As causas da sensibilidade nos dentes

Não é difícil conhecer uma pessoa que sofra de sensibilidade nos dentes. Este problema comum provoca bastante incômodo e pode indicar a existência de doenças bem sérias. Por isso, antes da realização de qualquer tratamento caseiro, a ida ao odontologista é recomendada. Por ora, fique com esta explicação sobre as causas da sensibilidade e formas de evitá-la.

As causas da sensibilidade nos dentes

As causas da sensibilidade nos dentes

A sensibilidade nos dentes ocorre quando a raiz do dente fica exposta. Isso pode acontecer se há retração da gengiva, desgaste do esmalte, fissura no dente ou cárie. O consumo de alimentos ácidos, a má escovação e a existência de problemas como a bulimia e o refluxo gástrico contribuem para o surgimento do quadro de sensibilidade e para o agravamento dele.

Formas de evitar a sensibilidade nos dentes

Para evitar a sensibilidade nos dentes, você pode tomar algumas providências imediatas. Ainda assim, é fundamental ir ao odontologista para que ele investigue o problema e aponte a causa.

Formas de evitar o problema a sensibilidade nos dentes

Das medidas que ajudam a combater este incômodo, a realização da escovação correta promove mudanças importantes. Assim, na hora de escovar os dentes, lembre-se de realizar movimentos circulares, a fim de massagear a gengiva. Não faça movimentos de cima para baixo, pois empurra a gengiva e leva à retração gengival.

Também tenha o cuidado de não aplicar força enquanto higieniza os dentes. A frequência e os movimentos corretos são os elementos determinantes para que toda a sujeira seja eliminada.

Opte por alimentos saudáveis e, caso consuma algum que seja corrosivo, escove os dentes ou realize um bochecho com água assim que comê-lo, para evitar que resíduos ajam no esmalte.

Por fim, se você sofre de algum distúrbio alimentar ou de refluxo, consulte um profissional para realizar o tratamento adequado.

As causas da sensibilidade nos dentes

O diagnóstico do dentista faz toda a diferença

Dado que a sensibilidade nos dentes tem várias causas, a ida ao dentista é indispensável. A tendência é que o problema piore, exigindo a necessidade de procedimentos mais invasivos. Por isso, assim que notar desconforto para consumir alimentos muito quentes ou muito frios, marque uma visita ao seu dentista de confiança e siga suas orientações.

Minhas bochechas estão inchadas. O que fazer?

Ficar com a bochecha inchada é uma situação um pouco desagradável, pois, além da questão estética, esse problema ainda pode prejudicar sua vida. Embora pareça uma coisa sem importância, o inchaço nas bochechas, aliado a outros sintomas, pode ser um indicativo de disfunções graves.

Neste post, vamos citar algumas situações que causam o inchaço nas bochechas e o que fazer para resolver o problema. Confira!

Minhas bochechas estão inchadas. O que fazer?

Bochecha inchada é sinal de problemas de saúde bucal?

Nem sempre. Muitas vezes, você pode ficar com a bochecha inchada por causa de problemas alérgicos como picadas de inseto, uso de medicamentos, cosméticos, queimaduras ou doenças infecciosas como caxumba, terçol e sinusite.

Mas o inchaço nas bochechas também ocorre por problemas bucais, que podem ser causados por falta de uma higiene oral adequada. Veja quais são eles!

Abscesso no dente

A presença de abscessos crônicos ou agudos é uma das principais causas do inchaço no rosto. Esse problema ocorre devido a uma infecção bacteriana que se forma por causa da falta de tratamento adequado em um dente com cárie profunda. Restaurações antigas, com infiltrações também podem causar abscessos nos dentes.

O abscesso pode se formar na ponta da raiz dentária ou na gengiva, em uma região bem próxima à raiz do dente.

Os sintomas desse tipo de disfunção são: sensibilidade nos dentes, acúmulo de pus nas gengivas, dor latejante e persistente no dente ou ao redor da área afetada. Além disso, a gengiva pode ficar avermelhada e o dente infeccionado, escurecido.

Doença na gengiva

A periodontite é uma doença grave que afeta o tecido gengival e o osso alveolar — responsável pela sustentação dos dentes. Ela surge quando o paciente sofre de gengivite e não trata o problema. Os sintomas da periodontite são: vermelhidão no local, sangramento na hora da escovação e sensibilidade.

Quais são os riscos para a saúde quando um paciente sofre com as bochechas inchadas?

Quais são os riscos para a saúde quando um paciente sofre com as bochechas inchadas?

Abscessos na raiz dentária, quando não tratados corretamente, podem trazer sérios prejuízos à saúde do paciente. Além das frequentes dores e da perda do dente afetado, as bactérias presentes na infecção podem cair na corrente sanguínea, causando doenças como a endocardite bacteriana.

A endocardite é uma doença que provoca a inflamação do tecido que reveste a parede interna do coração e as válvulas cardíacas. Se o paciente não realizar a tempo o tratamento para a inflamação, ele pode ter problemas cardíacos a vida inteira ou até mesmo vir a óbito.

O que fazer se notar que minhas bochechas estão inchadas?

O que fazer se notar que minhas bochechas estão inchadas?

Se você notar sua bochecha inchada aliada a outros sintomas, como os já citados, deve procurar o dentista imediatamente. O profissional vai fazer uma avaliação criteriosa de sua boca para propor a melhor solução.

No caso de infecção por cárie profunda, o mais provável é que o dentista precise realizar o tratamento de canal, pois, assim, ele evita que você perca seu dente e que a infecção se espalhe, causando outros problemas.

Se o problema for a gengivite, as devidas providências também serão tomadas para controlar a infecção. Dependendo do caso, o dentista pode indicar o uso de medicamentos específicos. Mas vale ressaltar que o mais importante é consultar o dentista periodicamente e manter uma rotina de higiene bucal adequada. Dessa forma, você mantém seus dentes bonitos e saudáveis por toda a vida.

Seus dentes da frente são afastados e incomodam você? Há tratamento

Diastema é um problema odontológico que costuma levar várias pessoas ao dentista em busca de tratamento para garantir um sorriso perfeito. A seguir, explicamos o que é o diastema e como é feita sua correção. Confira!

dentes da frente são afastados

O QUE É DIASTEMA

Diastema é um espaço entre os dentes ou uma ausência de contato interproximal que ocorre entre dois ou mais dentes. Trata-se de um problema que está associado a fatores genéticos ou anomalias nos dentes, geralmente de tamanho e forma.

Há quem não se importe com esse espaço entre os dentes, mas a reação da maioria das pessoas que têm diastema é procurar um dentista para realizar um tratamento estético para eliminar esse problema.

Dentes da frente são afastados? Tem tratamento

TRATAMENTO DOS DENTES AFASTADOS

O tratamento para fechamento de diastema pode ser feito de três formas: com preenchimento do espaço usando resina ou porcelana, com a movimentação ortodôntica dos dentes ou uma combinação das duas técnicas anteriores.

E qual será a melhor forma para seu caso? Somente um dentista saberá analisar o caso e indicar o tratamento a ser seguido, aquele que entregará o melhor resultado. Por isso, consulte um profissional se quiser fechar diastema.

De modo geral, é possível apontar que o fechamento feito com resina ou porcelana é recomendado quando a abertura entre os dentes foi provocada por uma diferença de forma e tamanho entre eles.

Dentes da frente são afastados? Tem tratamento

Em casos assim, as restaurações estéticas são as mais indicadas, porque corrigem dimensões entre os dentes e fecham o diastema de forma rápida e simples, sem demandar longos tratamentos ortodônticos.

Agora, se o diastema foi provocado pela movimentação dos dentes, a indicação de tratamento é o uso de aparelho fixo ou móvel, que permite corrigir, também, outros problemas ortodônticos que o paciente tenha.

