Respirar pela boca pode influenciar sua saúde bucal?

A respiração deve ser realizada através do nariz. A boca deve permanecer fechada, mas sem esforço e os lábios relaxados e em contato um com o outro. Quando o ar passa pelas narinas, ele é filtrado, aquecido e umedecido até chegar aos pulmões.

Porém, quando ocorre algum tipo de obstrução nasal, como um nariz entupido, e ainda, adenóides ou amígdalas proeminentes, a respiração pela boca pode parecer uma boa alternativa. Contudo, o ar ao passar pela boca não realiza o mesmo processo, comprometendo a qualidade do ar captado, além disso, pode ocasionar diversos problemas por conta desta prática que parece tão simples. A respiração oral pode deixar o céu da boca mais profundo, os dentes tortos, causar gengivite e mastigação inadequada.

Respirar pela boca pode influenciar sua saúde bucal

Quem mais sofre com os distúrbios respiratórios?

Os distúrbios respiratórios costumam ser mais frequentes durante a infância e em pessoas que têm rinite, sinusite, desvio de septo ou outras alergias.

Como identificar possíveis sintomas de privação da respiração nasal?

Alguns sinais costumam aparecer quando o corpo é privado dos benefícios da respiração nasal e adota a respiração bucal, como por exemplo, boca aberta, olheiras, sono inquieto, roncos, sede noturna, fadiga, dificuldade de concentração, entre outros.

Respirar pela boca pode influenciar sua saúde bucal

Distúrbios do sono e comportamentais

A respiração bucal é uma disfunção que muitas vezes aparece no início da infância e pode ter muitas consequências. Uma delas, a perturbação do sono. A respiração pela boca impede a entrada na fase do sono profundo causando noites inquietas. O resultado é o cansaço diurno que ocasiona distúrbios comportamentais: irritabilidade, hiperatividade, dificuldades de concentração etc.

Consequências da Respiração Bucal: Infecções

As potenciais consequências da respiração bucal são: Resfriados, dores de garganta, infecções de ouvido etc. Isso porque, normalmente, o nariz aquece, umedece o ar e filtra partículas maiores através dos cabelos na entrada das narinas. Este sistema é a primeira barreira imune. Já a respiração oral, deixa o indivíduo exposto a um número maior de infecções, visto que o ar de entrada é frio e ainda carregado com bactérias.

Outra das principais consequências negativas da respiração bucal é um crescimento patológico dos maxilares e da face.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *