paciente pode realizar implantodontia sem contra indicação. No entanto, para fumantes os riscos de rejeição são maiores.

O implante apresenta a vantagem de não incomodar nas atividades do dia-a-dia, proporciona um sorriso muito mais natural e harmonioso, garantindo a elegância no sorriso do paciente.

Principais diferenças ente próteses dentárias e implantes dentários.

Apesar de as próteses dentárias necessitarem de um investimento relativamente menor que os implantes, a implantodontia é mais escolhida pela discrição do aparelho, por não causar incômodos ou dores e, sobretudo, pela durabilidade: alguns implantes podem durar até 20 anos.

Principais diferenças ente próteses dentárias e implantes dentários.


Manutenção e higiene

No caso de prótese dentária, dependendo do modelo utilizado, a higienização precisa ser feita em etapas e com ferramentas específicas.

As próteses dentárias normalmente exigem escovas interdentais. As fixas, além de escovação também exige o uso de fio dental diariamente.

Na prótese móvel a higienização deve ser realizada fora da boca, utilizando uma escova macia e, se possível, algum limpador próprio para dentaduras e próteses.

No caso do implante dentário, a higienização tradicional pode ser  feita pelo paciente – escovação, fio dental e enxaguante bucal.

É importante ressaltar que no caso do implante é imprescindível avaliação do dentista para a manutenção da limpeza. A manutenção dos dois métodos de tratamento exige do paciente visitas periódicas ao dentista.

O uso do fio dental é imprescindível para remover todos os restinhos de comida acumulados entre os dentes, prevenindo doenças gengivais e, também, proporcionando uma limpeza mais profunda e eficaz para o implante ou prótese.

O cirurgião-dentista é o único que pode determinar qual é o método mais indicado e ideal para cada paciente.

Ao escolher o melhor método, é fundamental que o paciente esteja consciente dos fatores que o levaram a procurar ajuda e tenha pleno conhecimento de seu histórico médico.

VO Experience: facilidade no tratamento em odontologia intensiva para executivos

A prevenção é um trabalho em equipe que envolve paciente e dentista, visando preservar a dentição natural, evitando o surgimento e progresso de doenças bucais.

tratamento em odontologia intensiva para executivos

A VO Experience é uma modalidade em odontologia intensiva, onde executivos e executivas podem realizar o seu tratamento no menor tempo possível, a partir de um plano de tratamento otimizado e com uma equipe de profissionais trabalhando conjuntamente no seu caso de forma totalmente personalizada.

É uma modalidade ideal para aqueles que fazem viagens constantes, são de outras cidades, Estados ou países – o que também é conhecido como turismo odontológico – ou, ainda, para aqueles pacientes que possuem quadros de grave ansiedade em relação aos tratamentos odontológicos.

VO Experience: facilidade no tratamento em odontologia intensiva para executivos

SERVIÇOS QUE IRÃO CUIDAR DO SEU MAIOR CARTÃO DE VISITAS

tratamento em odontologia intensiva para executivos

 

  • Remoção de placa bacteriana e tártaro (cálculo dentário)

 

Por meio da utilização do aparelho de ultrassom ou da remoção manual (raspagem), pode-se remover substâncias nocivas as dentes e à gengiva.

 

  • Profilaxia

 

Procedimento realizado por meio de jato de bicarbonato ou de escovas especiais para a remoção de placa bacteriana e manchas de fácil remoção.

 

  • Aplicação tópica de flúor

 

Quando aplicado periodicamente, o flúor é um agente que ajuda a proteger a saúde dos dentes contra a ação bacteriana.
tratamento em odontologia intensiva para executivos

 

  • Orientação sobre higiene bucal

 

Por meio de uma correta orientação sobre escovação e utilização de fio dental, buscamos conscientizar nossos pacientes sobre a importância da manutenção de uma boa higiene bucal em casa.

 

  • Polimento e acabamento de restaurações antigas

 

Restaurações antigas também precisam de manutenção para que não percam suas qualidades.

COMO A PREVENÇÃO PODE AJUDAR VOCÊ ECONOMIZAR?

Visitar regularmente o dentista é uma ação econômica, pois previne o surgimento de problemas com soluções mais custosas, além de ser essencial para verificar o estado de tratamentos anteriores e manter sua saúde bucal em dia. A prevenção é a chave para a manutenção da beleza e da saúde de seu sorriso.

Odontologia Estética aumenta a autoestima

A autoestima é o sentimento que cada um carrega sobre si mesmo. Coloca-se na balança uma série de fatores que envolve a própria vida, como as realizações pessoais, a maneira de vencer obstáculos e também a saúde e a aparência física. A  odontologia estética ajuda a aumentar a sua autoestima

Procedimentos da odontologia Estética que podem aumentar a sua autoestima

Procedimentos da odontologia Estética que podem aumentar a sua autoestima 

1) Profilaxia

É a limpeza de praxe feita por um dentista na maioria das consultas. Mesmo sendo comum, muitas pessoas acabam adiando a visita ao consultório e deixam de fazê-la. O tratamento, que deve ser feito no mínimo de 6 em 6 meses, tem a finalidade de retirar toda a placa bacteriana que se acumula nos dentes e pode gerar cáries além de amarelar o sorriso.

2) Clareamento

Para quem está descontente com a coloração do sorriso, o clareamento é o tratamento mais usual para deixar os dentes mais brancos. É um tratamento nada invasivo gerenciado pelos dentistas, através de um gel aplicado sobre uma moldeira feita especialmente para a sua arcada. Em algumas semanas de tratamento, é possível ter um sorriso mais brilhante!

Facetas laminadas e lentes de contato

3) Facetas laminadas e lentes de contato

Dentes escurecidos, desalinhados ou com restaurações antigas podem ser corrigidos com facetas laminadas e lentes de contato dentais. O tratamento é eficaz e ágil, pois na maioria dos casos duas sessões são suficientes para transformar completamente o sorriso.

As facetas e lentes são muito resistentes quando cimentadas e não são suscetíveis a manchas, o que torna seus resultados seguros e duradouros.

4) Encurtamento ou alongamento da gengiva

Sorrisos gengivosos, com a gengiva muito aparente, ou a falta de gengiva são motivos de desconforto em algumas pessoas. Graças aos avanços da odontologia, esses casos podem ser corrigidos. Para aqueles que aparentam uma gengiva muito maior do que a altura dos dentes é possível realizar uma plástica gengival, que irá remover o tecido em excesso, alongando os dentes e redesenhando a linha da gengiva. O procedimento é único para cada paciente, que deve ser avaliado por um especialista.

Já quem sofre com a falta de gengiva, que deixa os dentes expostos, pode ser realizado um procedimento de enxerto com um tecido similar ao da gengiva. O resultado é espetacular.

Correção de dentes tortos e mal posicionados

5) Correção de dentes tortos e mal posicionados

Outro aspecto comum no sorriso são os dentes saltados, em especial, aqueles da frente e/ou os caninos. A ortodontia avançada é o tratamento mais indicado para esses casos. É uma das formais mais atuais e rápidas para tratar de sorrisos desalinhados.

Além do aparelho fixo, que hoje em dia é muito mais discreto em comparação aos modelos tradicionais, é possível realizar o mesmo tratamento com o aparelho  invisível, um molde transparente que se encaixa perfeitamente na sua arcada. Muitas pessoas não chegam a notar que estão fazendo um tratamento ortodôntico!

6) Correção de falhas na estrutura óssea do rosto

A falta de queixo também é um problema comum em grande parte da população que pode causar a baixa autoestima. Felizmente, a cirurgia ortognática pode corrigir esse problema. Trata-se de um procedimento que reposiciona os ossos do rosto.

Dependendo do caso, a falta de queixo pode ser tratada através da ortodontia. Isso vai depender da análise feita pelo dentista especializado.


7) Alargamento do sorriso e espaço para os dentes

Esse procedimento faz parte da ortodontia e é recomendado para pacientes onde as arcadas não se encaixam. As consequências são a mordida cruzada, que pode afetar a fala e a respiração e, principalmente, a falta de espaço para os dentes se posicionarem. Pessoas que apresentam dentes sobrepostos aos outros provavelmente sofrem com uma arcada superior fechada demais. A solução é fixar um expansor para ganhar espaço e descartar a possibilidade de extrair alguns dentes. O formato do rosto também muda positivamente.