Se após a finalização do tratamento ortodôntico ainda houver espaços entre os dentes (geralmente ocorre nos incisivos laterais), o dentista pode indicar o uso de resina ou porcelana para correção.

Retração gengival, um problema que tira o sono de muita gente.

A retração gengival é um das principais causas para consultas ao dentista. E com razão, já que a além dos danos estéticos ao sorriso, a recessão das gengivas traz consigo dores e até mesmo riscos para fraturas e perdas dentárias. E o pior de tudo isso é que o problema pode aparecer até mesmo em indivíduos com excelente padrão de escovação dos dentes. Nestes casos, tratar rapidamente a condição recessiva é a melhor ideia.

O tratamento da retração gengival varia de acordo com as causas. A mais comum é a periodontite, uma doença infecciosa associada à higienização oral deficiente cujos resultados é a reabsorção das gengivas e do osso que circunda as raízes dentárias. Nestes casos, a terapia básica envolve a remoção (raspagem) da placa bacteriana e tártaro localizados junto e abaixo das gengivas.

Retração gengival, um problema que tira o sono de muita gente.

Retração gengival, um problema que vem tirando o sono de muita gente.

A segunda causa mais frequente para o aparecimento precoce de raízes dentárias expostas é a pressão excessiva das cerdas das escovas dentárias contra os tecidos gengivas – o trauma gengival por escovação. O tratamento da retração gengival, nestas condições, faz-se através de novas instruções de higiene oral e seleção cuidadosa de instrumentos para limpar dentes e gengivas.

Gengivas finas, o biotipo que aumenta as chances para a retração gengival.

A retração gengival normalmente ocorre de maneira mais rápida em indivíduos com gengivas finas e delicadas. E quando as causas para a recessão das gengivas é a escovação e uso de fio dental de forma a traumatizar os tecidos, os riscos para a exposição das raízes dentárias fica ainda mais evidentes. O que fazer?

Os riscos para a retração das gengivas de biotipo fino aumentam ainda mais quando estas estão associadas a freios labiais, dentes mal posicionados e tratamento ortodôntico inapropriados. Além disso, várias pesquisas científicas indicam que a recessão das gengivas ocorre de maneira mais intensa quando causadas por doenças gengivais infecciosas como a gengivite ou periodontite. Nestes casos, um rol de procedimentos preventivos e cirúrgicos precisam se tomados com urgência.

Uso indevido do fio dental pode retrair gengivas finas.

Retração gengival, um problema que tira o sono de muita gente.

O biotipo gengival fino requer atenção redobrada na hora da higienização. Para se ter uma ideia da fragilidade dos tecidos gengivais delicados, até mesmo o fio dental pode ser o motivo para o aparecimento precoce de gengivas retraídas. E nem adianta parar de passá-lo, já que esta atitude pode resultar em doenças periodontais que destroem o osso que envolve as raízes.

 

Palitos de dentes, escovas interdentais ou instrumentos de higienização indicados para pacientes em tratamento com aparelho ortodôntico também trazem riscos para gengivas retraídas. De qualquer forma, a consulta ao dentista é o momento ideal para descobrir como limpar corretamente seus dentes sem riscos para traumas teciduais.

Aparelho ortodôntico invisível: quais são os benefícios

A procura pelo aparelho ortodôntico por quem deseja alinhar os dentes e deixar de lado aquela imperfeição no sorriso que tanto incomoda é cada vez mais comum. Porém, muitas vezes, esse tipo de tratamento é adiado pelo fato de que o tradicional visual metálico ou mesmo das peças coladas não agrada a todos, principalmente pessoas mais criteriosas.

Nesse sentido, para aqueles que se incomodam com a aparência que o clássico aparelho ortodôntico proporciona, a solução é um aparelho ortodôntico invisível. O aparelho ortodôntico invisível nas mãos de quem tem a expertise, é uma excelente opção para quem deseja aliar um tratamento de qualidade com conforto, discrição e praticidade. Na maioria dos casos, seu uso passa despercebido e suas vantagens vão muito além da estética.

 

O que é o aparelho ortodôntico invisível?

Em linhas gerais, o aparelho ortodôntico invisível é uma estrutura removível, confeccionada de acordo com a arcada dentária do paciente. Ele é constituído por um conjunto de alinhadores transparentes e feitos sob medida em modernas impressoras 3D.

Assim sendo, é uma excelente alternativa para quem deseja ter um sorriso bonito com o máximo de conforto, na medida em que, além de ser removível, ele não possui fios, bráquetes e bandas como nos modelos de aparelho fixo.

Vamos conhecer os principais benefícios do uso Aparelho ortodôntico invisível

1. É discreto e imperceptível

Muitas pacientes rejeitam o aparelho metálico por causa da estética que ele apresenta durante o tratamento. Com ele é possível evitar essa condição, pois, ele é confeccionado praticamente invisível e vem já no formado da sua arcada dentária. Por isso, se encaixa perfeitamente nos dentes, o que torna seu uso praticamente imperceptível.

2. É confortável

As bandas, fios e demais peças de metal ou porcelana dos aparelhos tradicionais são dispensáveis, isto é, não são necessárias na técnica removível. Isso torna o aparelho invisível bastante mais confortável, uma vez que não existe a necessidade do uso das peças dos modelos convencionais que contribuem para que apareçam irritações e aftas na boca.

3. Traz mais praticidade

O alinhador ortodôntico é móvel e, assim, pode ser retirado, sem desconfortos, quando você precisar comer ou beber. Durante o tratamento, você pode removê-lo quando for conveniente, como em jantares, festas e eventos corporativos. Por não necessitar de nenhum acessório para essa ação, o aparelho é facilmente retirado pelo próprio paciente.

4. Mantém a saúde da gengiva

O fato de o aparelho ser removível também interfere na praticidade para realizar a limpeza diária. Passar fio dental entre os fios e bráquetes do aparelho convencional pode ser trabalhoso. Muitas vezes a escovação não é feita 100%, e isso contribui para o surgimento de tártaro e de problemas gengivais.

Na técnica das placas ortodônticas removíveis, para passar o fio dental e realizar a escovação, basta remover o alinhador e pronto. Dessa forma, a higiene bucal pode ser feita de forma bem mais completa.

5. Melhora a autoestima

Os dentes desalinhados podem causar problemas de má oclusão, mas também podem atingir a autoestima. Em contrapartida, o aparelho convencional também pode atrapalhar a estética do rosto e causar desconforto. O uso do aparelho ortodôntico invisível contribui para trazer mais confiança, sem interferir em sua vida pessoal ou profissional, afinal, na maioria dos casos, as pessoas nem percebem que você o está usando.

6. Apresenta resultados iguais a outros tratamentos

A duração do tratamento feito com um aparelho ortodôntico invisível é bem menor do que com o tratamento convencional ortodôntico e traz os mesmos resultados. No entanto, esse modelo de aparelho prioriza a estética, o conforto, a higiene e a praticidade durante o processo de alinhamento dos dentes.

Mas vale lembrar que, para que o tratamento tenha sucesso, o paciente precisa cooperar com o processo. Além disso, o cirurgião-dentista precisa ter o conhecimento necessário para proceder com esse tipo de intervenção em seu consultório.

Sinais que indicam a necessidade de visitar o seu dentista

Há quanto tempo você não visita o seu dentista? Se não tem ideia, definitivamente, é hora de marcar uma consulta. Afinal, não é preciso estar com dor de dente para ir ao dentista. Na verdade, existem fatores, além desse incômodo mais evidente, que indicam a necessidade de ir com urgência ao consultório.

Ainda existe muita gente que tem receio de sentar na cadeira do dentista, principalmente, por medo de sentir dor. O ‘motorzinho’ assusta. Mas, hoje, os consultórios são ambientes agradáveis e cercados de tecnologias que aliviam a tensão do paciente e possibilitam que o trabalho seja o mais perfeito possível. Essa associação de dor e tratamento dentário ficou no passado

Para evitar problemas comuns, como cárie simples ou canal, crianças e adultos devem visitar o dentista, pelo menos, duas vezes ao ano. No entanto, se tiverem problemas que necessitam de acompanhamento, o profissional de sua confiança irá determinar a regularidade.