8) Troca de restauração escura pela clara

Antigamente, o material mais comum utilizado entre os dentistas para restaurações de cáries era a amálgma, uma liga de aspecto escuro. Com o passar dos anos, esse material foi deixado de lado e hoje em dia o mais utilizado é a resina. Porém, muitas pessoas ainda carregam as restaurações antigas, que ficam expostas quando sorriem.

A troca de restaurações é um processo rápido e indolor. Em uma consulta, você pode sair do consultório com restaurações claras e discretas, na mesma tonalidade dos seus dentes.

9) Implantes e próteses de um ou mais dentes

 

A falta de dentes é um problema que afeta muitos brasileiros, que acabam não optando por implantes e próteses sobre implantes por medo ou desconhecimento do tratamento. Hoje é possível realizar implantes em até 72 horas e sair do consultório mordendo. Há alguns tipos de implantes e todos eles muito eficazes.

Já as prótese fixa é feita apoiando-a nos dentes laterais, sem necessidade de implante. Vai depender da saúde da sua gengiva e do seu periodonto (todo tecido em volta dos dentes).

10) Tratamento para o mau hálito

 

A halitose é um dos principais problemas que afetam a autoestima, interferindo no trabalho e nas relações íntimas. O mau hálito pode ser proveniente de diversas causas: intestinal, bucal ou periodontal (gengiva). O caso mais recorrente é de ordem bucal – e tem solução!

A limpeza em consultório pode amenizar o problema. Mas, antes, é preciso fazer uma avaliação com o dentista para averiguar qual a ordem do problema.

Extração do dente siso: quando é necessária?

Os dentes sisos, popularmente conhecidos como “dentes do juízo”, são os últimos molares de cada lado dos maxilares, surgindo geralmente entre os 16 e 20 anos de idade. A extração do dente siso é uma questão que preocupa muitos jovens e adultos, principalmente por uma eventual expectativa da dor durante o procedimento. Porém, sabemos que, se feita por um especialista e com procedimento anestésico correto, é uma cirurgia simples e indolor.

Extração do dente siso: quando é necessária

No entanto, é muito importante ressaltar: a extração não é obrigatória em todos os casos. Cada quadro deve ser analisado individualmente pelo dentista.

No post de hoje, você vai compreender quando a extração do dente siso é necessária e como ocorre o procedimento!

Extração do dente siso: avaliação deve ser feita pelo dentista

A extração dos dentes sisos é um procedimento que quando realizado por um profissional capacitado, se torna um simples e indolor, com um pós operatório tranquilo. Mas será que todas as pessoas precisam extrair os famosos dentes do juízo? A resposta é: nem sempre.

 

É de responsabilidade do dentista avaliar o posicionamento dos dentes sisos: nos casos em que a erupção do dente é completa, não prejudica a arcada dentária e possui boas condições de higiene bucal, a extração dos sisos não é necessária e os dentes podem ser preservados.

Extração do dente siso: quando é necessária

Quando a extração do dente siso deve ocorrer?

Os dentes sisos apenas devem ser removidos quando podem apresentar problemas futuros para o paciente. Nesses caso, a extração deve ocorrer o mais cedo possível, pois os dentes não estão com a formação completa da raiz e são mais fáceis de remover.

A extração do dente siso deve ocorrer quando o espaço para seu nascimento não é suficiente. Se, nesses casos, os dentes não são extraídos, poderão ficar inclusos – presos embaixo do tecido gengival por outros dentes ou osso, podendo causar inchaço e dor no local.

A extração é indicada quando o paciente apresenta dores e infecções recorrentes, cistos, tumores, gengivites ou cáries profundas. Porém, é o dentista que deverá avaliar a situação e designar o tratamento adequado para o caso.

Como é feita a extração do dente siso?

Quando considerada necessária pelo dentista, a extração do siso é realizada mediante cirurgia. Geralmente, a anestesia utilizada é a local, ministrada por injeção. Em alguns casos, o uso de sedativos também pode ser autorizado pelo cirurgião-dentista.