Fique atento aos sete sinais que indicam a necessidade de visitar o seu dentista

 

1. Dor de dente

Um levantamento do Departamento de Saúde Pública dos Estados Unidos revelou que os estudantes perdem mais de 51 milhões de horas-aula ao ano por causa de problemas dentais. De fato, a dor de dente costuma ser tão pouco suportada por jovens e crianças que, quando não faltam à escola, não conseguem prestar atenção na matéria. A cárie é a causa mais comum de dor de dente, piorando conforme o nervo do dente fica mais exposto.

2. Sangramento

Se persistir por mais de dois ou três dias, o sangramento deve ser investigado. Geralmente, ocorre quando a pessoa coloca muita força na escovação. Mas, as principais causas incluem gengivite, traumas, distúrbios hemorrágicos, próteses móveis mal ajustadas e doenças como a leucemia e o escorbuto.

3. Feridas

Elas podem ter várias causas. Desde as mais simples, como quando há o aparecimento de aftas e do herpes labial até as que sugerem algo mais complexo. Infecções por bactérias, vírus ou fungos devem ser investigadas, assim como as leucoplasias (manchas ou placas esbranquiçadas mais frequentes em fumantes de cigarro, charuto e cachimbo e em pessoas que abusam do álcool). A propósito, a associação de ambos potencializa o surgimento desse tipo de lesão.

tratamento sensibilidade dos dentes em santos

4. Sensibilidade nos dentes

Bebidas quentes ou geladas podem provocar dor em pessoas com dentes hipersensíveis. Isso pode resultar de cáries, dentes fraturados, doenças na gengiva, esmalte desgastado ou uma raiz exposta. O tratamento levará em conta a causa do problema e o grau de sensibilidade.

necessidade de visitar o seu dentista

5. Dor durante a mastigação

Quando o paciente sente dores persistentes durante a mastigação, deve procurar um dentista sem demora para chegar ao diagnóstico correto do problema. Esse tipo de sintoma pode estar associado a doenças como sinusite, artrite, gengivite, bruxismo ou ainda a uma disfunção da articulação temporomandibular.

6. Fratura

Com o aumento da expectativa de vida e a incorporação de novos hábitos alimentares, os dentes estão sendo cada vez mais exigidos. Como os dentes trincados ou fraturados apresentam sintomas diversos, é importante procurar um especialista na presença de dor localizada, ao mastigar e ao entrar em contato com bebidas muito quentes ou frias. Esse tipo de diagnóstico depende em grande parte da regularidade das visitas ao dentista, pois o desconforto vem e vai e nem sempre o problema é visualizado no raio-X.

 

necessidade de visitar o seu dentista

7. Abcesso

Esse tipo de problema também é bastante comum e geralmente se manifesta quando há um acúmulo de pus em torno da raiz do dente (resultado de uma infecção bacteriana). O tratamento consiste em drenar a secreção e limpar e desinfetar a cavidade pulpar. Em casos muito graves, a extração do dente pode ser necessária.

O que pode acontecer se ficar mais de dois anos sem ir ao dentista?

Todos querem um sorriso bonito, com dentes brancos e hálito fresco, mas o medo de ir ao dentista ou a vida corrida do dia a dia leva as pessoas a adiarem a visita ao dentista, podendo comprometer de forma grave a saúde bucal.

Os cirurgiões dentistas recomendam que as pessoas visitem o dentista, pelo menos, uma vez a cada seis meses. É neste intervalo que o dentista pode detectar problemas em fase inicial.

O que pode acontecer se ficar mais de dois anos sem ir ao dentista?

Quando ficamos, por exemplo, dois anos sem ir ao dentista, muitas doenças bucais podem se instalar e progredir, de forma que os resultados dos tratamentos dentários se tornam mais difíceis e complexos – além de ficarem mais caros.

A prevenção é o principal benefício de ir com frequência ao dentista. Com um exame clínico simples, cáries e outros problemas bucais são detectados facilmente. Por exemplo, pequenas lesões na boca e nos dentes têm tratamento simples quando descobertas logo no início, mas se forem negligenciadas, podem evoluir e tornar-se um câncer bucal.

Também, com uma simples limpeza, é evitada a formação de tártaro, placas bacterianas e de cáries. Assim, se evitam dores de dente e dores de cabeça, em seu sentido literal já que problemas nos dentes tem como consequência enxaquecas e outras dores.

Evite problemas cardíacos

Muitas pessoas não sabem, mas algumas bactérias que vivem na boca podem atacar o coração. Um tipo de patologia cardíaca, a endocardite bacteriana, tem origem da cavidade oral e causa uma proliferação de bactérias prejudiciais a todo o organismo.

Uma boca bem cuidada reflete na saúde do corpo inteiro e detalhes que, muitas vezes, pensamos que não afetam em nada, podem ser a causa de dores de cabeça e problemas gástricos, como o caso da mordida errada e da má mastigação.

O mau hálito, que incomoda tanto as pessoas, também pode ser resolvido com a visita semestral ao dentista, que pode descobrir a origem do problema. Da mesma forma, ter os dentes claros e limpos pode ser conseguido facilmente por meio de um clareamento dental, em uma única sessão.

Os dentes merecem a nossa atenção e não podemos apenas nos preocupar com eles quando eles se manifestam, ou seja, quando doem ou apresentam algum problema estético.

Se deixar de ir ao dentista com a frequência necessária é questão de falta de tempo, lembre-se de que sua saúde e sua autoestima têm que estar em primeiro lugar. Priorize-as. Agora, se o problema que o impede de ir ao dentista é o medo, não há mais motivo para adiar isso. Atualmente, as técnicas estão muito avançadas, assim como os equipamentos, e ninguém mais sofre com dor e desconforto.

Aqui na Clínica Vasconcelos Odontologia temos toda infraestrutura para proporcionar conforto, tranquilidade e segurança, pois conta com profissionais qualificados nos diferentes setores da odontologia e equipamentos de ponta. Agende sua consulta e conheça esse serviço diferenciado!

Como evitar a dor e desconforto em sua consulta ao dentista?

Aquele inesquecível barulho do motorzinho do dentista te dá arrepios? Você sente medo em sentir dor?

Totalmente compreensível esses temores. Principalmente porque, há pouco tempo, as clínicas odontológicas e especialistas não tinham os aparatos e inovações que dispomos hoje. Devido à falta de recursos, muitos pacientes sofreram ao cuidar de seus dentes, gerando traumas e experiências desagradáveis.

Como evitar a dor e desconforto em sua consulta ao dentista?

Como evitar a dor e desconforto em sua consulta ao dentista?

Porém, não cuidar dos nossos dentes não é uma opção!

Tártaros, mau hálito, gengivites, cáries, placas bacterianas podem virar verdadeiros transtornos na nossa vida. Podendo, inclusive, transformar-se em problemas severos.

Para nosso alívio, as clínicas e especialistas vêm se modernizando dia após dia! Você sabia que, atualmente, já é possível fazer um tratamento complexo sem sentir a picadinha da anestesia e sem ouvir o barulho do motorzinho? Diga adeus aos medos, tensões e apreensões com dores e tratamentos intermináveis.

Atualmente, existem tratamentos com sedação. Esse serviço preza por extrema qualidade e tratamentos rápidos

Quando falamos em tratamentos de alta complexidade, esse tipo de serviço é uma excelente escolha, pois reduz muitíssimo o tempo despendido em tratamentos e prioriza um atendimento exclusivo e acolhedor, com tecnologia super moderna, ambiente confortável e relaxante.