Após a área estar devidamente anestesiada, uma incisão é realizada na pele da gengiva, que é deslocada para que o cirurgião-dentista consiga visualizar o siso a ser retirado. Se o dente ainda não erupcionou, o osso que recobre o siso é removido. Por fim, é feita a remoção do dente siso, seguidos de uma sutura.

tempo do procedimento pode variar em cada caso. Geralmente, ao menos 30 minutos são destinados para cada remoção. Extrações mais fáceis podem ser ainda mais breves, demorando cerca de 5 minutos.

É extremamente importante que o procedimento seja realizado em uma clínica Odontológica segura e confiável. Assim, a recuperação torna-se muito mais rápida e indolor ao paciente.

Cuidados após extração do dente siso

Após a extração do dente siso, alguns cuidados devem ser levados em consideração para uma recuperação mais rápida:

  • Dieta líquida nos primeiros três dias, evitando alimentos muito quentes;
  • Utilização correta das medicações indicadas pelo cirurgião-dentista;
  • A escovação dos dentes deve ser realizada suavemente, evitando os dentes vizinhos dos sisos extraídos nas primeiras 24 horas;
  • Não fume nos primeiros sete dias;
  • Visite o cirurgião-dentista após 7 dias para retirada dos pontos.

Facetas dentais na conquista do sorriso perfeito

Você vê a foto de uma celebridade e fica admirada com o sorriso perfeito. Mas isso já é possível graças as facetas dentais, procedimento considerado mais avançado da odontologia estética. Essa técnica devolve dentes mais brancos e alinhados de maneira rápida, podendo chegar perto da perfeição.

As facetas laminadas são personalizadas, ou seja, feitas sobre medida para se encaixar perfeitamente nos dentes. O trabalho do dentista é artesanal e com muita precisão para dar ao dente um aspecto mais natural possível. É indicado para corrigir dentes manchados, desalinhados, desgastados, trincados, irregulares ou anormalmente espaçados.

Facetas dentais na conquista do sorriso perfeito

O resultado é satisfatório e com o novo sorriso, os pacientes recuperam a autoestima e a confiança, pois o sorriso fica bem natural e bonito. Os pacientes quando terminam o tratamento ficam bem emocionados porque em muitos casos, é a realização de um sonho. Tem gente que fica com receio de mostrar o sorriso e após o tratamento, voltam a sorrir com uma facilidade incrível e mudam até o comportamento sobre a satisfação dos pacientes após a realização do procedimento. O importante é conversar bastante com o dentista e acreditar no trabalho do profissional e juntos, fazer um planejamento para ver o tamanho e o formato do novo dente.

Características e tipos de facetas dentais

As facetas laminadas são cerâmicas (próteses) finas coladas na frente dos dentes, com alto poder de resistência à descoloração (manchas) e ao desgaste dental. Foi estudada para ter um comportamento físico, químico e estético semelhante aos dentes naturais. Mas para a sua manutenção e durabilidade, exige uma boa higienização bucal e visita ao dentista regularmente.

Vamos explicar a diferença entre a faceta de resina e a de porcelana, os dois tipos de facetas mais conhecidas:

– Faceta de resina no consultório: é feito dente por dente produzida com um bisnaga de resina, como se fosse uma restauração.

– Faceta de resina prensada no laboratório: o corpo inteiro do dente já vem pronto para fazer a cimentação

Ambas quebram e mancham com mais facilidade e uma durabilidade inferior comparada com a faceta de porcelana.

– Faceta de porcelana ou cerâmica: não mancha, tem uma resistência muito semelhante ao esmalte e a durabilidade é muito maior

O procedimento é o mesmo entre os três tipos de facetas, mas a faceta da porcelana é muito melhor pelas qualidades do material que ela possui.

Saiba como funciona a cirurgia de implantes dentários

Como funciona a cirurgia de implantes dentários

Não é segredo para ninguém que um belo sorriso está diretamente ligado à autoestima. A saúde bucal tem um impacto enorme na qualidade de vida e, por isso, merece atenção. Se você deseja aprimorar esse aspecto e busca informações sobre cirurgia de implantes dentários, vale a pena conferir as dicas que reunimos neste artigo.

A verdade é que uma cirurgia de implantes dentários envolve diferentes etapas – e cada uma delas é muito importante para garantir um resultado final excelente. Antes do procedimento, em si, é indispensável contar com o auxílio de profissionais capacitados para analisar o seu caso em particular.