Sedação consciente e cirurgia ambulatorial
Para evitar desconforto, medo ou ansiedade, dispomos de sedação, monitorada e acompanhada por um médico anestesista. A cirurgia ambulatorial em implantodontia tornou-se uma prática comum em função do desenvolvimento de equipamentos sofisticados e adequadas técnicas cirúrgicas, além do surgimento de medicamentos de rápida eliminação e com efeitos colaterais mínimos.

A Vasconcelo Odontologia foi  classificada como “unidade ambulatorial tipo II”, caracterizada como “estabelecimento de saúde, independente do hospital, destinado à realização de procedimentos cirúrgicos de pequeno e médio porte, em nível ambulatorial, em salas cirúrgicas adequadas a essa finalidade, sob anestesia locorregional, com ou sem sedação”.

Recuperar o sorriso perdido: prótese sobre implante é a melhor opção

Recuperar o sorriso perdido

Atualmente, recuperar o sorriso perdido é mais simples do que muitas pessoas imaginam. A prótese  sobre implante é a melhor opção para quem perdeu todos os seus dentes e deseja ter uma prótese fixa na arcada dentária, garantindo um belo sorriso todos os dias – e, claro, uma autoestima muito mais elevada.

Se você tem dúvidas sobre como funciona o procedimento e quer entender melhor os benefícios que ele pode oferecer à sua saúde bucal, confira as dicas que reunimos.

 

Entenda o que é prótese protocolo e como o procedimento pode recuperar o sorriso perdido

A prótese protocolo sobre implante é uma das inúmeras soluções em implantes dentários que existem atualmente. Porém, a prótese protocolo ganha destaque por proporcionar aos pacientes uma mastigatória perfeita, tornando-se tão natural quanto uma arcada dentária original.

Para que assuma tal naturalidade em seus usuários, a prótese protocolo é parafusada e fixa, de modo camuflado, sobre um determinado número de implantes (mínimo de quatro na arcada inferior e seis na arcada superior).  A prótese protocolo sobre implante conta com uma estrutura interna em titânio ou zircônio e é coberta por dentes de cerâmica.

Além disso, a prótese ainda pode possuir detalhes em cerâmica rosa claro ou escuro, que simulam a gengiva ao redor dos dentes. Tudo para se assemelhar ao máximo com uma arcada dentária natural.

Recuperar o sorriso perdido

Principais benefícios da prótese protocolo

Quem utiliza próteses removíveis, como a famosa “dentadura”, compreende o quão complicada pode ser a realização de pequenas ações, como falar ou sorrir. As complicações e restrições são inúmeras, ultrapassando as físicas (como a mastigação) e atingindo o convívio social.

Por ser uma prótese totalmente fixa, a protocolo possibilita uma perfeita função mastigatória, ocupando apenas o espaço onde originalmente ficava a arcada dentária que foi perdida. Assim, ela permite que os pacientes se sintam como quando possuíam seus dentes naturais.

Outro benefício interessante que a prótese protocolo pode oferecer é sua fácil retirada, em caso de necessidade. Por isso, sem dúvidas, a prótese protocolo por implante é uma das melhores opções para o paciente em questões funcionais, bem como pela qualidade de materiais utilizados.

Prótese protocolo passo a passo: entenda o processo

Conforme falamos anteriormente, a prótese protocolo sobre implante é parafusada em implantes previamente instalados, naqueles pacientes que perderam toda sua arcada dentária. Alguns destes podem apresentar reabsorção óssea – algo comum entre pessoas que perderam os dentes – e, se for o caso, se faz necessária a utilização de diferentes métodos, como o enxerto ósseo ou implantes zigomáticos, antes da implantação.

Então, após o processo de colocação dos implantes na boca do paciente, a instalação da prótese é iniciada. Assim como, se for necessária, a aplicação da gengiva artificial.

Recuperar o sorriso perdido

Três fases para implantação da prótese protocolo

Para colocação da prótese protocolo por implante costumam ser necessárias três etapas: a cirúrgica, a reabertura e confecção da prótese.

Na fase cirúrgica, ocorre a colocação dos implantes. A anestesia costuma ser local e o uso de outras medicações prévias fica a critério do profissional dentista responsável pelo procedimento. O pós-operatório, praticamente em todos os casos, é excelente e não resulta em complicações.

A fase de reabertura costuma ocorrer de três a cinco meses após a fase cirúrgica. Isso porque é necessária uma boa cicatrização óssea ao redor dos implantes. Após a cicatrização, elementos protéticos são confeccionados. As próteses costumam levar de quatro a seis sessões para a execução e, geralmente, não envolvem complicações.

Quais os sintomas do bruxismo?

Tratamento bruxismo em São paulo

O bruxismo é um distúrbio funcional relacionado ao movimento de ranger os dentes, seja durante o dia ou durante o sono.

Comum em crianças e adultos, o problema de ranger os dentes pode até melhorar com o crescimento e avançar da idade mas isso nem sempre ocorre e muita gente acaba sofrendo com as dores e o desconforto provocados pelo bruxismo durante toda a vida.

Quer aprender mais sobre o que é o bruxismo e como tratá-lo? Confira!

Quais os sintomas do bruxismo?

  • Ranger dos dentes com a emissão de sons;
  • dor e fratura nos dentes;
  • desgaste do esmalte dentário;
  • dor na face, no pescoço e na musculatura da mastigação;
  • dor de cabeça;
  • alterações no sono.

Bruxismo tratamento em santos

O que causa essa condição?

Tanto fatores genéticos quanto ambientais influenciam o surgimento do bruxismo, com alguns fatores de risco já sendo reconhecidos:

  • personalidade ansiosa ou depressiva;
  • distúrbios de movimento, como a doença de Parkinson;
  • ambientes de trabalho competitivos e estressantes;
  • uso frequente de substâncias estimulantes, como café, energéticos e drogas;
  • consumo de medicações que afetam a transmissão dopaminérgica, como alguns antidepressivos.

O bruxismo traz alguma complicação para a saúde?

Além da dor e desgaste dos dentes, o bruxismo pode evoluir com:

  • destruição do osso que circunda o dente;
  • irritação do tecido gengival;
  • disfunção têmporo-mandibular (DTM);
  • aumento da sensibilidade dentária.

Bruxismo é igual a apertamento dos dentes?

Não exatamente. No apertamento dos dentes há um aumento da tensão na mordida, pressionando-se a arcada superior com força sobre a inferior, mas não há a movimentação ou o desgaste intenso da superfície dentária típicos do bruxismo.

Bruxismo é igual a apertamento dos dentes?

Eu acho que posso ter bruxismo. E agora?

Se você tem sintomas compatíveis com os de bruxismo, a melhor coisa a fazer é agendar uma consulta com um dentista especializado em DTM para que ele possa avaliar seus dentes e diagnosticar essa doença.

No exame, o dentista observará principalmente a existência de estalos na ATM, a frouxidão dos ligamentos que sustentam os dentes, uma hipertrofia da musculatura da face, desgastes de esmalte e fraturas na coroa dentária.

Se necessário, o profissional pode ainda pedir algum exame de imagem que permita a visualização de perda óssea ou mesmo uma polissonografia, um exame feito em laboratório durante a noite que avalia o sono do indivíduo.

Como tratar o bruxismo?

Esse problema é causado por diversos fatores, seu tratamento também deve abordar diversos aspectos da doença. Na maioria das vezes, o dentista recomendará o uso de um dispositivo sobre os dentes superiores durante a noite para evitar que os dentes sofram mais danos.

Para resolver o problema completamente, no entanto, é preciso buscar métodos que vão reduzir o estresse do dia a dia e relaxar a musculatura, como meditação, musicoterapia, massagens, banhos e outras atividades prazerosas.

Além disso, o acompanhamento psicológico, o controle de distúrbios de base como ansiedade e depressão e a redução do consumo de substâncias associadas à piora do bruxismo são essenciais para o tratamento a longo prazo.