Cerca de 98% dos implantes dentários têm ótimo resultado final. Mas, com o intuito de assegurar o sucesso da cirurgia, são necessárias algumas etapas de observação e alinhamento das expectativas do paciente. Quer entender melhor como funciona o processo?

Abaixo, explicaremos cada uma das etapas!

 implantes dentários em, Santos

Procedimento de implantes dentários: a preparação

A primeira e mais importante etapa da cirurgia de implante dentário é o planejamento prévio. Nessa fase, nós tentamos descobrir quais os objetivos e desejos do paciente e quais as reais possibilidades de trabalho que existem.

A colocação do implante é sempre feita após um estudo no computador do tipo de osso do nosso paciente, através da tomografia computadorizada. A partir dela, é selecionado o modelo e tamanho do implante dentário. Atualmente, existem diferentes tamanhos que podem ser utilizados em diferentes situações.

A partir do momento em que é determinado o tamanho do implante para aquele paciente, são utilizadas brocas de mesmo tamanho para preparar a região que vai receber o implante dentário. Aí é que entra a habilidade do cirurgião para colocar o implante no lugar e angulação ideal, pois ele deverá ficar ali por muito tempo – quem sabe, até para o resto da vida.

A cirurgia para colocar implantes dentários não é um processo complicado. Com as atuais técnicas e sem imprevistos, a instalação de um implante leva, normalmente, de 20 a 30 minutos. O procedimento pode ser realizado no próprio consultório do dentista com anestesia local e o paciente não sente dor em nenhum momento.

cirurgia de implante dentário

3 etapas da cirurgia de implante dentário

De modo geral, são três as fases englobadas no processo de colocação dos implantes dentários. A seguir, explicamos em detalhes cada uma delas:

Fase Cirúrgica

Geralmente, é considerada uma cirurgia de pequeno porte. Utiliza-se uma anestesia local para que o paciente não sinta qualquer tipo de dor ou incômodo durante o processo. O procedimento consiste em uma pequena incisão na gengiva, com a finalidade de expor o leito ósseo.

O dentista precisa ter bom acesso à região para instalar o implante dentário corretamente. Em seguida, são utilizadas pequenas brocas para fazer a perfuração do osso. O processo é realizado de forma a expandir progressivamente a cavidade para que possa receber o implante do tamanho selecionado pelo dentista.

O implante é inserido na cavidade e recebe uma tampa de proteção. Por fim, é realizada uma sutura da região.

Fase de reabertura e moldagem

Esta fase é ainda mais simples que a primeira e ocorre de três semanas a seis meses após a primeira fase, dependendo do tempo de osseointegração do implante e da marca do implante utilizado.  Essa fase tem como objetivo reabrir caminho para que os implantes possam, em breve, receber as próteses dentárias.

A cicatrização nessa fase é bastante previsível e tranquila. A cicatrização gengival é algo muito importante para que haja sucesso estético na colocação das próteses dentárias.

Colocação das próteses

Assim que a gengiva se recupera plenamente, as próteses são enfim confeccionadas e colocadas nos implantes dentários dos pacientes. Dificilmente, um implante é perdido após sua colocação. As próteses geralmente levam de duas a três sessões para serem concluídas.

A estética e funcionalidade das próteses sempre devem ser os objetivos principais neste momento para o sucesso total de qualquer reabilitação oral.

Implantes dentários, a evolução da odontologia

Implantes dentários, a evolução da odontologia

Os implantes  dentários representam uma verdadeira revolução na odontologia. Eles podem suportar a colocação de dentes artificiais da mesma forma que as raízes naturais, além de representarem uma ótima alternativa para as dentaduras, que se deslocam e causam muito desconforto.

Os implantes dentários devolvem a capacidade de mastigação dos alimentos e aumentam a confiança do paciente para falar e sorrir, recuperando sua autoestima. Mas, para garantir seu sucesso, a cirurgia deve ser feita por um dentista especializado em Implantodontia, que possua experiência e conhecimento na área para determinar o melhor tratamento para cada paciente.

Para ter um ótimo pós-operatório, as pessoas que passarem por esse procedimento devem seguir as orientações do profissional rigorosamente.